Windows 10 vai perder suporte em 2025, mas ainda está em 70% dos PCs

Windows 10 continua dominante em PCs que rodam sistemas operacionais da Microsoft; Windows 11 está bem atrás com 25% de participação

Emerson Alecrim
Por
Windows 10 em notebook (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Windows 10 em notebook (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Os números mais recentes da Statcounter mostram que o Windows 10 está presente em 70% dos computadores que rodam um sistema operacional da Microsoft. O Windows 11 aparece em um longínquo segundo lugar, com 25,65%. A essa altura, essa não é exatamente uma boa notícia para a companhia.

A Microsoft programou o fim do ciclo de suporte do Windows 10 para 14 de outubro de 2025. Isso significa que estamos a cerca de um ano e meio de vermos o sistema operacional deixar de receber atualizações. Isso valerá para as versões Home, Pro, Enterprise e Education do Windows 10.

Já o Windows 11 foi lançado em outubro de 2021. Portanto, é de se presumir que essa versão estaria com uma participação de mercado maior nos dias atuais. Mas os números da Statcounter mostram que, em abril de 2024, o Windows 10 ganhou mercado enquanto a versão 11 perdeu participação:

PosiçãoVersãoParticipação*
1Windows 1070,03% (+0,96 pp)
2Windows 1125,65% (-0,97 pp)
3Windows 73% (-0,04 pp)
4Windows 8.10,53% (+0,09 pp)
5Windows 80,36% (+0,08 pp)
Dados: Statcounter; *pp significa ponto percentual e, aqui, considera a diferença sobre o mês anterior

Um dos motivos para esse cenário é o fato de que muita gente mantém computadores cujo hardware não atende aos requisitos mínimos do Windows 11. É o caso do PC que eu usei para escrever este texto, um desktop montado em 2013 e que, graças a alguns upgrades de hardware, permanece plenamente funcional.

Outra razão é o fato de que muita gente que tem um computador mais atual simplesmente não vê razão para migrar do Windows 10 para o Windows 11. Essa turma inclui usuários que chegaram a fazer a migração, mas voltaram ao Windows 10 por ter tido problemas de desempenho ou experiências ruins com o Windows 11.

Estatísticas de uso das versões do Windows entre abril de 2023 e 2024 (imagem: reprodução/Statcounter)
Estatísticas de uso das versões do Windows entre abril de 2023 e 2024 (imagem: reprodução/Statcounter)

Ainda há tempo para o Windows 11

Certamente, a Microsoft gostaria de ver o Windows 11 com uma participação maior de mercado. Apesar disso, os números atuais não representam um desfecho ruim para o sistema operacional.

Isso porque, como bem observa o Neowin, os números da Statcounter não são 100% precisos por serem baseados em estatísticas de acessos online. Como esse tipo de mensuração é passível de flutuações, pode haver diferenças importantes nos dados entre um mês e outro.

Notebook com Windows 11 e Menu Iniciar aberto (imagem: divulgação/Microsoft)
Notebook com Windows 11 (imagem: divulgação/Microsoft)

Mas a observação mais importante reside na percepção de que, historicamente, uma versão do Windows só domina o mercado algum tempo após o seu lançamento. Como o Windows 11 foi lançado há menos de três anos, essa versão ainda tem muito caminho a percorrer. A não ser que a Microsoft lance o Windows 12 em um futuro próximo, mas, por ora, essa possibilidade é só um rumor.

Considerando que o Windows 11 divide opiniões desde o seu lançamento e que sua penetração de mercado depende majoritariamente de PCs novos, dadas as sua exigências de hardware, é provável que a participação desse sistema passe de 50% somente depois de o suporte ao Windows 10 efetivamente acabar.

Receba mais sobre Windows na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados