Claro cresce em móvel, cai no fixo e alcança receita de R$ 10 bi

Claro divulga resultados financeiros do 1º trimestre de 2022; receita líquida da Claro cresce mesmo com queda de 4% nos serviços fixos

Lucas Braga
Por
Logo da Claro ao lado de pessoa utilizando óculos de realidade virtual

A Claro Participações divulgou o balanço para o 1º trimestre de 2022. A companhia comemora alta de 2,6% na receita líquida total após um bom desempenho com telefonia celular, mas viu redução no faturamento com serviços fixos. O número de clientes da operadora deve saltar nos próximos meses por conta da aquisição de parte da Oi Móvel.

Claro — Resultados Financeiros do 1º trimestre de 2022

Confira os principais indicadores reportados pela Claro para o 1º trimestre de 2022 e o comparativo com o mesmo período no ano anterior:

Indicador1º trimestre/20221º trimestre/2021Diferença
Receita líquida totalR$ 10,08 bilhõesR$ 9,82 bilhões+ 2,6%
Receita de serviços móveisR$ 4,63 bilhõesR$ 4,17 bilhões+ 11%
Receita de serviços fixosR$ 5,04 bilhõesR$ 5,25 bilhões– 4,1%
EBITDA
(lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)
R$ 4,08 bilhõesR$ 4,02 bilhões+ 1,4%

A Claro não é uma companhia de capital aberto no Brasil. Sendo assim, a operadora não divulga o lucro líquido e outros indicadores que costumam aparecer em balanços publicados por Oi, TIM e Vivo.

Móvel da Claro cresce 11% no trimestre

O segmento de telefonia celular foi o principal responsável pelo resultado positivo da Claro. A receita líquida móvel foi de R$ 4,63 bilhões, alta de 11% em comparação com o ano anterior.

A Claro encerrou o 1º trimestre com 71,8 milhões de clientes de telefonia móvel, posicionando a tele como vice-líder de mercado. Em um ano, a operadora adicionou 4,8 milhões de linhas e viu a base de contratos pós-pagos (que geram mais receita e possuem maior recorrência) crescer 11,7%.

Vale lembrar que a base de assinantes da Claro deve saltar ao longo dos próximos meses, tendo em vista que a operadora receberá os clientes da Oi Móvel em 27 DDDs. A operadora pagará R$ 3,25 bilhões pelo negócio fatiado em conjunto com TIM e Vivo.

Claro lidera banda larga, mas serviços fixos caem 4%

Os serviços fixos geraram R$ 5,04 bilhões em receitas para a Claro no 1º trimestre, configurando como o segmento mais importante para o balanço da companhia. Não se trata de um bom resultado, no entanto: a cifra é 4,1% menor que em 2021.

A banda larga é o carro-chefe do segmento fixo: a Claro é líder nacional em internet fixa com 24,4% do mercado, e adicionou cerca de 1 milhão de contratos no último ano. A posição mantém a operadora confortável, visto que a segunda colocada (Vivo) possui 15,8% de participação.

Os serviços atingem 36 milhões de domicílios de 392 cidades, mas a maioria das residências é atendida com tecnologia de cabo coaxial. A operadora também trabalha com internet via fibra óptica pura, mas o alcance é bem menor: são 3,5 milhões de endereços cobertos de 188 municípios.

O serviço de TV por assinatura é um dos principais responsáveis em puxar os números da Claro para baixo. Comparando os meses de fevereiro de 2021 e 2022, a operadora perdeu quase 1 milhão de clientes.

Dessa vez, a Claro não divulgou a quantidade de clientes do Claro Box TV, serviço de IPTV da operadora. A operadora recentemente lançou o aplicativo NOW para smart TVs da LG, que permite assistir filmes, séries e canais lineares na própria televisão.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lucas Braga

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Canal Exclusivo

Relacionados