Início » Celular » Apple libera teste gratuito de apps pagos na App Store

Apple libera teste gratuito de apps pagos na App Store

Empresa também abriu espaço para que aplicativos como o Steam Link funcionem normalmente

Por
1 ano atrás

A Apple mudou na segunda-feira (4), após a sua conferência para desenvolvedores, algumas regras na App Store. Entre as alterações, está a possibilidade de testar gratuitamente aplicativos pagos (finalmente!) e uma alternativa para aplicativos como o Steam Link funcionarem normalmente.

Antes, só aplicativos que ofereciam assinaturas poderiam dar aos usuários um período de teste para ajudar na decisão de pagar ou não por mais recursos no app. Agora, a Apple também abre espaço para aplicativos pagos serem testados de forma gratuita.

“Aplicativos que não têm assinatura podem oferecer um período de testes antes de apresentar uma opção para desbloquear todos os seus recursos”, dizem as novas diretrizes da App Store. O período de testes pode ser definido pelo próprio desenvolvedor e funciona por meio de uma “compra” com preço zero dentro do app.

Outra mudança se refere a como aplicativos como o Steam Link se comportarão na App Store. O app da Valve permite fazer streaming de jogos de computador em smartphones, mas foi rejeitado na loja da Apple por violar “várias diretrizes sobre conteúdo gerado pelo usuário [e] compras no app”, segundo Phil Schiller, vice-presidente de marketing da empresa.

O problema era que ele oferecia jogos em uma loja proprietária, sem pagar a taxa de 30% à Apple por transações in-app. Agora, as novas diretrizes especificam que “apps que operam em múltiplas plataformas podem permitir que usuários acessem conteúdo comprado em todo lugar, contanto que também ofereçam esses itens em compras in-app”.

Existem outras mudanças menores, como uma nova diretriz (2.3.12) que pode acabar com aquelas mensagens de atualização genéricas. A regra diz que aplicativos devem “descrever claramente” o que mudou no app ao atualizá-lo.

Além disso, aplicativos estão oficialmente proibidos de minerar criptomoeda, a não ser que o processo aconteça fora do dispositivo (como mineração na nuvem). Reforçando a preocupação com privacidade demonstrada na WWDC, a Apple também obriga que os anúncios informem por que foram direcionados para tal usuário em específico e proíbe que eles usem dados sensíveis, como de saúde, para esse direcionamento.

Por fim, apps não podem pedir para o usuário reiniciar o dispositivo ou alterar qualquer função que não esteja relacionada ao seu funcionamento, como a de desativar o Wi-Fi ou recursos de segurança. As novas diretrizes da App Store estão disponíveis nesta página.

Mais sobre: , ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.