Blogueiro que vazou celular da Xiaomi é condenado a pagar US$ 150 mil

Blogueiro Gu Xuyang é condenado a pagar indenização de US$ 150 mil para Xiaomi após romper acordo de confidencialidade

Bruno Ignacio
Por
• Atualizado há 2 anos
Xiaomi Mi 10 Ultra (Foto: Divulgação/Xiaomi)
Xiaomi Mi 10 Ultra (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Gu Xuyang é um blogueiro chinês responsável pelo site Beautiful Technology, no qual divulga novos aparelhos e informa novidades do mercado de tecnologia. Porém, ele realizou um unboxing do Xiaomi Mi 10 Extreme Commemorative Edition antes de seu lançamento oficial, o que lhe rendeu sérios problemas judiciais. Ele foi condenado a pagar uma indenização de mais de US$ 150 mil por quebrar seu acordo de confidencialidade com a fabricante chinesa.

O vídeo do unboxing da edição comemorativa do Xiaomi Mi 10 foi lançado em agosto de 2020 na plataforma de Xuyang. Ele recebeu o aparelho na condição de assinar um contrato de confidencialidade, no qual a empresa proibia a divulgação dos detalhes do smartphone antes de seu lançamento oficial.

Após quase um ano inteiro de trâmites na justiça, a Comissão de Arbitragem Econômica e Comercial Internacional da China decidiu que Gu Xuyang, chefe da Beautiful Technology, violou os termos do acordo bilateral entre o veículo e a Xiaomi, vazando deliberadamente informações sobre o produto.

A Xiaomi diz que o não cumprimento do acordo de confidencialidade e o vazamento de praticamente todas as informações do aparelho causou “prejuízos irreparáveis”. A empresa teve que interromper e reformular sua estratégia de divulgação e lançamento do Mi 10 Extreme Commemorative Edition após a publicação do vídeo de unboxing de Xuyang.

Blogueiro deve pagar indenização de US$ 150 mil

A justiça destacou que o blogueiro não tomou nenhuma medida de confidencialidade em sua publicação, fazendo o vídeo rapidamente repercutir na internet. Assim, ele foi condenado a pagar uma indenização de CNY$ 1 milhão para a Xiaomi, o que converte para cerca de US$ 154,7 mil.

Caso Xuyang não pague o valor determinado, serão acrescentados juros e multas sobre o período de atraso. Por fim, ele deve divulgar um pedido formal de desculpas à Xiaomi dentro dos próximos sete dias. O conteúdo da publicação deve ser determinado de maneira bilateral entre o blogueiro e a empresa.

Ele já emitiu uma declaração sobre o assunto na popular rede social chinesa Weibo, se desculpando aos usuários da Xiaomi, à empresa e a seu CEO, Lei Jun:

“Este caso foi arbitrado pela Comissão de Arbitragem Econômica e Comercial Internacional da China e foi determinado que minhas ações violaram o acordo de confidencialidade e causaram graves consequências. A Xiaomi deve fazer uma compensação razoável. Reconheço o resultado do processo e estou disposto a assumir a responsabilidade correspondente.”

Gu Xuyang

Com informações: Gizmochina

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Ignacio

Bruno Ignacio

Ex-autor

Bruno Ignacio é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cobre tecnologia desde 2018 e se especializou na cobertura de criptomoedas e blockchain, após fazer um curso no MIT sobre o assunto. Passou pelo jornal japonês The Asahi Shimbun, onde cobriu política, economia e grandes eventos na América Latina. No Tecnoblog, foi autor entre 2021 e 2022. Já escreveu para o Portal do Bitcoin e nas horas vagas está maratonando Star Wars ou jogando Genshin Impact.

Canal Exclusivo

Relacionados