Meta sinalizará anúncios políticos gerados por IA em 2024

Nova regra visa impedir a propagação de conteúdos falsos ou manipulados; especialmente durante as eleições presidenciais dos Estados Unidos

Lupa Charleaux
Por
Meta (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Anunciantes que não cumprirem a regra da Meta poderão ser penalizados (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Nesta quarta-feira (8), a Meta revelou que os anunciantes do Facebook e do Instagram deverão informar quando um conteúdo foi alterado digitalmente ou por ferramentas de IA. A medida passará a valer a partir de 2024 para anúncios políticos, eleitorais ou questões sociais.

Imagens, vídeos e áudios considerados potencialmente enganosos – que mostrem uma pessoa realizando ou dizendo algo que nunca fez ou disse – deverão ser sinalizados. A regra também se aplica a materiais que retratem pessoas de forma realista (deep fakes) ou promovam eventos falsos.

(Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Anúncios políticos serão verificados por grupos de checagem de fatos (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Conforme a Meta, os anunciantes não precisam informar quando um conteúdo foi criado digitalmente ou alterados de “maneira não inconsequente ou imaterial”. Isso inclui ajuste de tamanho ou corte de imagem e correção de cores.

Ademais, a big tech afirma que alertará os usuários do Facebook e do Instagram sobre os materiais alterados digitalmente ou com ferramentas de IA. Para isso, a plataforma terá um banco de dados de anúncios.

A Meta cita que grupos parceiros de verificação de fatos analisarão os anúncios veiculados nas redes sociais. Eles terão a função de classificar os materiais que promovem desinformação e sinalizar que os conteúdos foram alterados ou excluí-los.

“Se determinarmos que um anunciante não divulga um conteúdo conforme exigido, rejeitamos o anúncio e a falha repetida na divulgação poderá resultar em penalidades”, informa o blog da empresa.

Guias do Instagram
Comissão Eleitoral Federal dos EUA deve criar regra semelhante para anúncios políticos em 2024 (Imagem: Ana Marques/Tecnoblog)

Preparação da Meta para as eleições presidenciais dos EUA

De acordo com Reuters, a Meta deve proibir que grupos políticos dos Estados Unidos usem a própria ferramenta de IA generativa de criação de anúncios. A plataforma permite criar diferentes versões de conteúdos com poucos toques.

Analistas apontam que a decisão da big tech de sinalizar os materiais políticos gerados por IA é uma preparação para as eleições presidenciais dos EUA em 2024. Vários legisladores já apresentaram projetos de lei que exigem que as campanhas indiquem o uso de IA em anúncios e outras peças digitais.

A Comissão Eleitoral Federal dos EUA, órgão que fiscaliza as campanhas eleitorais, também deve criar uma regra semelhante. As eleições presidenciais estadunidenses estão previstas para acontecer no dia 5 de novembro de 2024.

Vale citar que o Brasil terá eleições municipais no próximo ano. Portanto, as regras da Meta também devem influenciar as campanhas políticas que acontecerão no território brasileiro no 2º semestre.

Com informações: Meta e The Verge

Relacionados