Twitter compra app de videochamadas e pode fechar Periscope

Depois da compra pelo Twitter, a startup removeu o aplicativo do Squad que existia tanto na Play Store, como na App Store

André Fogaça
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
Squad é comprado pelo Twitter (Imagem: divulgação/Squad)
Squad é comprado pelo Twitter (Imagem: divulgação/Squad)

O Twitter anunciou nesta sexta-feira (11) a compra do aplicativo Squad, novato criado por uma startup e que resolveu promover lives pequenas para pessoas compartilharem até mesmo a tela do smartphone. O movimento pode ser predecessor da provável morte do Periscope, que não é tão utilizado assim.

O Squad é um app dentro da grande lista de opções disponíveis quando uma pessoa quer chamar amigos para bater papo em uma live. A conversa pode envolver até seis participantes e o maior diferencial, para um mercado com tantos outros aplicativos que fazem a mesma coisa, é a possibilidade de mostrar a tela de um dos celulares.

Pois bem, o Squad ainda nem fez um ano de vida e o Twitter resolveu trazer para dentro da empresa. A compra foi anunciada por Ilya Brown, vice-presidente de produto no microblog. “Estou animado para compartilhar que a equipe do Squad está se juntando ao Twitter para nos ajudar a trazer novas maneiras para as pessoas interagirem, se expressarem e participarem em conversas públicas”, comenta o executivo.

“Eles se juntarão aos nossos times de engenharia, produto e design e ajudarão a acelerar nosso trabalho para levar às pessoas novas e criativas ferramentas para iniciar e participar de conversas no serviço”, complementa Brown.

Twitter pode descontinuar o Periscope

Junto desta compra, uma linha de código foi descoberta dentro do app que acessa o Periscope, informando sobre o fim do serviço. Este detalhe foi encontrado pela pesquisadora Jane Manchun Wong, conhecida por adiantar coisas em apps antes mesmo delas acontecerem de verdade.

Linha de código indica fim do Periscope (Imagem: reprodução/Jane Manchun Wong)

Linha de código indica fim do Periscope (Imagem: reprodução/Jane Manchun Wong)

O código diz algo como “desligamento do app Periscope, saiba mais”, com um link direcionando o usuário para uma página de perguntas e respostas do serviço. O endereço ainda não existe, mas certamente vai explicar o motivo do fim do Periscope.

O Periscope nasceu em 2015 e foi comprado pelo Twitter já no parto, com a promessa de continuar sua proposta para criar transmissões ao vivo. Ele sempre permaneceu como aplicativo separado, mas aos poucos o próprio dono foi chamando suas lives de Twitter Lives e não de Periscopes.

Com informações: The Verge.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
André Fogaça

André Fogaça

Ex-autor

André Fogaça é jornalista e escreve sobre tecnologia há mais de uma década. Cobriu grandes eventos nacionais e internacionais neste período, como CES, Computex, MWC e WWDC. Foi autor no Tecnoblog entre 2018 e 2021, e editor do Meio Bit, além de colecionar passagens por outros veículos especializados.

Canal Exclusivo

Relacionados