Início » Inteligência Artificial Negócios » Inteligência artificial já importa mais para a Microsoft do que o mobile

Inteligência artificial já importa mais para a Microsoft do que o mobile

Por
03/08/2017 às 16h38
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Não é novidade que a incursão da Microsoft no mercado mobile não deu certo e, portanto, a companhia já não vê mais smartphones e afins como prioridades. Mas será que Satya Nadella e sua turma não estão apenas dando um tempo? É possível, mas improvável: um relatório anual divulgado recentemente mostra que, mais do que nunca, o interesse da Microsoft está na inteligência artificial (IA).

O documento, destinado à Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), faz parte de uma série de obrigações que corporações listadas na bolsa têm com o mercado e autoridades. Trata-se, basicamente, de um formulário que descreve o ano fiscal da empresa.

Cortana

Em uma parte do documento, a companhia deve informar quais são as suas estratégias futuras. É nessa parte que a IA aparece: “a Microsoft é uma empresa de tecnologia cuja missão é capacitar cada pessoa e cada organização no planeta para conseguir mais. (…) nossa visão estratégica é construir as melhores plataformas e serviços de produtividade para uma nuvem inteligente combinada com inteligência artificial”, diz um trecho.

No relatório do ano passado, a Microsoft fez uma declaração parecida, mas ressaltando o “mobile first” e não dando nenhum destaque à inteligência artificial. É um forte indício de que, se a companhia ainda tem planos ambiciosos para as plataformas móveis, está guardando tudo debaixo de sete chaves.

Mas, no documento anterior, já era possível perceber essa fase de transição, digamos assim. A Microsoft incluiu a mobilidade em sua estratégia, mas na forma de serviços. Em uma parte do relatório, a empresa afirma que “a mobilidade não está focada em nenhum dispositivo; está centrada na mobilidade de experiências que, por sua vez, são orquestradas pela nuvem”.

Satya Nadella

Satya Nadella

A declaração condiz com os esforços da Microsoft de trabalhar com o iOS e o Android lançando versões para essas plataformas do Office e do OneDrive, por exemplo. Porém, cada vez mais é difícil ofertar serviços nas nuvens que não sejam viabilizados de alguma forma pela inteligência artificial.

Já havia sinais de mudanças de rumo, portanto. Esses sinais ficaram mais fortes ao longo de 2016 por conta das contratações: no final do ano passado, mais de 5 mil pessoas já estavam trabalhando na Microsoft apenas para cuidar de projetos de IA.

Os resultados já estão aparecendo. Só para citar um exemplo recente, a companhia anunciou, no final de julho, um chip de inteligência artificial para o HoloLens.

E muita coisa ainda vai vir por aí.

Com informações: GeekWire, CNBC

  • Breno

    O boicote orquestrado pela Google para o desenvolvimento de apps para WP, foi bem sucedido. Nadella admitiu o fracasso no boom dos smartphones. Agora é focar em estratégias de nuvem, IA e RA, que podem mostrar novos dispositivos diferenciados.

    • Lenes Moreira

      Como se a Microsoft nunca tivesse boicotado nenhuma empresa q fosse ameaça para o windows no desktop né, um dia da caça outro do caçador.

      • Jack Silsan

        Uma sacanagem justifica a outra?

        • Lenes Moreira

          Não, mas a Microsoft não é nenhuma vítima coitadinha, karma it’s a bitch e um dia ele volta pra chutar a sua bunda.

          • Jack Silsan

            Então pronto, Google é sacana também, como qualquer outra empresa.

          • Nem se compara o que a Microsoft fez com os concorrentes do Windows com o que o Google fez com o Windows Phone, até porque o sistema realmente nunca teve um market-share relevante de fato.

            O Windows Phone é pior que o Linux nos desktop,mesmo se o Google não fosse concorrente da Microsoft, acho que eles não suportariam a plataforma oficialmente. Igual Adobe não faz suíte Office para Linux, porque não justifica o custo.

    • RODRIGO CESAR BANHARA

      O que eh RA?

      • Breno

        Realidade Aumentada

    • Marcus Araújo

      Houve boicote declarado? Houve. O Google era ou é obrigado a desenvolver para alguma plataforma? Não, não é. Então, acho que é um ponto complicado. Além disso, não só o Google, mas vários desenvolvedores não lançaram seus apps para a plataforma.

      E convenhamos que o WP e o W10M não foram sistemas realmente convidativos para vários devs: falta de diversas APIs e baixa participação de mercado espantou quem ainda tinha algum interesse em desenvolver.

      E na minha opinião, uma plataforma que impedia ferozmente o desenvolvimento de outros navegadores para valorizar e elevar o uso do próprio produto não merece realmente que haja desenvolvimento nela, para citar um exemplo. Só mostra que o dono da plataforma é o dono da bola e, por seu puro interesse, joga somente quem ele permitir que jogue. Então é difícil gastar tempo e dinheiro desenvolvendo algo que pode ser descartado pelo dono da plataforma se futuramente ir contra seus interesses.

