Governo dos EUA desiste de banir TikTok por enquanto

Prazo dado ao TikTok para se separar da ByteDance venceu nesta quinta-feira, mas nenhuma medida deve ser tomada no momento

Ana Marques
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
TikTok
App do TikTok (Imagem: Antonbe/Pixabay)

Terminou, nesta quinta-feira (12), o prazo estipulado pelo Comitê de Investimento Estrangeiro dos Estados Unidos para que o TikTok vendesse parte de suas operações para se desvencilhar da chinesa ByteDance, sob pena de suspensão de suas atividades no país. No entanto, governo dos EUA parece ter desistido de banir a rede social – ao menos, por enquanto.

De acordo com uma liminar emitida pela juíza Wendy Beetlestone, na Pensilvânia, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos teria ultrapassado os limites de sua autoridade ao tentar proibir transações no TikTok.

Os vídeos curtos criados e trocados no TikTok são expressivos e informativos, e são análogos aos “filmes”, “obras de arte”, “fotografias” e “ “feeds de notícias” expressamente protegidos pela Lei de Poderes Econômicos de Emergência Internacional.

Juíza Wendy Beetlestone, em decisão a favor do TikTok

Em resposta, o governo afirma que a decisão sobre o banimento do TikTok “foi proibida e não entrará em vigor enquanto se aguarda outros desenvolvimentos legais”. No entanto, no início de novembro, o Departamento de Comércio havia prometido não desistir da disputa.

Processo não tem novidades “há semanas”

O TikTok alegou ter pedido uma extensão de 30 dias para o cumprimento da ordem norte-americana. Porém, não teria obtido “retorno significativo” há semanas.

Após pressão do governo Trump, a ByteDance concordou em vender parte de seus negócios nos Estados Unidos, em um acordo com a Oracle e com o Walmart. No entanto, o governo chinês não chegou a aprovar o negócio.

É possível que a falta de notícias por parte do governo dos EUA esteja atrelada à corrida eleitoral norte-americana, que resultou na vitória de Joe Biden. Sabe-se que Donald Trump era o líder das sanções feitas às empresas da China, mas ainda não há informações de como Biden pretende abordar a situação em seu mandato.

Com informações: The Wall Street Journal e The Verge

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados