Início » Mobile » Android Go é uma versão otimizada para smartphones com 1 GB de RAM ou menos

Android Go é uma versão otimizada para smartphones com 1 GB de RAM ou menos

Por
30 semanas atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Google anunciou nesta quarta-feira (17) o Android Go, uma versão do sistema operacional móvel otimizada para aparelhos de baixo custo, com 1 GB de RAM ou menos. Ele conta com aplicativos que ocupam menos espaço na memória e gastam menos dados móveis, além de ser equipado com uma versão da Play Store que destaca softwares mais econômicos.

Segundo o Google, o Android Go é baseado na versão mais recente do Android, mas traz mudanças no kernel que o permite funcionar até em aparelhos com 512 MB de RAM. Também há recursos específicos para usuários de mercados emergentes: o gerenciador de dados móveis, por exemplo, permitirá acompanhar mais facilmente o consumo de 3G e o tempo restante até o próximo ciclo.

Os aplicativos do próprio Google são otimizados no Android Go, caso do YouTube Go, que permite fazer download de vídeos pelo Wi-Fi para assistí-los offline posteriormente, sem gastar sua franquia de internet móvel. Além disso, o Chrome Data Saver, recurso que já economiza 750 TB de dados por dia, possui mais destaque na interface do navegador e será ativado por padrão.

Em smartphones com Android Go, a Play Store terá uma categoria em destaque batizada de “Otimizados para o seu dispositivo” para mostrar aplicativos voltados para smartphones mais simples, como o Facebook Lite, o Messenger Lite e o Skype Lite. Esses aplicativos, além de ocuparem menos espaço (a versão Lite do Facebook tem apenas 1,3 MB), gastam menos processamento e internet.

Os primeiros smartphones com Android Go serão lançados até o final do ano. O Google não deu detalhes sobre os aparelhos, mas o anúncio foi voltado especialmente para os mercados indiano e brasileiro.

  • Robson

    Agora é colocar na cabeça dos fabricantes, e usuários, que aquele smartphone de entrada, com tela de 5.X e suporte a 2² simcards tem que usar a versão Go do Android, não a versão comum

    Chega de “comprei esse telefone em 12x na Mãe Bahia por 499,99, agora quero que você faça o joguinho XYZ funcionar ai sem engasgos”

    • Ricardo – Vaz Lobo

      Quem tem filhos pequenos e pouca grana vai passar por isso.

  • Willguevara

    Basicamente vai tomar o lugar que foi deixado pelo Windows Phone (antes dele ter virado Windows 10 mobile e perder sua fluidez em aparelhos mais simples). Pelo menos agora teremos aparelhos Android de 300 conto ou menos usáveis.

  • Muito bem Google. O controle de dados mais simplificado já é uma mão na roda.
    Sei que o público alvo nem vai saber, mas vai ficar ainda melhor quando sair o possível, LineageGO, sem bloatware do fabricante né.

  • Pio ♙

    A nova moda da Microsoft_de fazer várias versões do OS_pegou.Isso será bem positivo,eu acho.

  • @flipe

    Será um aceno para a entrada dos aparelhos Android One no Brasil ano que vem? Seria interessante.

    • Jack Silsan

      Eu vejo o Android Go como um belo prego no caixão do Android One

  • Arlindo Pereira

    Quanto ao controle de dados trafegados, falta uma opção para poder filtrar por uso diário e semanal. Muitos planos pré-pagos são tarifados desta maneira.

    • Yago Oliveira

      Nem me fala, ô falta que isso faz.

  • Weuller Faria

    …e esperemos as custon Roms dessa versão pros pé de boi da atualidade

    • Trovalds

      Se for processador MediaTek espere sentado.

  • O Google poderia obrigar as fabricantes: Menos de 2gb de RAM e X de processador, só pode usar o Android GO.

    • Rodrigo Moralles

      O mercado vai fazer isso, produtos com software otimizado vão atender melhor a demanda.

    • Tori

      eles fizeram isso no passado com o Android ONE: você só poderá fazer o one se tiver X de RAM, X de processador e android puro sem nenhuma customização para que haja possibilidades de a Google controlar as atualizações.
      nenhuma empresa se interessou nesse conceito.

  • Roger

    Excelente iniciativa! É bom ver a Google preocupada com os mercados emergentes 🙂
    Pena que vai fragmentar ainda mais a plataforma 🙁

    • Robson

      Como são modificações de kernel e de serviços, não creio que haverá fragmentação, talvez uma versão específica do google play services, mas as camadas acima do kernel devem ser as mesmas, lendo parametros e desativando ou ativando coisas a partir das camadas abaixo

  • rjlgarcia

    O Moto C, poderia vir com esse novo Android Go

    • Gabriel

      M E D I A T E K

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Enxurrada de xinguelingues low cost?

  • Não gostei. Isso pode fazer com que os fabricantes continuem vendendo hardware capado ao invés de hardware decente.

