Aplicativos que sequestram a tela de bloqueio do Android, mostrando um monte de propagandas sempre que você liga a tela do smartphone, se tornaram comuns: até o ES File Explorer, um dos gerenciadores de arquivos mais populares da plataforma, chegou a apelar para essa tática irritante. Agora, os desenvolvedores serão proibidos de fazer isso.

Você pode se interessar por:

Na central de políticas do desenvolvedor da Play Store, o Google incluiu uma nova regra sobre monetização da tela de bloqueio: “Os apps não podem apresentar anúncios ou recursos que gerem receita a partir da tela bloqueada de um dispositivo, a menos que o único objetivo do app seja oferecer o serviço de tela de bloqueio”.

Pela regra, um aplicativo de tela de bloqueio (por que você instalaria um?) pode mostrar anúncios, mas qualquer outro não. Isso deve evitar casos como o do ES File Explorer, com mais de 100 milhões de instalações: no ano passado, a ES Global (uma empresa do Baidu) achou que seria uma boa ideia exibir a carga da bateria e um banner de game para Android. Depois de ser repreendida pelos usuários, ela voltou atrás.

Veremos se o Google fará uma limpeza na Play Store.

Com informações: Android Police.

Relacionados

Autor(a)

Paulo Higa

Paulo Higa

Ex-editor executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. No Tecnoblog, atuou como editor-executivo e head de operações entre 2012 e 2023. Viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. Foi coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.