Intel Core de 13ª geração chega com até 24 núcleos e muito mais desempenho

Com processadores Core de 13ª geração (Raptor Lake), Intel associa de vez sua arquitetura híbrida com alto desempenho

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 7 meses
Os chips Intel Core de 13ª geração mais avançados têm Turbo Boost (imagem: divulgação/Intel)
Chip Intel Core de 13ª geração (imagem: divulgação/Intel)

Chegou o dia! Depois de alguns rumores e vazamentos, a Intel anunciou, nesta terça-feira (27), os primeiros processadores Core de 13ª geração (Raptor Lake). São seis modelos nesta leva, todos para desktops. O mais poderoso da turma é o Intel Core i9-13900K, um monstro com 24 núcleos e 32 threads.

Os novos chips dão continuidade à abordagem híbrida que a Intel introduziu nos modelos de 12ª geração. Isso significa que também encontramos núcleos de performance (P) e econômicos no consumo de energia (E) por aqui.

Se tomarmos como exemplo o mencionado processador Intel Core i9-13900K, veremos que ele traz oito núcleos P e 16 núcleos E. Eles são complementados com um conjunto de 32 threads, como você já sabe.

Neste ponto, talvez você esteja se perguntando se o chip não deveria ter 48 threads. De fato, a Intel seguia a lógica de implementar um número de threads correspondente ao dobro do total de núcleos. Mas essa política mudou a partir dos chips de 12ª geração. Agora, há duas threads para cada núcleo P e uma thread para cada núcleo E.

Processador Core de 13ª geração (imagem: divulgação/Intel)
Processador Core de 13ª geração (imagem: divulgação/Intel)

Manda mais núcleos

O fato de os chips Raptor Lake serem uma continuação do trabalho iniciado na geração anterior não quer dizer que não há avanços importantes por aqui. Basta lembrarmos que os processadores de 12ª geração para desktops têm até 16 núcleos. Na nova, como já ficou claro, são até 24. Em resumo, esse aspecto ficou assim:

  • Core i9: mais oito núcleos e oito threads
  • Core i7: mais quatro núcleos e quatro threads
  • Core i5: mais quatro núcleos e quatro threads

É óbvio que esse incremento tem um efeito sobre o desempenho. Como exemplo, a Intel diz que, na comparação com o AMD Ryzen 9 5950X, o Core i9-13900K foi 6% mais rápido na execução do jogo World of Warcraft: Shadowlands. Em Marvel’s Spider-Man Remastered, a performance foi 58% superior nesse comparativo.

Temos que esperar pelos testes independentes para termos certeza sobre o desempenho, como sempre. Mas, de modo geral, a Intel destaca que os novos processadores têm até 24% mais performance em jogos e são até 34% mais rápidos em ferramentas de criação em relação aos equivalentes da AMD.

Também há ganho de desempenho dentro de casa. A Intel explica que o Core i9-13900K é cerca de 15% mais rápido que o Core i9-12900K (de 12ª geração, relembrando) em operações de thread única. Em múltiplas threads, o incremento é de 41%.

Não é só o aumento de núcleos que contribui para isso. Outros avanços técnicos também. Por exemplo, os novos núcleos Raptor Cove, de alto desempenho, foram otimizados em relação à geração anterior de modo a suportar uma frequência adicional de até 600 MHz.

Não termina aí. As quantidades de memória cache dos chips Raptor Lake foram expandidas. Se novamente usarmos o Core i9-13900K como referência, veremos que ele tem 32 MB de cache L2; o Core i9-12900K vem com 14 MB.

Levemos em conta também que o sistema Intel Thread Director foi aprimorado. Essa é a tecnologia que monitora a execução de instruções em tempo real para ajudar o sistema operacional a distribuir cargas de trabalho entre os núcleos.

Processador Core de 13ª geração (imagem: divulgação/Intel)
Processador Core de 13ª geração (imagem: divulgação/Intel)

Os primeiros Core de 13ª geração

Eis a lista dos primeiros processadores Intel Core de 13ª geração. Repare que os modelos com a letra ‘F’ no final do nome não têm GPU integrada. Já a letra ‘K’, presente no nome de todos os chips, indica desbloqueio para overclocking:

ModeloNúcleosThreadsClock (GHz)Boost 3.0 (GHz)L3 + L2 (MB)Voltagem / turbo (W)Gráficos / Frequência (MHz)
Core i9-13900K24 (8 P + 16 E)323 (P) /
2,2 (E)
Até 5,736 + 32125 / 253UHD 770 / 1.650
Core i9-13900KF24 (8 P + 16 E)323 (P) /
2,2 (E)
Até 5,736 + 32125 / 253
Core i7-13700K16 (8 P + 8 E)243,4 (P) /
2,4 (E)
Até 5,430 + 24125 / 253UHD 770 / 1.600
Core i7-13700KF16 (8 P + 8 E)243,4 (P) /
2,4 (E)
Até 5,430 + 24125 / 253
Core i5-13600K14 (6 P + 8 E)203,5 (P) /
2,6 (E)
24 + 20125 / 181UHD 770 / 1.550
Core i5-13600KF14 (6 P + 8 E)203,5 (P) /
2,6 (E)
24 + 20125 / 181

Que fique claro que todos esses chips suportam os padrões PCIe 4.0 e 5.0, memórias DDR4 (pois é, elas não foram abandonadas), DDR5-5200 e DDR5-5600, além de Wi-Fi 6E.

O soquete não mudou. O LGA 1700 continua marcando presença aqui. Aliás, placas-mãe lançadas para processadores Alder Lake (12ª geração) são compatíveis com os novos chips.

Apesar disso, a nova geração é acompanhada da nova série 700 de chipsets, com destaque para o modelo Z790. Entre outras qualidades, o chipset incrementa os recursos de conectividade, assegurando o suporte ao padrão USB 3.2 Gen 2×2 (20 Gb/s), por exemplo.

Já o processo de fabricação é o Intel 7, a atual tecnologia de 10 nanômetros da companhia.

Intel de 13ª geração: disponibilidade e preços

Nos Estados Unidos, as vendas oficiais dos novos processadores Intel Core começam em 20 de outubro. Os preços iniciais por lá são estes:

  • Core i9-13900K: US$ 589
  • Core i9-13900KF: US$ 564
  • Core i7-13700K: US$ 409
  • Core i7-13700KF: US$ 384
  • Core i5-13600K: US$ 319
  • Core i5-13600KF: US$ 294

Sobre o Brasil, ainda não há informação de chegada por aqui.

Um último detalhe: nesta terça-feira, a Intel também confirmou o lançamento da placa de vídeo Arc A770.

Receba mais sobre Intel Core na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados