Netflix tem crescimento recorde e vai a 183 milhões de assinantes

Isolamento social fez Netflix ganhar 16 milhões de assinantes no 1º trimestre de 2020

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 8 meses
Netflix - sede em Los Gatos

Por causa da Covid-19, poucas empresas conseguiram registrar crescimento nos três primeiros meses de 2020. A Netflix é uma delas: com quase 16 milhões de novos assinantes no período, o serviço registrou o melhor trimestre da sua história. Apesar disso, a companhia sinaliza que o momento não é de comemoração.

A previsão inicial, dada pela Netflix antes da pandemia de coronavírus, era a de que o primeiro trimestre de 2020 seria fechado com 7 milhões de novos assinantes globais — analistas de mercado previam 8,22 milhões de novas contas. Mas, com quase todo mundo ficando em casa, esse número ficou em 15,77 milhões de assinantes.

É um recorde que conseguiu deixar o primeiro trimestre de 2019 — o melhor da Netflix até então com 9,6 milhões de novos assinantes — para trás com grande distância.

O desempenho acima do previsto fez a Netflix encerrar o primeiro trimestre de 2020 com 182,86 milhões de assinantes no mundo todo e receita de US$ 5,77 bilhões. O lucro líquido ficou em US$ 709 milhões — foram US$ 344 milhões no mesmo período do ano passado.

São números invejáveis. Apesar disso, a Netflix prefere conter a empolgação. Primeiro porque, de acordo com a própria empresa, as ações de distanciamento social que deixaram muita gente em casa por mais tempo é que levaram a um crescimento tão acelerado. Não é prudente que os investidores esperem por performance similar nos próximos trimestres, portanto.

Segundo porque a arrecadação pode até ter aumentado, mas o atual cenário levou a uma desvalorização do dólar em vários países. Isso significa que a companhia ganha de um lado, mas perde do outro.

Por fim, a Netflix explica que a suspensão de produções (em função das ações de prevenção ao coronavírus) ajudou a aliviar o seu fluxo de caixa. O problema é que essa conta vai ser cobrada mais tarde: títulos exclusivos terão que ser adiados, situação que deve deixar a plataforma com um ritmo baixo de lançamentos de produções originais por algum tempo.

Diante de todos esses fatores, a Netflix prevê um segundo trimestre “pé no chão”: para o período, a companhia espera um crescimento de 7,5 milhões de contas na base global de assinantes.

Com informações: TechCrunch.

Receba mais sobre Netflix na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados