Início » Celular » Tecnocast 135 – É tipo vidro

Tecnocast 135 – É tipo vidro

Thiago Mobilon Por

Semana passada aconteceu em São Francisco (CA), o Samsung Unpacked. Nele, a fabricante apresentou os novos aparelhos da linha S e também o seu novo smartphone dobrável, o Galaxy Z Flip.

No segundo bloco falamos sobre uma nova lei aprovada na Bahia, que proíbe a validade de créditos em planos pré-pagos.

Dá o play e vem com a gente!

Participantes

Baixe o app do Tecnoblog!

Tecnoblog app

Agora é oficial! Lançamos o aplicativo do Tecnoblog para Android e iPhone! Esta é uma forma mais prática de acompanhar na palma da mão tudo o que fazemos por aqui: as notícias de tecnologia, os reviews detalhados de produtos, os episódios quinzenais do Tecnocast e muito mais.

Assine o Tecnocast

Edição e sonorização

Este Tecnocast foi editado pelo Paulo Barba.

Arte da capa

Arte da capa por Leandro Massai.

Assistente de Compras do TB

Comprar pelo melhor preço é muito mais fácil com o Assistente de Compras do Tecnoblog. Nossa extensão monitora milhões de produtos em centenas de lojas e te avisa se ele está em seu melhor preço. Ela ainda conta com um módulo Testador de Cupons que coleta e aplica automaticamente cupons de desconto no seu carrinho de compras.

Assistente de Compras do TB

Usando o Assistente de Compras no seu Chrome você também ajuda o TB a produzir o melhor conteúdo de tecnologia do Brasil. Baixe agora!

Comentários da Comunidade

9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ADILSON JOSE NOGUEIRA
Já pensei isso também. Mas também já pensei que ele odiava a Apple, depois a Xaomi, depois a Motorola (essa foi mia dificil)…hehehe. Entretanto, após escutar TODOS os podcasts do Tecnoblog, Youtube e entrar no blog percebi que ele ama todas e odeia todas as marcas (hehe). E isto se chama imparcialidade e isto ótimo (mesmo torcendo que um dia ele escola a sua marca preferida…)
Fernando Val
Quando Mobilon veio com papo de que Wine “emula” Windows, imediatamente parei o podcast e vim aqui pra comentar.
Mobilon, Wine não é um emulador. Dá uma lida da página do projeto e entenda como o Wine funciona antes de chamá-lo de emulador, por favor.
Outra coisa: chamar “alternativo” de remendo e dizer que não é app, chegou a ser ofensivo. Quer dizer então que o Telegram não é um aplicativo porque ele é uma alternativa ao WhatsApp? Pera lá!
Thiago Mobilon
Impressão sua, eu super elogiei o Note 10 no episódio sobre ele, só pra citar um exemplo.
Acho que ficou com essa impressão porque meu tom de voz era de frustração total. A gente gravou o bloco duas vezes: antes e depois do vídeo do jerry. Na primeira estávamos bem empolgados, nessa segunda foi meio triste haha
Thiago Mobilon
Eu chamei de emulador porque a mensagem do ouvinte falava que existem emuladores.
No caso do Wine em específico, tem razão, não conheço o projeto a fundo. Já usei vez ou outra no Mac, pra rodar jogos antigos de DOS, mas nunca fui ler sobre como ele funciona em detalhes.
Mas o ponto da argumentação se mantém: se precisa de outro app pra rodar, já complicou demais. Usuário comum não é geek.
E sobre chamar o alternativos de “remendo”, foi força de expressão. Eu expliquei em seguida: se uma empresa precisa do original, não dá pra falar que o sistema tem apps se ele só suporta os alternativos.
Júnior Gomes
Sobre os dobráveis vejo que as empresas estão mostrando umas para as outras que tem tecnologia e “coragem” de lançar dispositivos dobráveis. Isso é mais pelo marketing e pela busca de inovação que depois dos retângulos, ficou estagnada. Se isso de dobrável vai dar certo ou não…não sabemos pois até a pouco tempo achávamos que seriam os com partes intercambiáveis, mas não deu muito certo (vide LG com a PIOR ideia possível para mudar os acessórios do smart).
Sobre acabar com a validade dos créditos, pelo que sempre entendi, o dono do chip da o valor em troca de um período de acesso a rede e após esse período o valor espira. Como o Mobilon usou o exemplo da Netflix, se você paga um mês do Streaming e não usa ou quase não usa, o valor se vai e não tem reembolso, seria quase a mesma coisa a meu ver pois você está pagando pelo acesso da rede.
E achei muito massa lerem meu comentário anterior no podcast! Acompanho o tecnocast a muito tempo!
Abraços!
@ksio89
Também acho que dobrável é só exercício de marketing das fabricantes, pra dizer que domina aquela tecnologia.



Junior_Gomes:

Sobre acabar com a validade dos créditos, pelo que sempre entendi, o dono do chip da o valor em troca de um período de acesso a rede e após esse período o valor espira. Como o Mobilon usou o exemplo da Netflix, se você paga um mês do Streaming e não usa ou quase não usa, o valor se vai e não tem reembolso, seria quase a mesma coisa a meu ver pois você está pagando pelo acesso da rede.


Caraca, pior que faz bastante sentido essa comparação com streaming.
E pra quem quiser baixar o podcast:
@FastSloth87
O cara do canal JerryRigEverything se chama Zack.
@FastSloth87
Sobre a Lei da Bahia, no final de 2018 resolvi migrar a família (4 pessoas) pro Vivo Easy. Sempre teve 3 tipos de usuários aqui, o que gasta mto com voz e pouco com dados, o que gasta muito com dados e pouco com voz e os que gastam pouco com tudo. Quem gasta muito com alguma coisa vivia colocando 30 ou 50 reais de crédito todo mês, quem gasta pouco era obrigado a colocar 50 reais a cada 6 meses. Hj, depois de 1 ano no Easy, quem gasta muito com voz ou dados gastou cerca de R$ 230,00 no ano (~R$ 20,00 p/ mês). E quem gasta pouco, gastou R$ 100,00 e R$ 50,00. Resumindo, economizamos ~R$ 300,00 em um ano e todo mundo usou seus dados e voz sem se preocupar se ia ficar sem (sim, configurei compra automática pra todos!!).
Só pra constar, quem gastou menos foi yo, só agora em Fevereiro que precisei comprar 30 diárias de voz, deve durar por mais de 1 ano. Ainda tenho 705 MB do 1GB que comprei no final de 2018.
Obs: Pra quem quer 30 diárias de WhatsApp e 2GB de dados, é só … LOL tô zuando!
Rodolfo Catucci Brasil
Ouvi o episódio hoje de manhã.
Eu realmente não vou conseguir entender quem se aventurar a comprar o Galaxy Z Flip, pelo simples fato de que é um aparelho MUITO caro, apenas por ter uma “tela dobrável”.
Se a configuração dele é mesmo a topo de linha, vale muito mais a pena comprar um Galaxy S20 (em qualquer variante) do que o Galaxy Z.
Mas, sempre tem o povo que vende os dois rins pra comprar a super novidade, justamente pra ser “o diferente”, ou “o antenado”, “earlier adopter” ou como vocês quiserem chamar.
Parabéns por mais um excelente episódio do melhor podcast sobre tecnologia do Brasil.
Participe da discussão