Início » Banda larga e telecomunicações Lei e ordem Nacional » Não pode mais: Vivo está proibida de oferecer o “4G Plus”

Não pode mais: Vivo está proibida de oferecer o “4G Plus”

Decisão do Conar afeta anúncios publicitários

Por
2 anos atrás

Repare bem no vídeo acima, um anúncio veiculado no YouTube. Pode ser uma das últimas vezes que você verá o uso de “4G Plus” associado a um produto da Telefônica/Vivo. A operadora está proibida de utilizar essa nomenclatura a partir de hoje devido a uma decisão do Conar, o Conselho Nacional de Autorregulamentação. No entendimento do conselho, o uso de “4G Plus” causa confusão na mente do consumidor. A Vivo já disse que vai recorrer.

A decisão do Conar foi tomada após uma denúncia da TIM, a segunda maior operadora do país em número de clientes (atrás justamente da Vivo, segundo números recentes). No processo, a operadora de origem italiana diz o seguinte: o “Plus” dá a ideia de que a Vivo oferece uma tecnologia superior ao 4G atualmente disponível aos meros mortais, o que obviamente não é uma verdade. A gente sabe que a tecnologia de 4G é a mesma para todas as operadoras.

Por sua vez, a Telefônica/Vivo se defendeu dizendo que o “Plus” se refere à qualidade do serviço e cobertura da rede que oferece em todo o Brasil. A operadora espanhola também trouxe à baila os comerciais da Claro sobre o “4G Max”. Se uma pode ter o “Max”, por que a outra não pode ter o “Plus”? Essa é a dúvida levantada pela defesa da Vivo. A Claro costuma se justificar dizendo que “Max” é porque a rede é mais parruda do que a da Oi e da TIM, que compraram espectros mais fracos do que aqueles de propriedade da Claro e Vivo. Mas vale lembrar que todas elas prometem velocidades muito similares.

O relator do caso disse que “não parece ser correto (sic) a utilização do Plus”. Para José Francisco Queiróz, o “Plus” está associado ao termo “4G” nas peças publicitárias, e não à marca “Vivo”, ideia que a operadora tentava vender ao Conar. Não deu muito certo. O curioso dessa decisão é que a Vivo oferece há muitos anos o “3G Plus”. Fizeram apenas uma adaptação para a nova rede de dados. O Conar decidiu implicar justamente neste detalhe.

A Vivo nos enviou uma nota dizendo que a decisão não é definitiva e que vai recorrer.

Evidentemente que se trata de uma sanção no âmbito publicitário da coisa. A Vivo continua livre para comercializar o serviço de 4G, desde que não seja o “4G Plus” com o qual o Conar encrencou.

Mensagem publicada no Facebook há aprox. 4 horas

Mensagem publicada no Facebook há aprox. 4 horas

Esses publicitários que não perdem tempo já estão brincando com a história. Enquanto a Vivo não pode dizer que tem o “4G Plus”, no Facebook ela afirma que a conexão “tem o Plus da Vivo”. Então tá.

Conar WTF?

O Conar, conforme eu escrevo mais acima, é o conselho nacional que autorregulamenta o mercado de publicidade. É nele que são discutidos diversos assuntos relacionados à veículação de peças publicitárias nos mais diversos meios. Tanto pessoas comuns como as empresas concorrentes podem apresentar reclamação sobre um determinado anúncio ou campanha.

Não se trata de um órgão do governo. O Conar não legisla nem executa leis. Entretanto, é absolutamente respeitado e suas decisões costumam ser acatadas, ainda que a contragosto. Mais ou menos como um clube do bolinha dos publicitários, uma fraternidade para que eles se resolvam entre si, amparados no estatuto da entidade.

Colaborou: Lucas Braga

  • Murillo Perecinotto

    O mercado publicitário só respeita o CONAR pq o resultado de uma afronta seria devastador para a marca, pois os CONAR faria uma contra-campanha desmerecendo a Vivo, e isso resultaria numa crise horrenda pra eles.

    • rbarato

      Ou seja, quem tem c*, tem medo.

