Início » Celular » Apple libera teste gratuito de apps pagos na App Store

Apple libera teste gratuito de apps pagos na App Store

Empresa também abriu espaço para que aplicativos como o Steam Link funcionem normalmente

Jean Prado Por

A Apple mudou na segunda-feira (4), após a sua conferência para desenvolvedores, algumas regras na App Store. Entre as alterações, está a possibilidade de testar gratuitamente aplicativos pagos (finalmente!) e uma alternativa para aplicativos como o Steam Link funcionarem normalmente.

Antes, só aplicativos que ofereciam assinaturas poderiam dar aos usuários um período de teste para ajudar na decisão de pagar ou não por mais recursos no app. Agora, a Apple também abre espaço para aplicativos pagos serem testados de forma gratuita.

“Aplicativos que não têm assinatura podem oferecer um período de testes antes de apresentar uma opção para desbloquear todos os seus recursos”, dizem as novas diretrizes da App Store. O período de testes pode ser definido pelo próprio desenvolvedor e funciona por meio de uma “compra” com preço zero dentro do app.

Outra mudança se refere a como aplicativos como o Steam Link se comportarão na App Store. O app da Valve permite fazer streaming de jogos de computador em smartphones, mas foi rejeitado na loja da Apple por violar “várias diretrizes sobre conteúdo gerado pelo usuário [e] compras no app”, segundo Phil Schiller, vice-presidente de marketing da empresa.

O problema era que ele oferecia jogos em uma loja proprietária, sem pagar a taxa de 30% à Apple por transações in-app. Agora, as novas diretrizes especificam que “apps que operam em múltiplas plataformas podem permitir que usuários acessem conteúdo comprado em todo lugar, contanto que também ofereçam esses itens em compras in-app”.

Existem outras mudanças menores, como uma nova diretriz (2.3.12) que pode acabar com aquelas mensagens de atualização genéricas. A regra diz que aplicativos devem “descrever claramente” o que mudou no app ao atualizá-lo.

Além disso, aplicativos estão oficialmente proibidos de minerar criptomoeda, a não ser que o processo aconteça fora do dispositivo (como mineração na nuvem). Reforçando a preocupação com privacidade demonstrada na WWDC, a Apple também obriga que os anúncios informem por que foram direcionados para tal usuário em específico e proíbe que eles usem dados sensíveis, como de saúde, para esse direcionamento.

Por fim, apps não podem pedir para o usuário reiniciar o dispositivo ou alterar qualquer função que não esteja relacionada ao seu funcionamento, como a de desativar o Wi-Fi ou recursos de segurança. As novas diretrizes da App Store estão disponíveis nesta página.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Braga

Sim, sim

paulo yan

Testar apps pagos: finalmente! Mesmo com a possibilidade do reembolso depois, é muito mais simples permitir isso.

paulo yan

Material Design 2.0

Eduardo Braga

Acho que não. Vários deles já estão assim.

𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Hmmm... Pode crer, né? Lembrei agora do Google+. Será que esse design ainda tá em beta?

Eduardo Braga

Mas o próprio Google tá usando.

𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Não, o que acontece é que alguns devs criam apps fora das guidelines mesmo. Esse é o caso do Instagram, por exemplo.

Eduardo Braga

Acho que no android também estão mudando pros botões em baixo.

𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓

Apesar de eu não gostar do iOS em termos de design, as guidelines para os apps são muito melhores que as do Android. Navbar at the bottom é vida. E com um adendo importante: as guidelines são seguidas.
Sobre essa função de testes, será ótimo poder experimentar apps pagos. E falando neles: ainda existem apps de terceiros para YouTube na App Store?

obitow

Não entendi direito. Essa parte

For the sake of clarity, transactions taking place within mirrored software do not need to use in-app purchase, provided the transactions are processed on the host device.

meio que parece permitir, mas logo acima parece proibir. Deixa lá as 2 resolverem isso haha. Na pior das hipóteses, a loja pode sair do app e ficar só na web, onde a Apple não tem controle nenhum.

Andre Costa

Na real então meio que "legalizou" o Steam Link, só que não pode comprar jogos por meio do app, seria isso?

obitow

A nova diretriz que trata sobre o Steam Link na verdade é outra:

4.2.7 Remote Application Mirroring: If your remote desktop app acts as a mirror of specific software or services rather than a generic mirror of the host device, it must comply with the following:
(a) The host device is a personal computer owned by the user, and both the host and client must be connected on a local and LAN-based network.
(b) Any software or services appearing in the client are fully rendered on the screen of the host device, and may not use APIs or platform features beyond what is required to stream the Remote Desktop
(c) All account creation and management must be initiated from the host device.
(d) The UI appearing on the client does not resemble an iOS or App Store view, does not provide a store-like interface, or include the ability to browse, select, or purchase software not already owned or licensed by the user. For the sake of clarity, transactions taking place within mirrored software do not need to use in-app purchase, provided the transactions are processed on the host device.


A diretriz que o artigo cita é sobre jogos e apps multiplataforma, não de acesso remoto.

Caleb Enyawbruce

Aleluia

Baidu feat MC Brinquedo
Existem outras mudanças menores, como uma nova diretriz (2.3.12) que
pode acabar com aquelas mensagens de atualização genéricas. A regra diz
que aplicativos devem “descrever claramente” o que mudou no app ao
atualizá-lo.

Isso no Android é tão zoado, mas tão zoado que até a própria Google sacaneia nos seus changelogs.

Esse é o motivo de eu deixar de atualizar um app. Se o dev coloca lá "Fix bug" e eu não estou com nenhum problema no app, então eu deixo o update esperando o máximo que posso.

Valdir Casotti

otimo, agora esse apps que "do nada" cobram 300 reais no cartão da sua mãe vão aumentar aff