O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aprovou, nesta quarta-feira (13), a Resolução 720, que oficializa a criação da versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Sim, isso significa que, quando necessário, você poderá comprovar o licenciamento do seu carro a partir do smartphone.

Chamado de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Eletrônico (ou simplesmente CRLVe), a versão digital não substituirá o documento em papel. O cidadão terá a opção de utilizar um ou o outro, pelo menos inicialmente.

Assim como com o CRLV convencional, a versão eletrônica só poderá ser emitida após o cumprimento de algumas obrigações, como pagamento de tributos, multas e seguro DPVAT. Não ficou claro, porém, se haverá diferenciação nas taxas de emissão do documento digital, até porque os valores serão estabelecidos por cada órgão de trânsito, ou seja, poderão variar de região para região.

CRLV

Os departamentos responsáveis terão 180 dias a partir da publicação da resolução para atualizar as suas bases de dados junto ao Registro Nacional de Veículo Automotores (Renavam) para fornecer informações como tributos e multas não pagas. Só assim o CRLVe poderá (ou não) ser liberado ao cidadão.

A previsão é a de que o documento eletrônico esteja disponível em todo país até o final de 2018. Em breve, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) deverá apresentar a primeira versão de teste do aplicativo do CRLVe.

Vale frisar que esta não é a primeira iniciativa do tipo estabelecida pelo Contran. O órgão também determinou a criação da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), que deverá estar disponível em todo o Brasil até fevereiro do próximo ano.

O Título de Eleitor é outro documento que terá validade eletrônica a partir de 2018.

Com informações: Convergência Digital

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Silva
Nem to pedindo muito, não precisa unificar todos os apps, mas se preciso de 2 documentos para dirigir o meu carro, os 2 poderiam estar no mesmo app. Mas isso é Brasil, então não vai pra frente nunca essa merda, sempre complicando o que é simples.
John Smith
O problema é que essa convergência dificilmente vai acontecer, a julgar pela grande desordem que os sistemas do governo são. Por exemplo: mesmo muitos sendo desenvolvidos pelo mesmo órgão (SERPRO, empresa pública), não é difícil encontrar sistemas que poderiam ser unificados, ou estarem pelo menos integrados , completamente separados uns dos outros. Depois que desenvolverem os aplicativos, duvido seriamente que vão unificá-los posteriormente, principalmente se cada um for feito por um órgão/empresa diferente. Entretanto, espero sinceramente estar errado sobre isso.
 david

Que maravilha

? david
Que maravilha
leoleonardo85
Concordo, até pensei nisso quando fiz o comentário, mas ainda não há recurso pra colocar tudo unificado, pelo menos eu vejo assim, então vai lançando cada serviço no seu momento, quando tudo estiver em formato de app, fica mais facil lançar um só com tudo. Posso tá errado, mas vejo assim as coisas.
Carlin
Acho que logo logo teremos que criar uma pasta de apps apenas para esses documentos eletronicos hahahaha!
William Lima Crisostomo
Eu deixo no carro mesmo, a chance maior é eu ser multado por ter esquecido o documento, do que eu ser roubado e ainda o bandido passar por blitz... Se sou roubado, comunico a policia e eles começam a procurar o carro. Essa situação que levantou é hipotética demais.
Andre Badiani
Muito legal isso Antigamente tinha que andar com CPF, DI, CNH, Titulo Eleitora carteirinha da escola e mais um monte de coisas agora vamos ter uma pasta de aplicativos para cada um deses documentos!
Christian Hartung
Já que é para numerar: 1) Me refiro ao geralzão. Tipo, "e-book deveria ser mais barato porque não é impresso", sendo que o custo da impressão representa tipo, menos de 5% do valor do livro. 2) A medida não elimina a versão impressa. Afinal, se você está sem bateria no celular, gostaria de ter o carro apreendido? De qualquer forma, você terá que continuar pagando a versão impressa e ainda manter a infra para a versão eletrônica. 3) É uma estrutura NACIONAL, suponho que não vão migrar a estrutura de todos os DETRANs para o mainframe aí do MT. E outra, não é uma boa prática colocar esse tipo de aplicação que qualquer cliente tem acesso junto com as aplicações administrativas que já estão rodando nesse mainframe. Pensou se alguém acha uma brecha nos webservices desse novo documento e consegue invadir? Então, de qualquer forma, novos servidores. 4) Recurso de segurança por recurso de segurança, você consegue achar papel-moeda para impressão de ingressos para eventos, com recursos de segurança e tal, por 10 centavos (contra cerca de 3 centavos de uma folha normal). Sim, centavos Então, por mais que seja um negócio da Casa da Moeda (que não passa de uma gráfica extremamente ineficiente, afinal, o governo já imprime dinheiro fora do país por ser mais barato), não é daí que vem o grosso do custo do documento. Mesmo a cédula de real que você diz ser tão cara, não chega a 30 centavos. Então, não venha dizer que o problema é a impressão. Talvez o transporte, mas também não deve ser esse o problema. O custo real está na burocracia mesmo, e ineficiência do governo, o que vai continuar existindo em versão impressa ou digital. E falo isso como servidor público que trabalha na área de TI.
John Smith
E taca mais aplicativo individualizado para documentos digitais!
John Smith
Não quando cada documento tem que ter um aplicativo próprio, só pra ele.
Trovalds
Primeiramente não é qualquer papel. É um papel próprio com vários recursos anti-falsificação, parecidos com os da cédulas de real (que como eu disse antes, só confeccionado pela casa da moeda). E segundo os DETRANs já tem sua equipe de TI e infraestrutura pronta (mesmo que terceirizada). Basta haver a adequação pro novo sistema. Aqui no MT mesmo o sistema roda em um Mainframe IBM que o Estado mantém e que é bem subutilizado. O custo maior vai ser o da adequação e do treinamento dos funcionários. No final há sim um corte de custos eliminando ou diminuindo o uso do papel.
Baidu feat MC Brinquedo
Desinstala o Candy Crush Saga que sobra espaço.
Christian Hartung
Galera esquece custo de manter servidor (provavelmente em um AWS) 24h por dia, esquece que programador costuma ser mais bem pago do que o cara da gráfica... No fim, a economia com papel (que é mais barato do que as pessoas imaginam) some no meio dessas outras coisas.
Christian Hartung
Na moto eu deixo no porta-documentos que toda moto tem. Pouca gente sabe onde fica (eu, mesmo demorei para achar, mesmo olhando no manual), e duvido que o bandido se lembraria de olhar lá na hora da blitz.
Exibir mais comentários