Xiaomi, Vivo e Oppo se unem para criar serviço parecido com AirDrop

Sistema poderá compartilhar arquivos em velocidade de até 20 Mb/s

André Fogaça
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
vivo xiaomi oppo

Três das maiores fabricantes de smartphones chineses, Xiaomi, Vivo e Oppo, estão unindo forças para criar um protocolo de transferência de arquivos semelhante ao AirDrop da Apple. A ideia é de criar um sistema aberto que permite que outras empresas possam participar do recurso, que deve ter o primeiro beta até o final de agosto deste ano.

O serviço de compartilhamento de arquivos ainda não tem nome, mas ele utilizará o Bluetooth para enviar dados em velocidade de até 20 Mb/s e inicialmente estará nos sistemas ColorOS, MIUI e FuntouchOS, que são todos baseados em Android e que são da Oppo, Xiaomi e Vivo, respectivamente.

A Apple já conta com uma solução semelhante, que é o AirDrop. Nele o pareamento entre dispositivos é feito via Bluetooth e o envio de dados segue por Wi-Fi, que também cria um firewall e criptografa tudo que for enviado ou recebido. O Android também pode ter algo do tipo na versão Q do sistema operacional móvel do Google, que marcará o fim do Android Beam (que nunca vi um humano utilizando) e será chamado de Fast Share.

O aplicativo Files, do próprio Google, também tem uma ferramenta de compartilhamento de arquivos, só que é limitada ao Bluetooth – o que significa pouca velocidade na transmissão de dados.

A publicação que anuncia a junção das marcas para a criação de uma tecnologia para as três utilizarem diz que os primeiros testes começam até o final deste mês, mas sem previsão de lançamento para o público.

Com informações: The Verge.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
André Fogaça

André Fogaça

Ex-autor

André Fogaça é jornalista e escreve sobre tecnologia há mais de uma década. Cobriu grandes eventos nacionais e internacionais neste período, como CES, Computex, MWC e WWDC. Foi autor no Tecnoblog entre 2018 e 2021, e editor do Meio Bit, além de colecionar passagens por outros veículos especializados.

Canal Exclusivo

Relacionados