      • http://twitter.com/marcuspessoa Marcus Pessoa

        Errado, Lucas Sandoval. O Conar não é nenhuma intervenção no mercado. O Conar é o próprio mercado se auto regulando.

        Qualquer liberal sabe que num regime de concorrência ideal a informação tem que chegar de forma fidedigna aos consumidores. Se uma empresa falseia a verdade através de um anúncio publicitário, ela está obtendo vantagem indevida e distorcendo a livre concorrência.

        A decisão do Conar apenas impede que a Vivo espalhe mentiras, obtendo vantagem indevida.

      • leo

        CTBC (agora Telecom) diga-se de passagem foi a primeira empresa PRIVADA a oferecer serviços de telefonia par um pedaço de Minas (sabe aquele nariz ali no mapa do Brasil, então)…

        posso estar estando falando (eita!) bobagem (sorry, sou mineiro, radicalizado goiano), mas a CTBC apesar de pequena, sempre lançou produtos e serviços antes das demais (ok! o celular surgiu 1º no Rio, depois Salvador e sim em minha cidade (Uberaba) teve um presidente (Itamar, alguém ai corrige isso, plz :D) em umas das maiores (se não a maior, em volume financeiro) feiras agropecuarias do mundo, ligando de lá para Brasília usando um tijorola e ao mesmo tempo inalgurando a rede de telefônia celular no Brasil (dia histórico, lembro de técnicos do Brasil e do exterior arrancando os cabelos para que tudo funfase(?!) bem no dia…

        Jean, só comentei sobre a CTBC, pois quando a telefonia era uma coisa estatal, tinha uma pequena, porém grande empresa pensando lahhhh na frente…

        ok! ela (CTBC) hoje não é mais aquela empresa que detinha uma parte do mercado somente dela (Triângulo Mineiro e parte do estado de Goiás), que inovou em muito em questão tecnológica (sério, já em 1900 e bolinha, antes de todos, já sabíamos o que era fibra-otica)

        mas isso é passado, privatizações foram feitas, empresas apareceram e a pequena CTBC ainda continua lá firme e forte (eu acho 😀 )

        bom, sei que dirão ñ coisas sobre isso, mas lendo esse comentário seu não pude deixar de comentar sobre esse (ou essa) pequena empresa que ajudou e muito a construir a história da telefonia celular no Brasil.

        (agora em questão a banda larga (ADSL) deixa muito a desejar, planos caros, velocidades ridículas, porém (a o porém) com qualidade de banda muito melhor que outras, mas também com poucos clientes, backbone (enorme) próprio e know-how fica fácil oferecer internet bacanuda 😀

        pessoas, esse comentário é de uma pessoa leiga que conhece um pouco sobre essa empresa, por favor, não atire pedras… (mas se for atirar, não mire no rosto, ok!? 😀 )

        abs a todos

        (saudades da BBS)

        • gustavogoncalves716

          Eu sou um dos que moram nesse “nariz”, e concordo. Por mais que a CTBC não tenha reconhecimento nem muitos clientes, ela é uma das melhores em planos. Pelo que eu saiba, ela é a única a cobrar apenas 20 centavos por ligação para outras operadoras, e o mínimo que você deve colocar de créditos por mês é apenas R$18,00.

          • leo

            pois eh…
            como uma empresa “pequena” (pequena assim, eu já vi (e trabalhei) em evento dela, lahhh trás, uma placa de não sei o que de celular queimar na cidade (época em que torres/antenas, eram poucas) e o presidente dela, um senhor baixinho, velinho e bastante sábio, virar para um dos técnicos e falar “se vire, se eu te pago e te dou recursos resolva o nosso problema” e esse mesmo técnico pegar um jatinho, ir em São Paulo, pegar uma “placa”, voltar e resolver o problema ANTES da reunião desse senhor acabar…

            agora me expliquem uma coisa, como a CTBC consegue esses preços, se a tarifa de conexão entre operadoras começa lá pelos 0,30 centavos????
            como?

            saudades dessa terra ai 😀

  • TaylerPadilha

    Tinha era que tirar esses Plus e Max de TODAS! Palhaçada isso aí!

