Início » Legislação » Uber se livra de culpa em acidente com carro autônomo que matou pedestre

Uber se livra de culpa em acidente com carro autônomo que matou pedestre

Empresa não foi responsabilizada criminalmente por morte de Elaine Herzberg, atropelada por carro autônomo

Paulo Higa Por

A Uber se livrou da culpa pelo acidente com um carro autônomo que matou Elaine Herzberg, em março de 2018, no estado americano do Arizona. A decisão foi publicada em uma carta da promotora Sheila Sullivan Polk, responsável pela investigação, que informou que “não há base para responsabilidade criminal”.

Uber

O caso ocorreu durante os testes com um carro autônomo da Uber na cidade de Tempe, no Arizona. O veículo circulava em modo autônomo, com a motorista Rafaela Vasquez atrás do volante. Na noite de 18 de março de 2018, o automóvel atropelou Elaine Herzberg, de 49 anos, que atravessava fora da faixa de pedestres em uma rodovia. Ela chegou a ser levada para um hospital local, mas não resistiu.

Na época, a Uber suspendeu o projeto de carros autônomos, mas não se livrou das polêmicas. Logo após o acidente, vídeos de câmeras de segurança mostravam que a motorista humana, que poderia intervir em uma situação de emergência, não prestava atenção na via: a polícia afirmou que ela estava olhando para baixo e assistindo a um episódio de The Voice no serviço de streaming Hulu.

Acidente com carro autônomo da Uber

Além disso, investigações revelaram que a Uber desabilitou os freios de emergência do Volvo XC90 usado no teste e que o sistema de segurança estava configurado com uma sensibilidade em um nível excessivamente baixo, razão pela qual o veículo até chegou a detectar a pedestre, mas seguiu em frente como se estivesse diante de um falso positivo.

A promotora não justificou o motivo de não ter encontrado responsabilidade criminal contra a Uber. Ela recomendou que os vídeos sejam analisados por especialistas para descobrir o que a motorista estava vendo no momento do acidente. Rafaela Vasquez ainda poderá ser considerada culpada por homicídio.

O caso segue sendo investigado por outros órgãos de segurança dos Estados Unidos, como a National Transportation Safety Board (NTSB) e a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), que podem concluir de quem é a culpa pelo acidente.

Enquanto isso, a Uber voltou parcialmente com os testes com carros autônomos, mas com várias restrições: eles só circulam em uma pequena área da cidade de Pittsburgh, apenas em boas condições de tempo e com dois motoristas humanos nos bancos da frente. O programa foi encerrado no Arizona e ainda não foi retomado em San Francisco e Toronto.

Com informações: Reuters.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Harry Specter

Minha intenção foi fazer um contraponto com o vídeo do colega, que atribuiu a

Lord Cheetos

Então os carros autônomos não deveriam funcionar de noite.

Harry Specter

Sorte das crianças que atravessaram durante o dia. Se fosse durante o dia (pasmem - igual quando o uber autônomo matou a mulher) não teriam tanta sorte.

Don Ramón

Desculpa. Os sensores de fábrica do carro teriam evitado o acidente se estivessem operantes. Não estavam porque a Uber os desabilitou e em seu lugar colocou... nada! É essa a grande "evolução tecnológica" da Uber? Sorte das crianças do vídeo abaixo que o caminhão não passou por um "investimento em tecnologia" da Uber. E que foi fabricado pela Volvo...
https://www.youtube.com/wat...

Bernardo

Não parou, ninguém obrigou a Uber a parar, ela que resolveu para poder amadurecer o projeto e conter os danos em volta disso. Várias pessoas são atropeladas e várias medidas são tomadas, inclusive uma recente da Volvo que limitará a velocidade do carro a 180km/h. A mulher errou ao atravessar daquela forma? Sim. Mas a Uber apresentou um protocolo fraco para situações esperadas, pra isso que serve o carro autônomo, além de uma motorista completamente desatenta.

Bernardo

O carro até conseguiria resolver, se estivesse nas condições ideais de segurança, com um nível de protocolo mais maduro. Mas pelo o que entendi, eles só colocaram um sensor, tipo de luz, e foram rodar o carro.

Romero machado da silva

Concordo, o uber sempre sai vitoriosa na justiça, porque será que está sempre certo? Que poder eles têm. Queria saber como esses carros autônomos farão para enfrentar, o que nós enfrentamos com grandes dificuldades? Abastecimentos, pneus furados, estacionamentos, locais próprios para parada, pagar pedágios, identificar ruas temporariamente fechadas e tantas outras mais, que nós mesmos com a visão imediata, lendo as placas encontramos dificuldades, esqueci a depredação e a limpeza depois de uma defecação ou vômitos.

Lord Cheetos

A Uber produz um carro autônomo que não consegue enxergar um pedestre atravessando a rua no escuro, coloca pra dirigir a noite, contrata uma motorista que é incompetente, mas a Uber não tem culpa.

Sei que parar o investimento na tecnologia de carro de autônomo é um atraso gigantesco, não defendo que tenha que parar, mas a Uber tem culpa pelos os acidentes que os produtos dela causam.

Leandro Nascimento

é exatamente isso que eu quero dizer... é ridículo culpar a Uber por o carro ser autônomo ou não. Qualquer pessoa teria atropelado a mulher, ela apareceu das sombras num piscar de olhos, meu.

Guaip

E tu viu o vídeo? Eu teria atropelado aquela mulher, foi muito rápido. E ela atravessou uma rua no escuro, sem iluminação, claramente foi imprudência dela.

Leandro Nascimento

Só porque o carro atropelou sozinho, todo um investimento em avanço tecnológico para. Várias pessoas são atropeladas todos os dias por motoristas comuns e nada acontecem com eles... Sacanagem!