TIM anuncia acordo para expandir fibra óptica no Brasil com rede neutra

Rede neutra FiberCo poderá ter IHS Brasil como sócia; negócio irá alavancar investimentos para expandir banda larga TIM Live

Lucas Braga
Por
• Atualizado há 2 anos e 7 meses
FiberCo da TIM irá expandir fibra óptica (Imagem: Tecnoblog)

A TIM divulgou nesta quinta-feira (4) que firmou um acordo de exclusividade com a IHS Brasil para negociar a FiberCo, empresa que ficará responsável pela rede de internet fixa da companhia. Seguindo o modelo de rede neutra que também foi adotado por Vivo e Oi, outros provedores poderão utilizar a mesma infraestrutura. A operadora aposta em investimentos para expansão de cobertura da banda larga TIM Live.

A possível sócia, IHS Brasil, já possui experiência no mercado de telecomunicações: a empresa é provedora de infraestrutura em mercados emergentes e atua no Brasil e outros países da África, Oriente Médio e América Latina. Ao todo, a companhia possui mais de 28 mil torres de celular, com cerca de 2.200 antenas de telefonia móvel em território nacional.

O acordo de exclusividade terá validade até 24 de março de 2021. De acordo com a TIM, a sociedade com a FiberCo permitirá que a operadora “alcance o crescimento esperado no mercado de fibra brasileiro nos próximos anos” . Os valores em negociação não foram divulgados ao mercado.

A FiberCo será a empresa responsável pela última milha, ou seja, pelo acesso de fibra óptica ou cabos metálicos (tecnologia xDSL) até a casa do cliente. A companhia neutra não irá incorporar o backbone e backhaul da TIM, ou seja, a operadora irá continuar gerenciando toda a rede de transporte de dados que interliga cidades, estados e antenas.

A rede da TIM Live terminou o ano de 2020 com presença em em 27 municípios brasileiros e o Distrito Federal. Com tecnologia de fibra óptica, a empresa tem cobertura para 3,2 milhões de domicílios. A operadora ainda usa a tecnologia xDSL em 5 localidades, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro.

De acordo com a Anatel, a TIM tem 655,6 mil clientes de banda larga no Brasil. A maior parte dos acessos é feita através de tecnologia xDSL, com 51,8%, e o restante é atendido com fibra óptica até dentro da casa (FTTH). O estado de São Paulo é o maior mercado e responde por 301 mil modens conectados.

Vivo e Oi também apostam em rede neutra

A Vivo fechou um acordo bilionário com o fundo canadense CPDQ, que pagará R$ 1,8 bilhão pela participação de 50% na nova empresa neutra FiBrasil. A operadora irá contribuir com cobertura de fibra óptica para 1,6 milhão de domicílios, e espera que a parceria seja capaz de expandir a rede de banda larga Vivo Fibra para 5,5 milhões de lares em quatro anos, com foco em cidades médias fora do estado de São Paulo.

Já a Oi é o exemplo mais rico e complexo quando se trata desse assunto: a operadora criou a InfraCo, que será responsável pelos mais de 400 mil km de fibra óptica da tele. Com valor comercial avaliado em R$ 20 bilhões, um acordo de exclusividade foi firmado para negociação com o banco BTG Pactual e a Globenet, que atua com cabos submarinos.

Relacionados