Apple Maps

Será que um dia o Apple Maps será tão relevante quanto o Google Maps? O caminho é longo, mas pelo menos a Apple demonstra estar disposta a melhorar a ferramenta. Para isso, o aplicativo de mapas da companhia vai ser reestruturado. É o que revela Eddy Cue, vice-presidente sênior de software e serviços da Apple, em entrevista ao TechCrunch.

Atualmente, o Apple Maps é complementado com bases de dados de serviços como OpenStreetMap e TomTom. De um lado, essa abordagem permite que a ferramenta cubra mais áreas. Por outro, a Apple não consegue garantir a precisão e a validade dos dados fornecidos.

A Apple sabe que a melhor forma de aumentar a qualidade do serviço é seguindo a fórmula de sucesso do Google Maps: trabalhar com dados próprios, tanto quanto possível. É por isso que a companhia fala em investir milhões de dólares em tecnologias próprias para coletar e atualizar imagens em tempo hábil, bem como para tornar as informações do serviço mais relevantes.

Na verdade, esse é um trabalho que começou há algum tempo e envolve diversas tecnologias. Uma delas são as imagens obtidas por satélite, obviamente. A Apple vem apostando em imagens com resolução mais alta e pretende destacar áreas de vegetação ou vias só para pedestres, por exemplo.

Carro do Apple Maps

Outra abordagem são as imagens em 360 graus registradas por carros. Essa também é uma tecnologia óbvia, mas agora a Apple está aprimorando o uso de GPS, câmeras e outros recursos para melhorar a identificação de faixas de pedestres, prédios e outras estruturas importantes.

Cue também reconheceu que a Apple está colhendo dados vetoriais de iPhones para indicar no Maps, em tempo real, pontos com mais fluxo de carros ou pedestres. No entanto, o executivo garante que apenas parâmetros de localização são considerados, sem que informações pessoais sejam associadas a eles.

As primeiras mudanças da nova fase do Apple Maps serão mostradas já na versão beta do iOS 12, mas contemplará apenas alguns pontos da Califórnia. É claro que a intenção da Apple é oferecer uma cobertura mais ampla, mas isso vai levar tempo.

O Apple Maps vai exibir mais detalhes, mas o padrão de design será mantido

O Apple Maps vai exibir mais detalhes, mas o padrão de interface será mantido

Se tudo ficar do jeito que a Apple espera, o serviço de mapas será capaz de fornecer informações mais precisas e em tempo real sobre tráfego, vias para pedestres, áreas de esportes e lazer, interior de prédios, entre outros. O plano é oferecer um mapa que seja o mais parecido possível com o “mundo real”.

Ainda não dá para saber se a ferramenta será capaz de fazer frente ao Google Maps. Mas o mais importante é saber que finalmente a Apple está dando a atenção que o seu serviço de mapas precisa ter. É torcer para que todas essas prometidas melhorias possam ir muito além dos Estados Unidos.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados