WhatsApp se recusa a remover criptografia e pode ser bloqueado no Reino Unido

Lei atualmente em discussão pode obrigar app a moderar mensagens ilegais, o que seria impossível com a criptografia de ponta a ponta

Giovanni Santa Rosa
Por
• Atualizado há 7 meses
Bandeira do Reino Unido
WhatsApp pode sair do Reino Unido (Imagem: Chris Colhoun/Flickr)

A criptografia de ponta a ponta é um dos principais recursos de privacidade do WhatsApp. Ela garante que as mensagens só poderão ser lidas por quem enviou e quem recebeu. Uma nova lei no Reino Unido, porém, pode tornar inviável esse tipo de proteção. Se isso acontecer, a Meta já avisa: não vai obedecer o que manda o texto e prefere tirar o app do país.

Will Cathcart, executivo da Meta que comenda o WhatsApp, disse que é impossível remover a criptografia de ponta a ponta em só uma região.

“Nossos usuários de todos os lugares do mundo querem segurança. Deles, 98% são de fora do Reino Unido. Eles não querem que o produto tenha menos segurança”, comenta Cathcart. “Em termos práticos, seria muito estranho piorar a segurança do aplicativo de um jeito que afetaria 98% dos usuários.”

A multa para quem não cumprir as novas regras pode chegar a 4% das receitas anuais da empresa. Por isso, o chefe do mensageiro prefere que o app seja bloqueado no Reino Unido, caso a lei realmente seja aprovada.

Reino Unido quer que WhatsApp modere conteúdo

O Reino Unido está discutindo a Online Safety Bill (Lei de Segurança Online, em tradução livre). Ela obrigaria plataformas online a moderar conteúdos para combater abuso infantil, bullying, violência sexual, fraude, discurso de ódio, pornografia de vingança e incitação à violência, entre outros.

O WhatsApp não pode fazer isso com a criptografia de ponta a ponta. Com ela, só quem envia e quem recebe tem acesso ao conteúdo das mensagens — nem o aplicativo consegue ler. Para remover esse tipo de conteúdo, só deixando de usar a criptografia.

Em outros lugares, leis do tipo defendem explicitamente a criptografia de ponta a ponta. É o caso do Digital Markets Act (Regulamento de Mercados Digitais) da União Europeia, que prevê que a proteção seja mantida mesmo com a interoperabilidade dos serviços.

O WhatsApp não está sozinho nesta briga. O Signal, famoso por proteções à privacidade, também prometeu sair do país caso a legislação passe. Meredith Whittaker, presidente do serviço, disse à BBC que o app deixaria o Reino Unido caso fosse obrigado a reduzir os padrões de segurança.

A Online Safety Bill deve voltar a ser discutida no Parlamento britânico no segundo semestre.

Com informações: BBC, The Guardian, Mashable.

Receba mais sobre Reino Unido na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Giovanni Santa Rosa

Giovanni Santa Rosa

Repórter

Giovanni Santa Rosa é formado em jornalismo pela ECA-USP e cobre ciência e tecnologia desde 2012. Foi editor-assistente do Gizmodo Brasil e escreveu para o UOL Tilt e para o Jornal da USP. Cobriu o Snapdragon Tech Summit, em Maui (EUA), o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre (RS), e a Campus Party, em São Paulo (SP). Atualmente, é autor no Tecnoblog.

Canal Exclusivo

Relacionados