Talvez você tenha dificuldade para encontrar PCs com chips baratos da Intel

Intel decide priorizar fabricação de processadores mais caros

Paulo Higa
Por
• Atualizado há 2 anos e 7 meses
Foto por Ericsson/Flickr

Está pensando em trocar de computador ou fazer um upgrade? Talvez você encontre dificuldade se estiver procurando um modelo básico: a Intel admitiu que está enfrentando problemas de fornecimento de processadores mais simples, o que deve afetar o mercado de PCs no curto prazo.

O CEO interino Bob Swan, que assumiu após a queda de Brian Krzanich, publicou uma carta aberta informando que a oferta de componentes para os PCs de entrada está “apertada”, em parte devido ao crescimento inesperado de alguns segmentos, como o de computadores gamers. É a primeira vez, desde 2011, que a Intel estima um aumento no tamanho do mercado de PCs.

Segundo a Intel, o “surpreendente retorno do crescimento” do mercado de PCs colocou pressão sobre as fábricas. Por isso, a empresa vai priorizar a produção de chips mais caros das famílias Xeon e Core para “atender aos segmentos de alto desempenho do mercado”. Em outras palavras, é bem provável que não haja chips Celeron e Pentium (ou algum Core de entrada) para todo mundo.

Para resolver o problema de fornecimento, a Intel promete investir US$ 1 bilhão em suas linhas de produção de 14 nanômetros em Oregon, Arizona, Irlanda e Israel. Enquanto isso, os processadores de 10 nanômetros, que parecem estar demorando demais, devem ser produzidos em massa só em 2019.

Relacionados