      Houve boicote e má vontade para com o WP e o W10M, mas faltou autocrítica da Microsoft para reconhecer que suas práticas afastavam quem eles queriam aproximar (e digo isso tanto sobre os devs quanto sobre os usuários, já que deixaram na mão também seus usuários que apostaram na plataforma, viveram de esperanças e de decepções ao longo dos anos a cada declaração que era emitida e descumprida). Fui usuário do WP e digo que nunca mais dou uma chance à MS no mobile.

    • jairo

      A incompetência da MS em trazer desenvolvedores de apps para o ruim WP /W10M é que levou ao fracasso deste OS , isto desde o WM6.0

    • Tori

      Legal…e o boicote ao Linux? ela faz Microsoft Office pro MacOS, mas não faz para Ubuntu..
      hm.

      • Breno

        Microsoft agora faz parte da Linux Foundation. Aceite.

        • Tori

          >Faz parte da Linux Foundation
          >Não contribui fornecendo apps Microsoft para distribuições Linux em si
          >??????????????????

  • Jack Silsan

    Esse tipo de estratégia vai de encontro com a visão que eu tenho de futuro da computação: nada de interação direta com sistemas operacionais ou com meios não naturais (teclado, mouse, touch…). Lidaremos com computadores da forma mais natural possível, falando normalmente com inteligências, e estas se encarregaram de manipular sistemas operacionais.
    Claro que isso deve demorar uns 15 anos para se concretizar.

    • RODRIGO CESAR BANHARA

      Concordo com vc, Jack.

    • André G

      E provavelmente nossa interação com pessoas irá mudar devido a essa interação massiva com inteligências artificiais.

      • Jack Silsan

        Em que sentido?

  • doorspaulo

    “Tia do café já importa mais para a Microsoft do que Mobile”

    • Marcus Araújo

      Senhorinha do café certamente possui um papel muito fundamental nas organizações.

      Na MS não seria diferente, ela traz muito mais alegrias do que a plataforma mobile ahahah

      • Bruno Martins Santana

        Até o café tem mais Apps que o WIndows Mobile, e está na liderança a décadas !

  • Renato S .Beserra

    Não tem como uma empresa pensar no futuro, sem investir na mobilidade, hoje a produtividade das empresas depende muito de sistemas que alimentam dispositivos moveis! Sim a inteligência artificial e a computação em nuvem são muito importantes, mas as empresas de tecnologia não podem se dar o luxo de abandonar sistemas mobiles pois hoje o mundo corporativo e integrado por pessoas e seus dispositivos, onde quer que estejam. Se alguma empresa tomar um rumo diferente estará destinada aos fracasso.

    • Yago Oliveira

      Mas ela não abandonou.

  • Molinex

    Esse é o mundo dos negocios… Largou de trás já era…
    Quando enfiaram o windows no pc de todo mundo, era a pioneira a fazer isso. Por isso deu certo, e transformou a MS no que ela é hoje…
    Nuvem, internet, pode até trazer um caraminguá, mas empresas como a Google, e até mesmo o Facebook(et), largaram na frente, enquanto o billy, ficava de dentro de um escritório falando que internet era moda passageira. E por mais que digam que o azure e serviços online da MS, sejam a maior fonte atual de renda da empresa, nem se compara ao que o Facebook ganha no setor, então não da nem pra comparar com o que ganha a Google nessa área…
    No mobile, não dá nem pra comentar, se não aparece algum dizendo que eu sou hater…
    Sobre AI, as coisas ainda estão num nível parecido. Ninguem ainda, conseguiu grandes progressos nessa área, e se eu fosse o carequinha da MS, apostaria minhas fichas nisso…
    De qualquer forma, Vai Corinthians…
    Opz, errei, era Hei Cortana…

    • Jack Silsan
      • Molinex

        A MS tem nos anuncios, bing, windows server e windows azure, 29% do faturamento dela…
        O facebook tem 100% do seu faturamento da internet. Mais especifico, a maior parte de anuncios…
        Não precisa nem fazer conta, pra saber que o facebook ganha mais com internet, do que a MS…

        E a prova de que largar na frente é vantagem, é a Apple estar na ponta do seu ranking. A Apple começou muita coisa nesse ramo de tecnologia, como por exemplo os smartphones… Hoje a fatia de mercado dela, em venda de smartphones, deve ser menor do que a fatia de mercado da sansung, e mesmo assim a Apple se mantem com o Iphone…
        Porque, outra coisa onde a Apple foi inovadora, foi na questão do marketing. Só a Apple tem a capacidade de cobrar o que quer por suas tecnologias, não levando em conta o preço do mercado, e ainda encontrar alguem que compre, seduzido por um marketing mágico…

  • Carlin

    Se é que um dia a Microsoft já deu prioridade ao Mobile… Espero que a Microsoft se mostre competitiva nesse seguimento, cada vez mais empresas estão dando passos largos nesse seguimento.

  • Novidade nenhuma… MS abandonou o mobile faz é tempo…