Início » Gadgets » Xiaomi, Apple e Huawei lideram vendas de smartwatches e pulseiras fitness

Xiaomi, Apple e Huawei lideram vendas de smartwatches e pulseiras fitness

Xiaomi é fabricante que mais vendeu wearable bands no 3º trimestre de 2019; Apple está em 2º lugar graças ao Watch Series 5

Felipe Ventura Por

A Canalys divulgou dados sobre o mercado global de wearable bands no 3º trimestre: a categoria de relógios inteligentes e pulseiras fitness é liderada pela Xiaomi, seguida pela Apple — impulsionada pelo Watch Series 5 — e pela Huawei. As vendas cresceram 65% no terceiro trimestre se comparadas ao mesmo período de 2018, atingindo um recorde de 45,5 milhões de unidades.

Xiaomi Mi Band 4

Xiaomi Mi Band 4

A Xiaomi está em primeiro lugar no ranking global, vendendo 12,2 milhões de pulseiras fitness e smartwatches no trimestre, crescimento de 74% em um ano. Isso se deve ao forte desempenho na China e à expansão agressiva em outros países, de acordo com a Canalys.

A Apple é a segunda colocada, representada apenas pelas diversas gerações de seu relógio inteligente. O Watch Series 5, lançado em setembro, correspondeu a quase 60% das vendas no trimestre.

Canalys - venda de wearable bands

A Huawei fica em terceiro lugar com 5,9 milhões de unidades vendidas e um crescimento anual de 243%, graças ao desempenho na China. Fitbit e Samsung vêm na sequência.

Xiaomi lidera mercado na China, Ásia-Pacífico e Europa

O relatório da Canalys se concentra nas vendas por região das wearable bands. Na América do Norte, o Apple Watch Series 5 vendeu 3,5 vezes mais unidades que o Series 4 no mesmo período do ano passado; o Series 3 também recebeu um impulso graças ao corte de preços (ele sai por US$ 199 nos EUA).

Apple Watch Series 5

Apple Watch Series 5

Na Ásia-Pacífico (exceto China), a Xiaomi se destacou com a Mi Band 4, enquanto a Samsung tirou a Fitbit do segundo lugar com dispositivos a preços mais baixos. As vendas na região deram um salto de 130% em um ano.

Na China, a Xiaomi também foi a líder de vendas, mesmo com o crescimento acelerado da Huawei — cujas vendas saltaram 290% em um ano. "A Huawei ofereceu vários pacotes promocionais na China em diferentes dispositivos de baixo custo para melhorar o apelo de suas ofertas de smartphones", explica a pesquisadora Cynthia Chen em comunicado.

E na Europa, a Xiaomi atingiu um volume recorde de 2,7 milhões de unidades, crescendo 110% em um ano. Ela ficou em primeiro lugar no continente, seguida pela Apple. A Fitbit, por sua vez, ficou fora do top 5 regional pela primeira vez na história: ela não conseguiu aguentar a pressão de fabricantes de baixo custo. O Google adquiriu a empresa e talvez mude sua estratégia.

Com informações: Canalys.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação