Pai bloqueia Wi-Fi e 4G dos filhos e derruba internet de dois municípios

Francês usou bloqueador de sinal para impedir que filhos acessassem a internet de madrugada, mas medida afetou toda a região

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 7 meses
Torre de telefonia celular. Foto: Lucas Braga/Tecnoblog
Torre de telefonia celular (imagem ilustrativa: Lucas Braga/Tecnoblog)

Moradores de Messanges, na França, enfrentaram um problema inusitado: o acesso à internet na região era cortado entre meia-noite e 3 da manhã, todos os dias. Mas a causa não era o provedor. Uma investigação logo mostrou que o corte era causado por um pai que usou um bloqueador de sinal para evitar que os filhos acessassem a internet nas madrugadas.

O problema foi reportado à ANFR — órgão público responsável pela gestão do espectro de radiofrequência na França — por uma operadora de telefonia móvel que estava tão intrigada com a falta de acesso à internet na região quanto os moradores que reclamavam disso.

Um técnico da ANFR foi ao munícipio investigar o mistério. Ele aguardava próximo à antena de celular da operadora quando o relógio finalmente marcou meia-noite. Nesse momento, os seus equipamentos passaram a indicar uma alteração no sinal cujos gráficos não deixavam dúvidas: havia um bloqueador em uso ali.

Faltava descobrir quem estava ativando o bloqueio e o porquê.

Um trabalho de detetive

Usando um localizador de rádio no teto do seu veículo e um receptor portátil de sinal, o técnico chegou a uma casa em um município próximo. Os equipamentos mostravam que o bloqueio tinha origem naquela residência, mas, como o relógio marcava 1:30 da manhã, era melhor voltar ao endereço quando amanhecesse.

Ao retornar à casa, o técnico foi recebido pelo morador que, sem hesitar, admitiu que usava um bloqueador de sinal comprado pela internet. Quando questionado sobre o horário de ativação (relembrando, entre 0:00 e 3:00), ele explicou que seus filhos adolescentes estavam viciados em internet, principalmente por causa do confinamento imposto pela COVID-19, e que a ideia era evitar que eles ficassem online durante as madrugadas.

Comprar um roteador que permite programar o horário de funcionamento da rede Wi-Fi parece a solução mais óbvia para esse problema. No entanto, os filhos ainda conseguiriam acessar a internet via 4G.

Então, após pesquisar por uma solução mais ampla em fóruns, o pai decidiu comprar o bloqueador. Ele só não esperava que, além de seus filhos, o equipamento fosse capaz de impedir que seus vizinhos e moradores de Messanges ficassem online.

O bloqueador de sinal apreendido (imagem: divulgação/ANFR)
O bloqueador de sinal apreendido (imagem: divulgação/ANFR)

Bloqueadores de sinal são proibidos na França

Além de ter deixado muita gente sem acesso à internet, o pai francês (o seu nome não foi divulgado) infringiu a lei, pois bloqueadores de sinal são ilegais na França.

Como consequência, ele teve o equipamento apreendido e agora enfrenta processos judiciais que podem resultar em até seis meses de prisão e multa de 30.000 euros.

Vale destacar que, no Brasil, esse tipo de equipamento deve ser autorizado pela Anatel e é restrito a presídios ou áreas de segurança.

Com informações: ANFR, BleepingComputer.

Receba mais sobre França na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados