Início » Celular » Comparativo: iPhone SE (2020) ou iPhone XR?

Comparativo: iPhone SE (2020) ou iPhone XR?

Qual o "iPhone mais barato" melhor: iPhone SE (2020) ou iPhone XR? Comparamos o novo baratinho com o iPhone colorido

Melissa Cruz Cossetti Por
TB Responde

Sem o alarde de um lançamento de grandes proporções — em meio à pandemia do novo coronavírus — a Apple lançou o iPhone SE (2020), a segunda geração do aparelho de “baixo custo” que chegou para disputar atenção com o iPhone XR, colorido e também “mais barato” que as versões mais robustas da família iPhone 11. Comparamos as especificações dos modelos: iPhone SE, que chamamos de SE (2020), e o iPhone XR.

Enquanto o “SE” significa “Special Edition”, o “XR” significa um total de “zero coisas”. Ambos tem uma característica em comum: preços mais baixos que a linha atualizada da Apple — o iPhone 11. Outro fator de atenção é que o “XR” ficou famoso por ser o substituto do iPhone 5C como o “iPhone colorido”, disponível em seis cores: vermelho, amarelo, branco, coral, preto e azul. O “novo iPhone SE” é só preto, branco e vermelho.

Comparativo: iPhone SE (2020) ou iPhone XR?

iPhone SE (2020) ou iPhone XR?

Mas, e o resto? 

Abaixo, algumas questões importantes sobre design, processador e bateria.

Design 

Por fora o iPhone SE (2020) tem corpo com vidro na parte traseira e alumínio nas laterais, tela Retina HD de 4,7 polegadas (menor), uma única câmera traseira de 12 megapixels (que filma em 4K/60 fps) e bordas mais generosas, com leitor de impressões digitais no botão Home. Sim, o novo iPhone SE trouxe de volta o botão físico no iPhone.

iPhone XR

Já o iPhone XR é todo colorido, não somente na parte traseira, mas também no alumínio que fica nas bordas. Sem botão Home, o liga/desliga e bloqueio de tela fica na lateral, como nos outros modelos das linhas iPhone X e iPhone XS. A tela do iPhone XR é maior, com 6,1 polegadas e o desbloqueio é por “Face ID”, sem oferecer leitor de digitais.

Enquanto o “XR” apresenta uma tela sobre todo o corpo frontal do aparelho, com um notch no topo, o “novo SE” trouxe de volta o visual do iPhone 8 — com queixo e testa.

iPhone SE 2020

Veja as medidas exatas:

iPhone XR:

  • Altura: 150,9 mm
  • Espessura: 8,3 mm
  • Largura: 75,7 mm
  • Peso: 194 gramas

iPhone SE (2020):

  • Altura: 138,4 mm
  • Espessura: 7,3 mm
  • Largura: 67,3 mm
  • Peso: 148 gramas

Ou seja, temos um modelo menor e mais leve no iPhone SE 2020, ele cabe no bolso.

Vencedor: iPhone XR

Tela

Com a diferença no visual frontal, fica evidente que a tela do novo iPhone SE é bem menor, com 4,7 polegadas. Enquanto a do iPhone XR ocupa toda parte da frente, exceto pelo notch, com 6,1 polegadas. Em suma, o que difere ambos os displays é só tamanho.

iPhone XR:

Temos uma Liquid Retina HD num LCD sem bordas, multi-touch e com tecnologia IPS. A resolução da tela é de 1792 x 828 pixels (326 ppp), True Tone e brilho máximo de 625 nits.

iPhone SE (2020):

Temos a Retina HD num LCD widescreen com bordas, multi-touch e com tecnologia IPS. A resolução da tela é de 1334 x 750 pixels (326 ppp), True Tone e brilho máximo de 625 nits.

iPhone SE vs iPhone 11 (mesmo tamanho de tela do iPhone XR)

iPhone SE vs iPhone 11 (mesmo tamanho de tela do iPhone XR – 6,1 polegadas)

E o notch?

Quem não gosta do entalhe no corpo do iPhone XR pode achar ainda pior a volta das bordas imensas do iPhone 8 no novo iPhone SE. Sem dúvida, é um visual bem ultrapassado. Mas quem está procurando aparelhos menores pode adorar a nostalgia.

Vencedor: iPhone XR

Câmera

O iPhone SE (2020) tem uma única câmera frontal de 7 megapixels, com lente de abertura f/2,2, estabilização cinemática de vídeo e filmagem em 1080p até 30 fps; e outra câmera traseira, também única, de 12 megapixels, com lente de abertura f/1,8, estabilização cinemática e óptica, filmagem em 4K a até 60 fps. Maior resolução só na traseira.

