WhatsApp baniu mais de 360 mil contas no Brasil em três meses

Número foi menor do que nas eleições de 2018; WhatsApp recebeu ajuda do TSE para o combate à desinformação

Ana Marques
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
WhatsApp (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)
WhatsApp Messenger (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

O WhatsApp divulgou um balanço geral sobre suas ações para combater a desinformação nas Eleições Municipais 2020. Como resultado, o aplicativo baniu mais de 360 mil contas no Brasil, em três meses, por violação das políticas da plataforma ao fazer o disparo em massa de mensagens.

De acordo com o relatório, entre 27 de setembro e 29 de novembro, o WhatsApp recebeu 4.981 denúncias por meio de uma ferramenta desenvolvida em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dessas contas, 1.042 foram banidas – 64% delas foram bloqueadas automaticamente pelo sistema de integridade do aplicativo.

Além das denúncias reportadas pelo canal do TSE, o mensageiro também excluiu contas por envio massivo ou automatizado de mensagens (spam) com auxílio de tecnologia de aprendizado de máquina. Ao todo, foram mais de 360 mil perfis bloqueados e desabilitados – número abaixo das 400 mil contas banidas nas eleições presidenciais de 2018.

A parceria entre o TSE e o WhatsApp para combater o disparo em massa de mensagens nas eleições 2020 conferiu ao cidadão o poder de denunciar essas práticas ilegais que podem desequilibrar o jogo eleitoral. Esta e outras parcerias firmadas pelo Tribunal para o enfrentamento à desinformação contribuíram para que eleitores tivessem acesso a informação de qualidade durante o período eleitoral e para o fortalecimento da democracia brasileira.

Aline Osorio, secretária-geral da Presidência do TSE e coordenadora do Programa de Combate à Desinformação do tribunal.

WhatsApp e TSE celebram parceria de sucesso

Para Dario Durigan, Head de Políticas Públicas do WhatsApp no Facebook Brasil, a parceria foi crucial para conter a desinformação durante as Eleições Municipais 2020. Além do canal de denúncias, as entidades colaboraram na criação do “Tira-dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, um chatbot para promover a circulação de informações confiáveis durante os últimos três meses.

Essa ferramenta continuará ativa até 20 de dezembro, data do eventual segundo turno das eleições em Macapá. O WhatsApp também esteve com o TSE para capacitar servidores dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para o combate à desinformação na web.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ana Marques

Ana Marques

Gerente de Conteúdo

Ana Marques é jornalista e cobre o universo de eletrônicos de consumo desde 2016. Já participou de eventos nacionais e internacionais da indústria de tecnologia a convite de empresas como Samsung, Motorola, LG e Xiaomi. Analisou celulares, tablets, fones de ouvido, notebooks e wearables, entre outros dispositivos. Ana entrou no Tecnoblog em 2020, como repórter, foi editora-assistente de Notícias e, em 2022, passou a integrar o time de estratégia do site, como Gerente de Conteúdo. Escreveu a coluna "Vida Digital" no site da revista Seleções (Reader's Digest). Trabalhou no TechTudo e no hub de conteúdo do Zoom/Buscapé.

Canal Exclusivo

Relacionados