Netflix perde 1 milhão de usuários na Espanha e Brasil pode ser o próximo

Fim do compartilhamento de contas pode ser o principal responsável pela queda massiva nos três primeiros meses de 2023; empresa parece não estar muito preocupada

Ricardo Syozi
Por
Netflix
Netflix (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

A Netflix se deparou com uma perda de 1 milhão de usuários nos três primeiros meses de 2023 na Espanha. Um dos motivos para a queda pode estar relacionado com o fim do compartilhamento de contas e senhas no país europeu, que entrou em vigor no início de fevereiro. A plataforma de streaming acredita que essa diminuição é momentânea e que deve conseguir novos membros futuramente.

As informações vieram de um grupo de pesquisa de mercado chamado Kantar. Segundo os profissionais, a perda de 1 milhão de assinantes é diretamente relacionada às mudanças que a Netflix começou a implementar em fevereiro.

A plataforma introduziu uma taxa mensal de € 5,99 (perto de R$ 33 em uma conversão direta) para os usuários que compartilham suas contas com pessoas que vivem em outros endereços. Além disso, a companhia disse que adotou medidas técnicas para identificar esse tipo de ação, como a detecção de endereço IP, reconhecimento de dispositivos e atividade da conta.

De acordo com a pesquisa, dois terços dos mais de 1 milhão de usuários que pararam de usar a Netflix são de indivíduos que usavam contas alheias. Ou seja, não afetam diretamente os cofres da marca.

Dominic Sunnebo, diretor de visão global do Kantar’s Worldpanel Division, acredita que “está claro que essa queda acentuada se deve à repressão de contas divididas”. Mesmo que a maioria de desistentes seja de pessoas não pagantes, a recomendação boca a boca (do inglês buzz marketing) poderia sofrer um golpe forte a médio prazo.

Netflix na App Store do iPad (Imagem: Souvik Banerjee / Unsplash)
Netflix na App Store do iPad (Imagem: Souvik Banerjee / Unsplash)

Fim do compartilhamento de perfis deverá chegar no Brasil

A Netflix começou a cortar as asas do compartilhamento de contas em países como Canadá, Portugal, Nova Zelândia e, claro, a Espanha. Ela também iniciou testes desse sistema na América Latina, com o Brasil como um alvo futuro.

Com as mudanças no sistema de compartilhamento de perfis, é capaz que a marca sofra uma diminuição no número de consumidores por aqui. Em 2022, por exemplo, a empresa alcançou a marca de 19 milhões de assinantes no Brasil, segundo diversos sites de pesquisas.

Na visão da plataforma de streaming, essa queda no número de usuários é natural e momentânea:

Vemos uma reação de cancelamento em cada mercado quando anunciamos a notícia. No Canadá, que acreditamos ser um indicador confiável para os EUA, nossa base de membros pagos agora é maior do que antes do lançamento do compartilhamento pago e o crescimento da receita acelerou e agora está crescendo mais rápido do que nos EUA.

A companhia anunciou que vai oferecer melhor resolução em seu plano básico com anúncios. Esta seria uma maneira de segurar sua base de membros que não desejam pagar a mais. Vale destacar que mais de 100 milhões de pessoas ao redor do mundo usam a Netflix sem pagar por ela.

Com informações: Time

Receba mais sobre Netflix na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ricardo Syozi

Ricardo Syozi

Ex-autor

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. No Tecnoblog, autor entre 2021 e 2023. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral.

Canal Exclusivo

Relacionados