Início » Telecomunicações » Claro tem receita de R$ 36 bilhões em 2019 com alta no pós-pago

Claro tem receita de R$ 36 bilhões em 2019 com alta no pós-pago

Claro divulga resultado financeiro de 2019 com alta de 17,6% na receita; acessos do pós-pago superam pré-pago

Lucas Braga Por

A Claro Participações divulgou o balanço financeiro do quarto trimestre de 2020: a operadora brasileira terminou o período com receita líquida total de R$ 9,35 bilhões (+2,7%), fechando o ano com um faturamento total de R$ 35,89 bilhões. O bom resultado foi possível graças ao desempenho da telefonia móvel e banda larga fixa.

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 3,59 bilhões no quarto trimestre. Enquanto isso, no consolidado de 2019, o valor chegou a R$ 13,96 bilhões. A empresa não divulga o lucro líquido.

Pós-pago já é maioria no segmento móvel da Claro

No segmento móvel, a Claro encerrou o ano com 54,5 milhões de clientes móveis. O pós-pago cresceu 1,5 ponto percentual nos últimos doze meses com adição de 4 milhões de linhas, ultrapassando o pré-pago como principal modalidade de cobrança: em dezembro de 2019, 50,5% das linhas móveis da operadora foram classificadas como controle ou pós puro.

A receita de serviços móveis no trimestre foi de R$ 3,3 bilhões, um salto de 17,6% frente ao mesmo período do ano anterior. No acumulado de 2019, a Claro cresceu 12,7%, com receita de R$ 12,3 bilhões.

A empresa não divulga o ARPU (receita média mensal por usuário), mas informa que esse indicador aumentou graças ao portfólio pré-pago, que atrai clientes qualificados; e graças à migração para o controle ou pós-pago. Ela também diz manter liderança na portabilidade numérica, com grande margem de diferença para o segundo colocado.

Em 2019, a Claro mantinha presença com serviço celular em 4.229 municípios brasileiros, A rede 4G está disponível em 2.777 cidades (+641 em relação a 2018), das quais 1.753 possuem tecnologia 4,5G, figurando como a terceira maior cobertura de quarta geração no Brasil. No 3G, a operadora é vice-líder, com 4.017 municípios cobertos.

No market share, a Claro está em segundo lugar, com 24,04%, atrás da líder Vivo (32,9%) e perigosamente perto da TIM (24,02%). Isso não inclui a participação da Nextel, que fechou o ano de 2019 com 1,55% do mercado.

NET e Claro lideram internet acima de 34 Mb/s

No segmento de serviços residenciais, a Claro mantém a liderança em clientes de banda larga fixa, com 29,4% de market share. São mais de 5,9 milhões de acessos com velocidade acima de 34 Mb/s, representando 47% de participação de mercado no segmento.

Foram 35,1 mil novos clientes no quarto trimestre. A cobertura com serviços de fibra óptica (FTTH) chegou a 68 novos municípios, mas está longe de alcançar o tradicional cabo coaxial, que corresponde a 96,1% de todos os acessos.

Na TV por assinatura, a operadora terminou o ano com 7,8 milhões de clientes e participação de mercado de 49,2%. A principal tecnologia utilizada é o cabo, com 84,5% dos acessos. A modalidade via satélite, comercializada como Claro TV, segue com uma estratégia para melhoria de rentabilidade e alcançar base de clientes mais qualificada.

Ainda, a Claro informa que a plataforma de streaming Now alcançou 60 mil títulos e mais de 1 bilhão de transmissões durante o ano de 2019.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
7 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

André Noia (@Andre_Noia)

Falem o que quiser do coaxial da NET, mas é a única que atualmente tem chegado com boas velocidades na periferia dos centros. Todo lugar que você passa tem cabeamento deles. Diferentemente de Vivo Fibra e afins, que ainda estão patinando. Apesar das instabilidades da rede deles (eu mesmo saí da NET por isso), eles conseguem entregar velocidades acima de 100 mega em praticamente todo lugar. O HFC ainda vai durar muito.

Naldis (@zepolenta)

Infelizmente, né? Coaxial é o tipo de fio que os Noia adora roubar…

@Diego1

Noia e doido rouba até fio de alta tensão

Leandro Alves (@KILLME)

Apesar de ter um melhor resultado no pós ainda é muito caro comparado com o pré, mesmo no combo. Eles teriam que abaixar esses valores para vender mais ainda.

Sou assinante da internet fixa deles e tenho Claro Flex pq o pós é muito caro.

Fábio Laurindo (@Fabio_Laurindo)

Enquanto isto aqui na minha região só temos a Net de velocidade rápida daí você escolhe ter sinal todos os dias com a vivo 4 megas ou adquirir o pacote da netvirtua 120 megas (razoável) e ter serviço quando eles querem, cheguei agora do trabalho e nem tem previsão de volta do sinal.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Claro que um aumento na receita é sempre muito bem vindo à qualquer empresa, no entanto isso também pode significar aumento nos custos e despesas, portanto a leitura não pode se restringir apenas a esses valores.

"A empresa não divulga o lucro líquido."

É isso que, de fato, indica a saúde financeira. Aqui todas as deduções envolvidas no negócio (impostos, folha de pagamento, custos operacionais e despesas administrativas) já foram feitas sobre o faturamento bruto. É o lucro (ou prejuízo) líquido que da a possibilidade de sabermos a margem percentual da companhia.