Smartphone - email

O sistema da Anatel para bloquear celulares parece não ter solucionado o problema do alto número de furtos e roubos em São Paulo. Em muitos casos, as pessoas não têm o IMEI do aparelho para bloqueá-lo. Pensando nisso, o estado pretende utilizar um cadastro prévio com códigos de identificação de celulares.

A nova ferramenta está nos planos da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. A ideia é permitir que os celulares sejam cadastrados em um site, junto a informações pessoais e a identificação dos aparelhos. Com esses dados, ficaria mais fácil não apenas o bloqueio, como também a devolução em caso de recuperação.

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, diz ao Estadão que a inspiração é o programa Alerta Celular, desenvolvido pelo governo de Pernambuco. Em 2017, a ferramenta ajudou a devolver 58% dos celulares roubados aos proprietários.

Nesta etapa de criação do sistema, técnicos dos dois governos estão trocando informações sobre como ele seria implementado em São Paulo. O cadastro prévio deverá ser integrado ao sistema usado para informar furto e roubo do aparelho. Mesmo depois do lançamento do novo sistema, o registro do boletim de ocorrência continuará sendo necessário.

Desde o ano passado, o estado de São Paulo utiliza o Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (CEMI). O sistema permite que celulares sejam bloqueados junto à Anatel e sem a intermediação da operadora.

Com informações: Estadão.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Victor Hugo Silva

Victor Hugo Silva

Ex-autor

Victor Hugo Silva é formado em jornalismo, mas começou sua carreira em tecnologia como desenvolvedor front-end, fazendo programação de sites institucionais. Neste escopo, adquiriu conhecimento em HTML, CSS, PHP e MySQL. Como repórter, tem passagem pelo iG e pelo G1, o portal de notícias da Globo. No Tecnoblog, foi autor, escrevendo sobre eletrônicos, redes sociais e negócios, entre 2018 e 2021.

Canal Exclusivo

Relacionados