Início » Legislação » YouTube desativará comentários em vídeos infantis após multa de US$ 170 milhões

YouTube desativará comentários em vídeos infantis após multa de US$ 170 milhões

YouTube foi acusado de não adotar medidas para preservar privacidade de crianças

Emerson Alecrim Por
04/09/2019 às 17h53

A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) multou o Google em US$ 170 milhões por entender que o YouTube violou leis de proteção à privacidade das crianças. Por conta disso, a companhia decidiu radicalizar: vídeos com conteúdo infantil terão notificações e comentários desativados na plataforma.

YouTube Kids

Essa é apenas uma das várias medidas que o Google está adotando para lidar com o problema. Além de desativar notificações e comentários, o YouTube deixará de exibir anúncios segmentados em conteúdo para crianças, limitará a coleta de dados do público infantil e condicionará os editores a identificarem vídeos para menores de 13 anos — um algoritmo de aprendizagem de máquina deverá auxiliar nesse trabalho.

De maneira complementar, um meio de permitir que os pais ou responsáveis sejam comunicados de ações de coletas de dados e possam dar consentimento a isso também deverá ser implementado.

Mas por que tudo isso? De modo resumido, as investigações da FTC apontam que o YouTube violou a chamada lei COPPA, que estabelece uma série de restrições para proteger a privacidade de menores de 13 anos nos Estados Unidos.

São várias acusações, mas as mais graves apontam que o YouTube coletou dados de menores de 13 anos sem autorização prévia dos pais (uma das exigências da lei COPPA) e não adotou medidas suficientes para evitar que conteúdo e anúncios inapropriados para crianças aparecessem no meio de vídeos infantis.

Para Joe Simons, presidente da FTC, o Google aproveitou a popularidade do YouTube entre crianças para fazer negócio com grandes anunciantes e, ao ser cobrado para cumprir a lei COPPA, se negou a reconhecer que parte do conteúdo da plataforma é direcionada ao público infantil. Esse é um dos fatores que pesaram na decisão.

A multa de US$ 170 milhões é a parte principal de um acordo entre Google e FTC. O órgão aceitou essa punição em uma votação que teve três votos favoráveis e dois contrários.

YouTube

Os comissários da FTC que votaram pela não aceitação queriam uma punição mais severa, mas os que deram votos favoráveis justificaram a decisão dizendo que, sem o acordo, o assunto poderia evoluir para uma batalha judicial prolongada.

Além de pagar a multa — dos US$ 170 milhões, US$ 136 milhões vão para a FTC e o restante para o estado de Nova York —, o Google concordou em implementar as mencionadas restrições na plataforma para preservar a privacidade do público infantil.

Tem mais. O Google vai promover o YouTube Kids de modo mais intenso, o que faz bastante sentido: teoricamente, uma plataforma à parte é mais fácil de ser controlada.

A companhia também prometeu investir US$ 100 milhões nos próximos três anos na criação de conteúdo original direcionado às crianças.

No blog oficial do YouTube, o Google diz que as medidas anunciadas nesta quarta-feira (4) devem entrar em vigor no decorrer dos próximos quatro meses.

Com informações: Ars Technica.