Início » Mobile » Facebook Messenger terá limite de 10 minutos para apagar mensagens enviadas

Facebook Messenger terá limite de 10 minutos para apagar mensagens enviadas

Você poderá deletar mensagens já enviadas no Facebook Messenger; recurso é parecido com "Apagar para todos" do WhatsApp

Por
07/11/2018 às 12h48
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O Facebook Messenger para iPhone vai ganhar o recurso “Desfazer Envio” em breve. Será possível apagar mensagens já enviadas, desde que você faça isso em até 10 minutos — é um limite menor que no WhatsApp. A novidade está em testes no Android.

Abas do Facebook Messenger

Como nota o The Verge, a seção “Novidades” do Facebook Messenger na App Store menciona o limite de tempo para desfazer o envio. Isso cumpre uma promessa feita em abril: na época, Mark Zuckerberg se envolveu em uma polêmica quando descobriram que ele exclui mensagens da inbox dos destinatários.

Este é o texto que acompanha a atualização mais recente do Messenger para iOS:

Em breve: remova uma mensagem de um tópico de bate-papo após enviá-la. Se você enviar a foto errada ou informações incorretas por engano, ou escrever uma mensagem no tópico errado, poderá reparar o erro facilmente removendo a mensagem dentro de 10 minutos após o envio.

Enquanto isso, no WhatsApp, você tem até 1 hora, 8 minutos e 16 segundos (= 4.096 s) para desfazer o envio. A função “Apagar para todos” foi lançada há um ano: ao usá-la, o histórico do destinatário fica com o aviso “🚫 Esta mensagem foi apagada”.

Esse recurso funciona de um modo mais complexo. O WhatsApp do destinatário só apaga a mensagem recebida se obtiver a solicitação em até 13 horas, 8 minutos e 16 segundos. Caso o smartphone fique desligado ou offline por um período maior, a mensagem não será apagada.

Por sua vez, como o Messenger guarda todas as conversas na nuvem, fica mais fácil apagar mensagens nos dois lados — no seu histórico e na caixa de entrada do destinatário. O Telegram, que também armazena mensagens na nuvem, possui o recurso de desfazer envio desde 2017.