Nvidia anuncia primeiro superchip com memória HBM3e

Superchip é usado em computadores de alto desempenho e treinamento de inteligências artificiais; GH200 só estará disponível no segundo trimestre de 2024

Felipe Freitas
Por
Nvidia placa de vídeo
Nvidia vai deixando as GPUs gamers de lado e evoluindo nos superchips para supercomputação (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A Nvidia divulgou nesta semana a próxima geração da GH200 Grace Hopper, plataforma de processamento focada em computação acelerada e desenvolvimento de IA. O produto é baseado no superchip Grace Hopper (como indica o seu nome) e une CPU e GPU. A plataforma GH200 tem suporte para a tecnologia Nvidia NVLink, que permite o trabalho em conjunto com outros chips de um supercomputador ou servidor.

O GH200 é a primeira plataforma de HPC (sigla em inglês para computação de alto desempenho) com memória HBM3e do mundo. Esse tipo de memória, cuja sigla significa “memória de alta largura de banda” (tradução direta), é a mais recente geração das memórias do tipo HBM. Elas são mais rápidas e eficientes que as clássicas DDR/GDDR, mas também mais caras — restringido seu uso aos supercomputadores e servidores.

Nvidia GH200 tem memória de sobra

O novo superchip GH200 da Nvidia possui 144 GB da já citada HBM3e na sua GPU. De acordo com a Nvidia, a plataforma tem desempenho de oito petaflops para atividades de inteligência artificial. No total, a GH200 conta com 144 núcleos Arm Neoverse.

Superchip Nvidia Grace Hopper para HPC / supercomputadores (Imagem: Divulgação/Nvidia)
Superchip Nvidia GH200 é o primeiro com memória HBM3e (Imagem: Divulgação/Nvidia)

Essas configurações significam 3,5 vezes mais largura de banda e capacidade de memória do que a atual geração. A nova plataforma será a “menina dos olhos” das empresas que estão no desenvolvimento das suas inteligências artificiais, como Google, Meta, OpenAI e Microsoft (estas duas trabalhando praticamente em conjunto) — e Elon Musk tentando recuperar o atraso da X.AI.

Sem dúvidas, a Nvidia seguirá “torcendo para a briga” na competição entre as big techs e suas inteligências artificiais. A fabricante de GPUs e equipamentos para supercomputação segue como a principal fornecedora de equipamentos para o desenvolvimento de modelos de linguagem grande.

Para o azar das big techs, a Nvidia GH 200 só chegará no segundo trimestre de 2024. Todavia, o supercomputador DGX GH200, com exaflop de desenvolvimento e voltado para IAs, chega no fim do ano.

Relacionados