Google adia novo modelo de IA Gemini para 2024

Versão multimodal do PaLM2 deve ser revelada no início do próximo ano após mostrar inconsistências em testes com idiomas diferentes do inglês

Lupa Charleaux
Por
CEO do Google Sundar Pichai apresenta o projeto Gemini no Google I/O 2023
CEO do Google Sundar Pichai apresentou o projeto Gemini no Google I/O 2023 (Imagem: Reprodução/Google)

O Google decidiu adiar a estreia do modelo grande de linguagem de nova geração Gemini. A plataforma estava prevista para ser lançada em eventos especiais na próxima semana. Contudo, ela só deve ser revelada oficialmente em janeiro de 2024.

Conforme o The Information, a versão multimodal do PaLM 2 teve dificuldades ao atender pesquisas em idiomas diferentes do inglês durante os testes. Dessa maneira, o CEO Sundar Pichai optou por não mostrar o novo modelo de IA ao mundo.

Sundar Pichai (CEO) no Google I/O 2022 (imagem: divulgação/Google)
Sundar Pichai, CEO do Google, quer que o Gemini seja o “estado da arte” dos modelos de linguagem (Imagem: Divulgação/Google)

O Gemini é apontado como uma das plataformas de IA mais poderosa desenvolvida pelo Google. Então, o suporte a diversos idiomas será um elemento essencial para conseguir superar rivais como o GPT-4 da OpenAI.

Rumores indicam que o modelo de linguagem usa maior poder computacional do que os concorrentes. Por esse motivo, ele consegue ter um desempenho superior as principais IAs disponíveis no mercado.

Por ser uma plataforma multimodal, o Gemini será capaz de realizar atividades que vão além de compreender e gerar textos. De acordo com executivos do Google, ela consegue criar imagens e até programar sites a partir das instruções do usuário (os prompts).

“Vi algumas coisas incríveis. Se estou tentando explicar como fazer um bolo, ele pode criar três desenhos sobre as etapas da receita. São fotos completamente novas, não apenas fotos da internet”, explicou Sissie Hsiao, vice-presidente do Google e gerente geral do Bard e do Google Assistant.

Google Bard foi revelado em fevereiro de 2023 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Bard ainda não deve adotar o novo modelo de linguagem Gemini (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

E o Bard? Como fica?

A estreia do Gemini não deve influenciar o chatbot Bard. A princípio, a IA generativa do Google seguirá sendo alimentada pelo modelo de linguagem LaMDA da própria big tech.

Vale citar que o chatbot deve chegar a outras plataformas da gigante de Mountain View nos próximos meses. A companhia anunciou que o navegador Chrome receberá o recurso Organizar Abas com ajuda da IA.

O Bard já foi introduzido em outros serviços do Google. Entre eles, o Google Assistente, Drive, Gmail, Maps e YouTube. Por exemplo, o chatbot auxilia na escrita de documentos e e-mails, na gestão de planilhas e até em resumos de vídeos.

Contudo, analistas acreditam que a IA generativa poderá ser alimentado pelo Gemini no futuro. Algo que deve ampliar as possibilidades da plataforma e a competitividade com o ChatGPT.

Com informações: The Information, Business Insider e SamMobile

Receba mais sobre Google na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lupa Charleaux

Lupa Charleaux

Repórter

Nerd por natureza, Lupa Charleaux é formado em Jornalismo Multimídia pela São Judas Unimonte (2012). Iniciou a carreira como repórter de entretenimento em 2013, mas migrou para a editoria de tecnologia em 2019. Construiu experiência na área ao produzir notícias diárias sobre eletrônicos (celulares, vestíveis), inovação, mercado e conteúdos especiais sobre os temas. É repórter do Tecnoblog desde outubro de 2023. Anteriormente, atuou como redator de tecnologia e entretenimento no TecMundo (2019-2021/2022-2023) e redator de produtos no Canaltech (2021-2022).

Canal Exclusivo

Relacionados