Sega vai pagar mais de R$ 3 bilhões para comprar a criadora de Angry Birds

Compra foi impulsionada pelo objetivo de expandir as franquias da Sega no ramo de dispositivos móveis; Angry Birds passará a fazer parte do catálogo da japonesa

Ricardo Syozi
Por
Angry Birds (Imagem: Divulgação / Rovio)

A Sega está planejando acelerar a sua expansão no mercado de jogos para celulares. Para isso, a empresa japonesa vai pagar 706 milhões de euros (perto de R$ 3.832.521,000 em uma conversão direta) na compra da Rovio, companhia finlandesa famosa por ter criado o sucesso Angry Birds. O negócio deverá ser concluído no terceiro trimestre de 2023.

O acordo foi anunciado na segunda-feira (17) em um comunicado publicado por ambas as empresas. Dessa forma, a dona de franquias, como Sonic e Phantasy Star, poderá seguir com seus planos de ganhar terreno no mercado de jogos para dispositivos móveis.

Haruki Satomi, Presidente e CEO da Sega Sammy Holdings Inc., ressaltou os interesses da companhia:

Tem sido o objetivo de longo prazo da Sega acelerar sua expansão neste campo (de títulos para smartphones). Estou confiante de que, através da combinação de marcas, personagens, base de fãs de ambas as empresas, bem como cultura e funcionalidade corporativas, haverá sinergias significativas criadas no futuro.

Além disso, a Sega pretende usar o “know-how distinto da Rovio na operação de games como serviço (GasS)“. A marca japonesa confirmou que quer trazer suas principais franquias para o mercado global de jogos móveis, no qual há um grande potencial de usuários.

Ao adquirir a criadora de Angry Birds, a dona do Sonic terá acesso ao Beacon, uma plataforma desenvolvida para “simplificar a produção, publicação, atualizações e operações ao vivo para um game de qualquer gênero”. Algo que se encaixa nos planos da empresa.

jogo angry birds
Angry Birds no Nintendo Wii U (Imagem: Divulgação / Nintendo)

Angry Birds foi um dos maiores fenômenos dos jogos para celulares

Lançado em 2009, Angry Birds foi o maior (e único) grande sucesso da Rovio. Sua jogabilidade simples, mas viciante era algo que se encaixava perfeitamente nos telefones e tablets.

Em 2014, a desenvolvedora anunciou que a obra havia ultrapassado a marca de 2 bilhões de downloads, com 200 milhões de jogadores ativos mensalmente. Já em 2015, um longa-metragem da franquia chegou aos cinemas, garantindo cerca de US$ 347 milhões em bilheteria mundial.

Uma série de desenhos também surgiu para manter a popularidade da propriedade intelectual. O seriado recebeu o nome de Angry Birds Toons e durou três temporadas. No total, há 104 episódios com três minutos de duração cada.

Mesmo sendo um dos principais nomes que ajudou a popularizar os jogos nos smartphones, a série já não tem o mesmo reconhecimento de outrora. Ademais, a Rovio não conseguiu obter um sucesso similar com títulos como o RPG Darkfire Heroes e puzzle Small Town Murders.

Com informações: Engadget.

Receba mais sobre Angry Birds na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ricardo Syozi

Ricardo Syozi

Ex-autor

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. No Tecnoblog, autor entre 2021 e 2023. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral.

Canal Exclusivo

Relacionados