Início » Computador » O novo SSD da Intel tenta resolver dois problemas dos modelos atuais

O novo SSD da Intel tenta resolver dois problemas dos modelos atuais

Optane SSD DC P4800X é o primeiro SSD da Intel com memória 3D XPoint — que promete ser bem melhor que a flash NAND

Por
1 ano atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

A Intel lançou neste domingo (19) o Optane SSD DC P4800X, o primeiro SSD da empresa com memória 3D XPoint. Já comentamos sobre a nova tecnologia: ela traz algumas novidades que tentam resolver os pontos fracos dos SSDs convencionais, como o desempenho em tarefas mais pesadas e a vida útil limitada por ciclos de escrita.

Seu SSD vai perdendo desempenho quando múltiplos arquivos são acessados ao mesmo tempo — talvez você não perceba o aumento de latência, já que ele ainda é absurdamente melhor que um HD, mas isso faz diferença em grandes servidores. Este gráfico mostra como o Optane mantém a performance com o tempo, enquanto o antigo SSD P3700 chega a ficar 40 vezes mais lento em cargas pesadas:

A Intel diz ao Ars Technica que 99,999% das operações simples têm latência entre 60 e 100 microssegundos no Optane, enquanto o SSD P3700, que também era voltado para servidores, mas tinha memória flash NAND, como o SSD que você possui no seu computador, só garante 99% das operações abaixo de 2.800 microssegundos.

Essa rapidez do Optane também permite que o SSD seja utilizado como uma extensão da RAM da máquina. O 3D XPoint ainda é mais lento que a RAM, mas é bem mais barato e tem uma densidade muito maior — um servidor com dois processadores Xeon suporta até 3 TB de RAM, mas 24 TB de Optane, o que pode ser uma solução menos cara para tarefas que exijam grandes quantidades de memória.

Outro detalhe é que as operações de escrita no 3D XPoint funcionam de maneira diferente da memória flash NAND e permitem uma durabilidade maior. Como você deve saber, a vida útil do seu SSD é limitada pela quantidade de dados gravados — em geral, um SSD de boa qualidade para usuários comuns deve aguentar algumas centenas de terabytes escritos antes de começar a falhar.

Acontece que o 3D XPoint não se desgasta fisicamente quando uma área precisa ser apagada. A Intel mantém os detalhes do funcionamento da nova memória em segredo (sabemos que ela escreve dados alterando a resistência de células para diferenciar os zeros e uns; nada muito além disso), mas diz que o Optane pode ser completamente apagado e gravado até 30 vezes por dia com segurança — contra 0,5 a 10 vezes dos outros SSDs.

O Optane SSD DC P4800X está disponível desde domingo (19) no formato PCIe com capacidade de 375 GB, por um preço não muito amigável de US$ 1.520. Até o final de 2017, a Intel planeja lançar versões em PCIe e U2 de 750 GB e 1,5 TB. Quanto tempo até o 3D XPoint chegar aos meros mortais?

Mais sobre: , , ,