    Infelizmente o “mundo” do marketing é assim mesmo. Lamento apenas pelos otários que caem nessas propagandas aí…

  • Diego Peixoto

    A TIM está com dor de cotovelo, acho que o argumento da vivo sobre o MAX da claro é plausível.

  • David Diniz

    Só aqui no Brazil para considerar 10mbps velocidade de 4G. Fui para a finlândia em maio passado e conseguia 15Mbps de download e 6Mbps de upload com um plano 3G pré pago ILIMITADO e ao custo de 066/centavos de euro por dia. Lá fora 4G é o MÍNIMO 40Mbps chegando a 100mbps sem nenhum problema.

    E outra alo TIM desde quando o 4g é acessível a população Brasileira? Ah sim verdade é acessível as classes A, AA e AAA né? Por que quem tá embaixo fica com 3G de 1mbps(pós) ou 500kbps(e sua franquia tosca de 10mb/dia)

    • Thiago Lima Ferreira

      Haha, estava pensando na mesma coisa!

      Quem é a TIM com seu Infinity, que pode dar um falso entendimento ao cliente de que o plano seria “Ilimitado” para falar alguma coisa?

  • Fer

    O problema que eu vi com o nome “4G Plus” desde o inicio é que ele veio de “3G Plus”, que é o plano da Vivo referente a tecnologia homônima. Não existe, tecnologia, “4G MAX”, e “MAX” se refere à máximo… Da uma ideia de extremo, poder total… Não de uma tecnologia nova. //Embora de “MAX”… A Claro não tenha porra nenhuma, assim como as outras.

  • viniciusghietti

    Se a vivo começar a vender planos LTE-A aí eles usam o “plus” novamente?

  • Matheus Fernal

    Acho correta a decisão. No caso do 3G, o plus e o Max se referem à tecnologia HSDPA+ que apenas a Claro e Vivo usam e que eh mais rápida que o HSDPA normal que é o 3G piorzinho que só vai até 1Mbps. Aí justifica usar um termo diferenciado, tanto que até a cobertura para as duas tecnologias não eh necessariamente a mesma nas redes da própria Vivo e Claro.
    Com o 4G isso não acontece. Estão todas usando o LTE normal. Deviam guardar os nomes especiais pra qndo sair um LTE+ ou sei lá como vai se chamar.

  • Diogo Ramos Gutierre

    Eu tinha o 3G plus, e básicamente aquilo não tinha diferença nenhuma em relação ao 3G.
    Eu até pagava mais caro por isso.

    • Thiago Lima Ferreira

      Estar em segunda lugar não me espanta, após o planos Infinity a TIM ganhou muitos clientes, tanto é que a rede deles não suporta fazer uma ligação descente.

  • http://twitter.com/AntonioVeras @AntonioVeras

    É sujo falando de mal lavado. Infinity então nem se fala.

    • http://Facebook.com/pwnerest William Bannach

      This! !

    • Vitor

      Mas você não pode falar que seu serviço tem algo a mais (!) só porque o do seu concorrente não funciona! Até porque as quatro operadoras utilizam a mesma tecnologia no 4G E COLOCAM A MESMA VELOCIDADE MÍNIMA NO CONTRATO.

  • Vitor

    Pessoal do Tecnoblog, me corrijam se estiver errado, mas o 3G “normal” e o 3G Plus (e o 3G Max) não usam tecnologias diferentes? HDPA+, acho eu…

  • Josiel Hen

    Mesmo com os infinitos problemas de redes e banda larga, a Vivo ainda consegue ser melhor que qualquer operadora no Brasil, a TIM( ou “aquela que sempre falha”) não consegue oferecer em sua totalidade seus produtos, e ainda se acha no direito de reclamar. Rindo.

  • Ivanilson Silva

    Uso o 4g da tim i não tenho do que reclamar, aqui em são Luís eu consigo encriveis 25 mega,testando pelo speed teste,muito mais muito boa mesmo,sem contar que o sinal não cai por nada

Faça seu login no Tecnoblog

Crie a sua conta

Esqueci minha senha