A Microsoft quer se livrar da imagem negativa que o Internet Explorer construiu ao longo dos últimos anos. Para tanto, a companhia está, entre outras medidas, tomando cuidado para evitar que o Microsoft Edge incorpore recursos ultrapassados ou que nunca funcionaram a contento. É o que a levou a confirmar que o navegador não terá suporte a Silverlight.

microsoft-edge-barra

Na verdade, o Edge não terá suporte a controles ActiveX, como a Microsoft deixou claro há alguns meses, e isso implica na falta de compatibilidade com o Silverlight.

Segundo a companhia, essa é uma medida que condiz, por exemplo, com a decisão do Google de deixar de suportar no Chrome plugins baseados em NPAPI. Trata-se de um movimento que visa trazer à tona extensões que utilizam recursos mais atuais e, consequentemente, ofereçam mais desempenho e segurança.

O Silverlight não deve mesmo fazer falta. O formato surgiu em 2007 para fazer frente ao Flash. Naquela época, a Microsoft ainda tinha a mentalidade de que deveria ter um produto seu competindo em todos os segmentos web possíveis (a empresa chegou até a ter um concorrente para o YouTube chamado Soapbox).

Silverlight

Embora longe de alcançar a abrangência do Flash, o Silverlight teve lá seus adeptos. O formato foi mandatório, por exemplo, na Netflix, mas hoje o serviço é plenamente compatível com HTML5.

É esse caminho que a Microsoft indica a desenvolvedores que ainda baseiam suas aplicações em tecnologias mais antigas. Além do HTML5 em si, a companhia recomenda a adoção de recursos como DASH (Dynamic Adaptive Streaming over HTTP) e CENC (Common Encryption).

O Silverlight não será abandonado de vez. O formato continuará sendo suportado pelo Internet Explorer 11, assim como pelo próprio Windows 10, mas somente para compatibilidade com aplicações legadas — em outras palavras, para haver um tempo de transição. Não é surpresa: desde que Satya Nadella tomou as rédeas da companhia ficou evidente o foco da Microsoft em padrões mais recentes e universais.

Com informações: ZDNet

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcelo Reis
O maior problema que tornava o Internet Explorer 11 lento no acesso de páginas é que ele abria abas 64 bits caso estivesse habilitado, mas a base dele era 32 bits porque na época que ele foi desenvolvido ainda havia muita máquina que utilizava sistema operacional 32 bits. Em geral os plug-ins são 32 bits. O Microsoft Edge funciona em 32 bits caso o processador seja 32 bits e 64 bits caso o processador seja 64 bits.
Augusto
Imagina você, dono de um site com milhares de acessos diários, com um tanto de gente que deixa o vídeo carregando, comendo recurso da sua infraestrutura para, no final, fechar a janela e nem abrir o vídeo.
Roberto

Vamos lembrar que o Ballmer transformou o projeto Longhorn, que tinha tudo para dar certo, no Windows Vista.

Roberto Filho
Vamos lembrar que o Ballmer transformou o projeto Longhorn, que tinha tudo para dar certo, no Windows Vista.
G. C.
O "até hoje eu nem sei para que serve o silverlight" é uma expressão usada pra dar ênfase em uma ideia, de que o plugin era pouco usado. Até mesmo no Netflix, que trocou o Flash pelo Silverlight, foi mais político do que tecnológico, já que o CEO era ex-Microsoft e fez questão de usar um produto da sua antiga empresa (ele inclusive quase abriu caminho pra Microsoft compra a Netflix).
abraaocaldas
Mas não é saudosismo, o cara falou que nunca soube onde foi usado e eu respondi, netflix, simples, pronto.
G. C.
Não, temos é que deixar de ser saudosista com uma praga dessas. Lembrar só pra ter em mente que um dia a humanidade já usou porcarias de plugin proprietário monoplataforma.
abraaocaldas
Então porque o HTML5 é agora o sistema que eles usam então temos que esquecer que o silverlight um dia foi usado?
G. C.
Dá pra ignorar numa boa. HTML5 chegou e a dependência a um plugin proprietário que não é multiplataforma acabou.
Pedro Carneiro (Gafanhotz)
Exatamente. A Microsoft que eles tanto amam hoje não foi Ballmer quem fez.
Luan Borges
O painel de medição de audiência do Ibope também é em Silvelight
Keaton
Faz tempinho que o netflix suporta html5, não? =p
Baidu feat MC Brinquedo

35Mb de internet aqui e pra ver um vídeo de 30 segundos eu levo pelo menos um minuto e meio, e é daí pra pior.

O protocolo é ótimo NA TEORIA, pois na prática é uma tragédia sem fim.

Pra contornar isso instalei a extensão YoutubeCenter, que desabilita o protocolo DASH.

Hao123
35Mb de internet aqui e pra ver um vídeo de 30 segundos eu levo pelo menos um minuto e meio, e é daí pra pior. O protocolo é ótimo NA TEORIA, pois na prática é uma tragédia sem fim. Pra contornar isso instalei a extensão YoutubeCenter, que desabilita o protocolo DASH.
Lucas A.
Mas hoje em dia, na minha opinião, Silverlight e Flash Player só servem pra deixar o computador mais lento.
Exibir mais comentários