    Agora que os smarts básicos estão vindo com 2GB de ram e 16GB de armazenamento, o mínimo usável hoje em dia, e lançam uma versão lite do Android que só funcionará bem com apps igualmente lite e sem os recursos mais novos.

    Aí o usuário comum compra um smart achando que terá uma boa experiência para descobrir que só pode usar apps capados.

    Para um nicho específico como segundo celular e tal até é válido. Mas duvido que será vendido dessa forma.

    • Trovalds

      Smartphone se tornou um produto caro demais e por mais que o Android tenha uma base esmagadora consolidada nos mercados emergentes as vendas de aparelhos vem desacelerando fortemente. Se a MS não tivesse errado na sua estratégia estaria “nadando de braçada” no mercado sub-R$ 499, que o Android deixou de se encaixar faz tempo. No máximo você acha aparelho abaixo de R$ 599 em promoção. Nenhum fabricante consegue preço abaixo disso sem sacrificar fortemente a experiência no SO.

      O Android GO é justamente pra tentar recuperar essa lacuna de aparelhos baratos que ninguém tomou conta ainda. A maioria das pessoas quer um aparelho pra usar whatsapp e malemá um facebook e só. Ninguém quer pagar R$ 600 ou mais só pra isso, mesmo que seja parcelado em 24x no carnê das Casas Bahia.

    • O que você chama de smart básico com 2 gigas custa uns 800 reais, se não me engano. Pra muitas pessoas isso é um valor impraticável de pagar por um telefone. É mais que um salário mínimo.

      • Ué, jurava que o salário mínimo era 937,00.

        E já temos smarts com 2GB ram por 620,00 (LG X Power, pesquisa rápida no google…)

    • Adriano Garcez

      Meu Moto G tem 1GB e é bem usável, só não é rápido.

  • Trovalds

    E quando eu falava que Android não funciona direito em aparelho barato só faltavam querer me linchar. Quero mais é que o Fushcia vingue e abandone de vez o kernel linux, que é o grande empecilho pra evolução do SO.

    • Yago Oliveira

      Explique melhor a questão do kernel Linux atrapalhar o desenvolvimento, por favor.

      • Trovalds

        O Google tem que trabalhar muito em cima do kernel pra tirar todos os excessos e ainda por cima tornar viável ser operável como um SO móvel. Apesar do kernel linux ser multiplataforma ele não foi concebido para dispositivos móveis.

        Fora que o Google não tem controle sobre os rumos que a Linux Kernel Organization toma.

        De certa forma eles ficam amarrados a um terceiro e apesar de trabalharem ativamente no desenvolvimento não podem ditar rumos.

        Daí entra o Fuchsia, que é baseado no LK (ou Little Kernel), que é algo pensado para dispositivos extremamente simples. Inclusive tem matéria aqui no TB a respeito.

        • Johnny Walker Junior

          O núcleo do Linux hoje é modular, então esta de não ser para móvel não tem tanto problema assim, pois muita coisa pode ser desligada para acomodar qualquer coisa no kernel.

          Quanto ao novo SO Fuchsia, ainda é um embrião, pode demorar anos até chegar a ser um produto final, pois um kernel e um SO não nascem do dia para a noite. Depois disto, são alguns anos até ter maturidade, coisa que pode levar até uma década, isto se os fabricantes adotarem, pois alguns têm verdadeira ojeriza a custos e o que fogem do básico e que pode além disso, gerar risco. Mesmo sendo um produto by Google, não significa que os fabricantes vão adotar.

          • Trovalds

            Bom, vou considerar que você não leu meu comentário atentamente. Volte lá e leia novamente. E, complementando: o problema do Oracle pegando no pé do Google com o JAVA não vai se limitar somente à empresa. Isso também vai alcançar os desenvolvedores uma hora ou outra.

            Não é questão de se e sim de quando os fabricantes vão começar a adotar o novo SO, idem aos desenvolvedores. Ou alguma empresa que tem participação no desenvolvimento do Android (o Google é quem capitaneia o consórcio, não é dona sozinha) vai querer encarar a treta que a Oracle tá querendo?

    • Gabriel Antonio

      Explique melhor a questão do kernel Linux atrapalhar o desenvolvimento, por favor.

    • Johnny Walker Junior

      O kernel Linux jamais atrapalhou o Android, tanto que o kernel do IOs e Mac OS são de um BSD, ou seja, Linux. O Android tem um pouco menos de performance é por causa que seus aplicativos rodam numa máquina virtual, ou seja uma VM java otimizada, A Dalvik para quem não conhece. Esta VM não tem nada haver com a VM do java da hoje Oracle, pois ela é muito diferente da mesma, pois foi otimizada para aparelhos com pouco processamento e uso de bateria, além de somente implementar a api do java, mas internamente ser totalmente diferente, tanto em funcionamento quento em código.

      Por favor pessoal, não misturem alhos com bugalhos. Kernel Linux é uma coisa, VM é outra. E outra, o Linux e seu kernel são utilizados nos mais diversos produtos que ninguém nem imagina, sejam roteadores, setup boxes, modens adsls, smarttvs, raspberry pi, smartphones, super computadores, kits multimidia de carros, em produtos eletrônicos embarcados em geral, além de de ser utilizado pela área científica em missão crítica e afins, etc. e etc.
      Ah, mas aí vem um e diz: “Mas o Linux não embarcou no Desktop”. E daí, o Linux tem um leque tão amplo de utilização hoje, que isto se tornou irrelevante. Se não fosse ele, não teríamos tantos produtos legais que existem hoje e que utilizam justamente o kernel Linux.

  • betones

    será que rola uma custom rom pro meu moto g1? =D

    • Subi na versão 4G a LineageOS, rodou liso.

      • Adriano Garcez

        Dá para usar a LineageOS de boas? Vi que só tem versões nightly.

        • Sim, sempre tem update, usei no dia a dia sem problemas.

    • Adriano Garcez

      [2]

  • Daniel Rodrigues

    será que dará uma sobrevida no meu motog2?

    • LekyChan

      tbm gostaria de saber isso

  • Rafael Andrade

    Pelo que eu entendi o Android Go será um recurso do Android, não uma versão especial do sistema, ou seja, a partir do Android O, o sistema irá detectar se o smartphone tem 1GB ou menos de RAM e aplicar esses novos recursos do Go. Com foi dito na keynote, esses recursos são habilitados por padrão e, pelo que entendi, não dependem da implementação da fabricante.

    • Gabriel Antonio

      “o Android Go é baseado na versão mais recente do Android, mas traz mudanças no kernel que o permitem funcionar até em aparelhos com 512 MB…” acho que não..

      • Rafael Andrade

        Então Gabriel, eu li o texto e vi a keynote inteira do Google. O que eu entendi na apresentação é que todos os recursos do Android Go estarão disponíveis no Android (no geral, não uma versão Lite do Android) e que o sistema conseguiria identificar alguns cenários que ativariam as funções do Android Go.

        As otimizações do kernel do Android que permitem que o Android rode em dispositivos entre 512MB e 1GB de RAM também estarão nos modelos mais potentes; A Play Store seria a mesma dos aparelhos mais potentes, com capacidade de identificar vários fatores no dispositivo que o encaixariam na categoria do Android Go, além de conter todo o catálogo de apps, mas destacando os criados para o propósito do Android Go; E um rebuild dos aplicativos do Google para consumir menos memória, espaço em disco e dados móveis.

        De acordo com o Sameer Samat, Vice-presidente para Gestão de Produtos do Android e Google Play, o Android Go é uma classificação interna que descreve três coisas:

        – Versão otimizada do android;
        – Rebuild dos aplicativos do google para consumir menos memória, espaço em disco e dados móveis.
        – Revisão da Play Store que contem todo o catalogo da play store, destacando os apps que fazem parte da proposta do Android Go.

        Veja:
        https://www.youtube.com/watch?v=Q_-Xu66CPWE
        http://www.androidauthority.com/android-go-773037/

        No meu ver, se colocarmos num patamar geral, dois dos itens são interessantes a todos os usuários do Android: O melhor uso dos recursos do dispositivo melhoraria toda a experiência Android, mesmo em aparelhos mais poderosos; e o rebuild dos apps do google é excelente visto que teríamos o mesmo app executando as mesmas tarefas, utilizando menos processamento, memória e espaço em disco, logo, gastando menos bateria e economizando nos dados móveis.

        Eu, se estivesse programando algo como o Android Go, criaria diretivas para lidar com os hardwares mais limitados, de modo que durante a instalação/atualização/configuração inicial carregasse uma versão diferente da Google Play e os aplicativos nativos já destinados ao dispositivo mais fraco.

        Enfim, isso foi o que eu entendi da apresentação, mas posso estar totalmente equivocado, e peço desculpas se esse for o caso. No mais desejo qualquer mudança que venha beneficiar o usuário, independente do cenário.

  • Jack Silsan

    Tecnoeditores, vocês poderiam resumir tudo num artigo só que fosse sendo atualizado, igual fizeram na cobertura da BUILD 2017.
    Edit.: E quanto à Kotlin?
    https://twitter.com/MeioBit/status/864911686859358208

  • Vsoco

    Woooooaaah! Esperando a ROM customizada dessa versão para o pobre do Redmi 2!

  • Rodolfo Da Silva Ponso

    Onde baixo esta versão?? Quero testar no Moto E1 da minha gaveta

  • Rod

    Mais fragmentação…

    • Nope, tanto que a base de apps lite já existe

  • As chances do S3 sair do 4.2 são ínfimas, essa otimização ajudaria bastante, mas com a tranqueira que a Samsung coloca no sistema G.G

  • Márcio Mendonça

    Show!!! Como faço pra colocar esse Android Go no meu Moto E??

  • Marks William

    Se eu ainda estiver com meu Xperia SP, que tem 1GB RAM, até o lançamento desse Android e algum grupo do LineageOS fazer uma versão pra ele, será bom demais.