Início » Legislação Software » Uber pede ajuda aos usuários para não ser proibido em São Paulo

Uber pede ajuda aos usuários para não ser proibido em São Paulo

Serviço pede que população pressione os vereadores para projeto de lei não ser aprovado

Por
3 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Uber app

Depois de um sufoco na justiça brasileira, o Uber percebeu que precisa do apoio dos usuários para não ser proibido na cidade de São Paulo. A empresa publicou nesta segunda-feira (29) uma nota pedindo ajuda para barrar o projeto de lei 349/2014 na Câmara dos Vereadores. O projeto vai de encontro às atividades do Uber, proibindo o “transporte remunerado de pessoas em veículos cadastrados através de aplicativos para locais pré-estabelecidos” — exatamente o que o serviço faz.

“Esse PL vai contra o inovador conceito de compartilhamento de veículos introduzido pelo Plano Diretor Estratégico da Cidade de São Paulo”, diz o Uber. Na nota, a empresa lembra que a Comissão de Trânsito, Transporte, Atividade Econômica, Turismo, Lazer e Gastronomia (respira!) da Câmara Municipal de São Paulo deu um parecer contrário à aprovação do PL por “desestimular meios alternativos à melhoria da mobilidade urbana em SP”.

Como os cidadãos não podem votar diretamente em projetos de lei, o Uber pediu apenas que os usuários enviem um e-mail a uma série de vereadores, pressionando-os para que a pauta não entre em votação. Caso o projeto seja aprovado e sancionado pelo prefeito Fernando Haddad, os motoristas do Uber (e serviços similares) que forem pegos terão o veículo apreendido e pagarão multa de R$ 1,7 mil.

O projeto está em trâmite na Câmara Municipal de São Paulo, logo, cidades da Grande São Paulo, como Guarulhos e Osasco, não seriam afetadas caso o PL seja sancionado.

Você pode ler a nota na íntegra e copiar o conteúdo do e-mail no blog do Uber.

Mais sobre: ,