Início » Aplicativos e Software » Microsoft prepara navegador web com mesma base do Google Chrome

Microsoft prepara navegador web com mesma base do Google Chrome

Microsoft usa Chromium para criar novo navegador web (codinome Anaheim) que deve substituir Edge como padrão no Windows 10

Felipe Ventura Por

A Microsoft deve anunciar ainda esta semana seu futuro navegador web baseado no Chromium, tecnologia de código aberto usada no Google Chrome. Ele tem codinome Anaheim e pode substituir o Edge como navegador padrão no Windows 10, levando a uma rivalidade menor entre browsers.

Foto por Isriya Paireepairit/Flickr

Segundo o Windows Central, a Microsoft está usando o Chromium para criar um novo navegador web; trata-se do projeto open-source no qual o Chrome é baseado. Estes planos serão revelados oficialmente ainda esta semana, de acordo com o The Verge.

A Microsoft deve abandonar a engine EdgeHTML para renderizar páginas da web. Essa tecnologia foi lançada em 2015, junto ao Windows 10, e representava uma evolução da engine Trident encontrada no Internet Explorer. A empresa pôde enfim se livrar de código legado e se concentrar em padrões modernos como o HTML5.

No entanto, alguns sites ainda se comportam de forma diferente no Chrome e no Edge. E o navegador da Microsoft não é exatamente uma prioridade: ele responde por apenas 4% dos acessos no desktop, segundo o StatCounter, contra 72% do browser do Google. Nem mesmo alguns serviços do Azure funcionam direito no Edge!

Por isso, a Microsoft deve enfim jogar a toalha e admitir que o Chrome venceu. Inclusive, seus engenheiros de software estão colaborando com o Google para que o navegador seja oferecido na Microsoft Store e rode no Windows 10 em ARM — ou seja, em processadores Snapdragon. “Eu acredito que você o terá por volta da segunda metade do ano que vem”, disse um executivo da Qualcomm ao Android Authority.

Ainda não está claro se a Microsoft continuará usando o nome “Edge” ou se vai adotar outro. De um jeito ou de outro, a rivalidade com outros navegadores deve diminuir; este ano, por exemplo, o Windows 10 recomendava não instalar o Chrome ou o Firefox. (A tática foi interrompida.)

Com informações: Windows Central, The Verge.

Tecnocast 070 – É o fim da guerra dos browsers?

Em um passado muito distante (pelo menos em anos de internet), um dos passatempos preferidos dos aficionados por tecnologia era testar vários navegadores diferentes e torcer pela dominância do seu predileto. Navegador (assim como antivírus e sistema operacional) era como time de futebol: você escolhia um e o defendia até o fim.

Mas, segundo Andreas Gal (ex-CTO da Mozilla), esses tempos ficaram para trás. O Chrome não só venceu, como é bem possível que todos os seus concorrentes estejam mortos em dois ou três anos (menos o Safari). Será? Dá o play e vem com a gente!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

CtbaBr©

Realmente, na utilização de recursos o Chrome é campeão!

CtbaBr©

Eu uso todos, mas para navegação pessoal, só o Firefox e o Opera.

CtbaBr©

Verdade, desde de sempre aquele frio na espinha quando o cliente dizia usar muito o IEca!

Marcos Soares Santos

Exato, hoje em dia ela se foca mais em serviços do que produtos.

Bruno Sousa

Não existe Safari no Windows.

E o meu ponto é que o Chrome usa uma plataforma derivada da plataforma do Safari. Por isso disse que o correto seria "Firefox e Safari".

Mas o Blink derivou muito do WebKit, então o correto mesmo é: "Firefox, Safari e Chrome".

Wagner

Sim, mas o safari no windows é lixozo, enquanto o Chrome funciona bem em qualquer OS.

Matheus Nicolas

Bom saber que voce nao é uma contradição ambulante que reclama de privacidade enquanto usa o chrome.

Bruno Sousa

Safari usava o WebKit antes do Chrome (foi criado pela Apple). E agora o Chrome usa um fork do WebKit. Ou seja, o correto seria dizer "Firefox e Safari". Hahaha

Daniel Teixeira
Gustavo Conte

O que salva o Edge é velocidade com que ele abre, mas se você olhar ele mantém uns dois processos em segundo plano, mas mesmo assim ele não consome tanta RAM quanto um Chrome da vida...

Gustavo Conte

E eles dizem que a Engine é nova, e blá blá blá...

Gustavo Conte

Hauahau, verdade cara, cada browser é uma interpretação diferente, mesmo seguindo a semântica tudo certinho...

Gustavo Conte

E como, mas se você parar pra pensar a Maçã so que que você acesse os sites feitos pra Mac e IOS..

Gustavo Conte

Sou desenvolvedor web, e posso concordar com você haha, eles fazem uma engenharia tão braba no WebKit que, qualquer gambiarra que você faz no html, CSS ou javascript o browser consegue entender sem nem mesmo estar na documentação do HTML5.

Experimente criar uma página sem declarar o doctype e teste no Chrome e no Firefox... Em cada browser vai ser uma interpretação diferente

Drax

A única coisa que me incomoda em trocar de navegador é a integração de envio de links, pois é só isso que uso. Por vezes estou no celular e tem algo que quero ler no PC e só envio o link. Mas isso há outras formas de fazer.
Pessoalmente, uso o Opera no PC e Opera Touch no celular.

Exibir mais comentários