Rio de Janeiro identificou 8 mil pessoas com reconhecimento facial no Carnaval

O número foi atingido com uma base de 3 milhões de pessoas que passaram pelo Rio de Janeiro e levou a 10 prisões

Victor Hugo Silva
Por
• Atualizado há 6 meses
CICC
CICC

O sistema de reconhecimento facial usado na cidade do Rio de Janeiro durante o Carnaval identificou 8 mil pessoas foragidas, suspeitas ou desaparecidas. A informação foi divulgada pelo diretor de engenharia da Oi, André Ituassu, em evento da Huawei realizado na quinta-feira (9).

A Oi e a Huawei são as empresas responsáveis por implantar o sistema na cidade. O grupo de pessoas identificadas foi alcançado, segundo o executivo, em uma base de 3 milhões de rostos verificados no período do Carnaval.

De acordo com o Teletime, o porta-voz da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Mauro Fliess, afirma que a partir das 8 mil pessoas identificadas, foram realizadas 10 prisões. Agora, governo e secretaria de segurança do Rio discutem com a Oi a possibilidade de estender o piloto por mais alguns meses.

Há, no entanto, questões em aberto, como as despesas do sistema, que não trouxe custos à Prefeitura durante as festividades. A cidade também deseja saber quantas câmeras continuariam disponíveis. No Carnaval, foram três dezenas identificando rostos e placas de carros.

No fim de março, o governador  Wilson Witzel (PSC-RJ) anunciou que o número de câmeras subiria de 34 para 140 até julho. Segundo ele, o período de testes foi um sucesso e a próxima etapa incluiria câmeras em pontos como o aeroporto Santos Dumont e o estádio do Maracanã.

O programa prevê o envio em tempo real de imagens captadas pelas câmeras até uma área instalada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). As imagens são, então, comparadas com os arquivos da Polícia Civil e do Detran.

A iniciativa do governo do Rio é polêmica. Ao mesmo tempo em que é oferecida como uma saída para combater a violência na cidade, ela gera discussões por conta de uma possível violação da privacidade das pessoas que têm seus rostos verificados.

Receba mais sobre Rio de Janeiro na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados