O Paint, ferramenta de desenho que viu muitas casas, árvores e bonecos de palito nos últimos 32 anos, terá seu desenvolvimento interrompido pela Microsoft. Ele já está sendo listado como um recurso descontinuado no Windows 10 Fall Creators, que será lançado até o final do ano.

A Microsoft confirma que o Paint será removido das próximas versões do Windows 10, mas ainda poderá ser baixado a partir da Loja.

O anúncio foi inicialmente feito sem alarde, em um artigo de suporte que lista as funcionalidades removidas ou descontinuadas (“deprecated”) da próxima atualização do Windows 10. Como explica a Microsoft, o Paint é classificado como um produto que “não está em desenvolvimento ativo e pode ser removido em versões futuras”.

O aplicativo de desenho foi lançado em 1985, no Windows 1.0, e recebeu atualizações pontuais desde então: a mais significativa foi em 2009, no Windows 7, quando ele ganhou novos formatos de objetos com anti-aliasing (o fim das elipses serrilhadas!), pincéis artísticos e uma interface renovada.

Mas o Paint acabou tendo seu lugar tomado pelo Paint 3D, lançado no Windows 10 Creators Update, que é mais amigável ao toque e possui ferramentas para fazer desenhos tridimensionais — então sua aposentadoria já era esperada. O Paint 3D chegou a substituir o Paint em versões de desenvolvimento do Windows 10 em 2016, mas a Microsoft voltou atrás e deixou que os dois aplicativos coexistissem.

Além do Paint, a Microsoft está aposentando a ferramenta para criação de imagem de sistema e o PowerShell 2.0. Enquanto isso, programas como o Leitor, 3D Builder e Outlook Express serão totalmente removidos.

O Windows 10 Fall Creators Update será lançado no segundo semestre, provavelmente em setembro ou outubro.

Atualizado em 25/07

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Carlos Pacheco
Ou só pressionar tecla Windows + Print Screen e a captura de tela estará salva no diretório de imagens ;D Mais simples que isso, impossível.
Cobalto
"uma boa maneira de editar", estamos falando de um substituto do paint, cê tá me zuando, né? Quanto ao Ctrl+Z, concordo. Varias vezes já tive que fazer OUTRA captura porque errei a marcação que tava fazendo. Não sei porque a MS não colocou essa função quando atualizou ele pro Win10, quando adicionou marcação de mão livre.
tuneman
falta uma boa maneira de editar a foto nessa ferramenta ou desfazer algo, pois não há ctrl+z
Arthur Soares
Acho o Paint muito mais prático pra fazer pequenas edições em printscreens, como marcações e etc.
Joaomanoel
Recomendo o ShareX também. Além de todas as funções do Lightshot, tem uma infinidade de configurações e ajustes. E é opensource (não tem os anúncios irritantes ao compartilhar com a nuvem).
Jeison Dias
Pois é! Me questiono porque o pessoal fica querendo tirar o print, colar, salvar, etc. É só usar esse atalho e pronto.
Jeison Dias
Se for Windows 10 é muito mais rápido fazer isso. Utiliza a tecla Windows + print Screen. Ele tira o print e já salva em uma pasta nas imagens
Rafael Gil
Não. O Paint.net seria um melhor substituto. O Gimp é pensado para edições mais complexas (como o Photoshop ou o Affinity photo). Já o Draw do Libre Office, além de pesado pra caramba, é feito para trabalhos vetoriais (como o Illustrator, Inkscape ou Affinty design).
Anderson Antonio Santos Costa
Esse é o app FreshPaint. Ele está disponível na Loja do Windows. Esse app é melhor do que o Paint tradicional para edição de imagens.
Anderson Antonio Santos Costa
Poderia tbm recomendar o LibreOffice Draw. Meu irmão o usa para fazer edições básicas de imagens...
Mauro Sókrates
Melhor fazer um backup do mspaint.exe antes do fim!
hopeja
Windows + Prt Screen não dá no mesmo? ainda mais fácil.
Leonardo Victor
Amigo, se vc usa o Windows 10, basta apertar Win+Print Screen. O print já salva automaticamente, como no celular
Leonardo Victor
Uma pena, era meu editor de conceitos oficial. Partiu Adobe XD
John Smith
Sinceramente penso que, apesar da nostalgia que o Paint ainda me desperta, já passou da hora da Microsoft fazer uma limpa no Windows. Ainda tem muito código / programa / driver / arquivo legado que poderia ser removido do sistema, pelo menos para consumidores domésticos. Muita coisa poderia ser disponibilizada via Windows Update sob demanda para quem precisasse. Tá na hora de abraçar de vez a nova iniciativa e fazer aplicativos modernos tão ágeis e "confiáveis" quanto os bons e velhos Win32, para enfim remover estes de vez do sistema. Por exemplo: gosto da calculadora nova, mas é inegável que a antiga era bem mais ágil. Por outro lado, ainda uso muito o Bloco de notas para arquivos txt e outras coisas rápidas, mas já passou da hora dele ser modernizado (ou, quem sabe, ser substituído pelo OneNote, quando este estiver afiado de verdade).
Exibir mais comentários