Tecnoblog
Início » Aplicativos e Software » Android 11 é atualizado com suporte a telas de 90 Hz e mais

Android 11 é atualizado com suporte a telas de 90 Hz e mais

Android 11 Developer Preview 2 (DP2) traz melhorias para celulares dobráveis, para apps que filtram chamadas de spam e mais

O Android 11 está em testes para desenvolvedores, e chegou à versão Developer Preview 2 (DP2) nesta quarta-feira (18): ela traz melhorias para celulares dobráveis, para telas de 90 Hz, para apps que filtram chamadas de spam, e para atualizações de sistema. Este software pode ser instalado apenas em smartphones da linha Google Pixel.

No Android 11, há uma API que informa o ângulo de inclinação de um celular dobrável; esse dado exige um sensor na dobradiça. Dessa forma, o app pode dividir a interface em duas caso a tela esteja dobrada em 90 graus, por exemplo. É algo que provavelmente teve ajuda da Samsung: ela precisou adaptar seus apps para o display do Galaxy Z Flip.

Desenvolvedores podem escolher uma taxa de atualização para seus apps ou jogos: o Android 11 permite definir de forma nativa se o conteúdo será exibido em 60 Hz, 90 Hz ou outra frequência, a fim de garantir uma experiência mais fluida.

Falando nisso, um novo conjunto de APIs permite sincronizar o movimento da interface de um app com o surgimento do teclado virtual. Por exemplo, um app de mensagens pode descolar os balões de conversa na mesma velocidade que o teclado é aberto ou fechado.

Android 11 melhora privacidade e updates

Para melhorar a privacidade, o Android 11 exigirá que apps informem ao sistema quando acessarem a câmera e o microfone em primeiro plano. A ideia é “ajudar a garantir mais responsabilidade por casos de uso específicos”, segundo o Google. Além disso, será necessário obter autorização do usuário para usar a localização, câmera e/ou microfone em segundo plano.

O Android 11 também ajudará a filtrar chamadas de spam. Será possível usar novas APIs para verificar o status STIR/SHAKEN de uma ligação; esses padrões protegem contra falsificação do número de um telefonema.

Apps que filtram chamadas poderão informar o motivo para rejeitar uma ligação após isso ocorrer. Esses aplicativos também podem personalizar uma tela pós-chamada para que o usuário realize ações como marcar uma chamada como spam ou adicionar o número aos contatos.

O Developer Preview 2 adiciona uma API de estado do 5G, para que o app saiba o tipo de rede 5G no qual o celular está conectado. Ela pode ser de ondas milimétricas, com maior velocidade e cobertura menor; ou sub-6 GHz, com velocidades abaixo de 1 Gb/s, porém maior estabilidade de sinal.

Por fim, as atualizações de sistema ficarão menos incômodas. O Android 11 continuará exigindo uma reinicialização; depois disso, os aplicativos já poderão acessar o armazenamento Credential Encrypted (CE). Isso significa que o usuário não precisa desbloquear o dispositivo para que os apps funcionem e recebam mensagens, por exemplo.

O Android 11 está disponível para testes apenas nos celulares Pixel 2, 3, 3a, 4 e suas variantes XL. De acordo com o cronograma do Google, teremos outro Developer Preview em abril, seguido de um programa beta em maio e junho; a versão final está prevista para o terceiro trimestre.

Com informações: Google.