Também não há câmera dupla no iPhone XR. Os sensores e a câmera frontal são os mesmos da geração passada, com câmera traseira de 12 megapixels (grande-angular de f/1,8) e câmera frontal de 7 megapixels e abertura f/2,2. Ou seja, é o básico e mesmo kit.

Ambos fazem o efeito bokeh (modo retrato) via software, oferece zoom digital até 5x, fazem Panoramas (até 63 MP) e são equipados com HDR Inteligente para fotos o iPhone SE, porém, melhor, com sua nova geração, em função do novo processador.

Vencedor: opcional

Processador, memória RAM, bateria e armazenamento

Processador

Aqui, bastante coisa muda. A começar que o iPhone XR vem equipado com um processador A12 Bionic e Neural Engine, de segunda geração. O mesmo do iPhone XS.O iPhone SE (2020) já chega com o chip A13 Bionic e Neural Engine, de terceira geração. 

iPhone XR

O A13 Bionic é exatamente o mesmo chip que está em toda a família iPhone 11, Pro e Pro Max. O processador, mesmo com uma câmera só, faz um trabalho melhor com o HDR. O nanoreview.net aponta melhor desempenho em jogos e eficiência de energia melhorada.

Memória RAM

É notório que a Apple não divulga quanto de memória RAM está instalado em seus aparelhos nas especificações, mas sabe-se que a RAM é a mesma nos dois: 3 GB.

Bateria

De acordo com a operadora China Telecom, além de trazer o mesmo visual do iPhone 8, o novo iPhone SE também se repete em outras especificações do smartphone da Apple lançado em 2017, como a bateria de 1.821 mAh. O iPhone XR teria 2.942 mAh no total.

Como o consumo de energia está conectado, também, à tela, ao processador e a administração dos recursos por software, é difícil cravar quais das duas dura mais. 

iPhone SE Preto

O iPhone XR, porém, teve melhor desempenho e autonomia de bateria do que o iPhone XS Max (que trabalha com 3174 mAh). Não seria de se admirar vê-lo mais tempo ligado e longe da tomada que o novo iPhone SE — fazendo isso com um processador mais antigo, porém.

A título de comparação, a própria Apple afirma que a bateria do iPhone XR tem até uma hora e meia a mais de duração comparada ao iPhone 8 Plus; e a bateria do iPhone SE (2020) tem duração semelhante à do iPhone 8. Ou seja, é o iPhone XR que sai na frente.

iPhone XR iPhone SE (2020)
Reprodução de vídeo Até 16 horas* Até 13 horas
Reprodução de áudio Até 65 horas* Até 40 horas

*com fones de ouvido sem fio

Ambos informam recarga de até 50% em 30 min (com carregador de 18W ou superior, vendido separadamente) e recarga sem fio (que funciona com carregadores padrão Qi).

Armazenamento interno

Em armazenamento interno, temos algumas opções: o iPhone XR conta com 64 GB ou 128 GB; enquanto o novo iPhone SE oferece 64 GB, 128 GB e 256 GB para mais dados.

Vencedor: iPhone XR (bateria)
                     iPhone SE (processador)

Preço e outros detalhes

Ambos são equipados com proteção contra água e poeira classificada como IP67 (profundidade máxima de um metro por até 30 minutos), segundo a norma IEC 60529.

  • O iPhone SE tem Touch ID (por impressão digital).
  • O iPhone XR tem Face ID (po reconhecimento facial).

Ambos estão equipados de fábrica com iOS 13, são compatíveis com EarPods e com fones Lightning (ambos não tem a saída tradicional de fone de ouvido de 3,5 mm).

iPhone XR - Face ID

São dual SIM (eSIM e nano SIM) e não compatíveis com os cartões micro SIM existentes. 

Agora, aquele que faz a diferença na hora da compra: o preço.

“Baratinhos”, os iPhones XR e SE são mais baratos que a linha iPhone 11. Mas, não se deixe enganar, eles são caros — menos caros — mas ainda custam bastante dinheiro.

A Apple reduziu os preços do iPhone XR, do iPhone 8 e do iPhone 8 Plus no Brasil logo depois do anúncio do iPhone 11; comparamos todos eles em uma tabela.

*Os valores são referentes à loja oficial da Apple

Preço de Lançamento Preço abril de 2020 Em dólares (US)
iPhone XR (64 GB) R$ 5.199 R$ 4.299 US$ 749
iPhone XR (128 GB) R$ 5.499 R$ 4.599 US$ 799
iPhone XR (256 GB) R$ 5.999  Descontinuado US$ 899
iPhone SE (64 GB) R$ 3.699 US$ 399
iPhone SE (128 GB) R$ 3.999 US$ 449
iPhone SE (256 GB) R$ 4.499 US$ 549
iPhone 11 (64 GB)* R$ 4.999 R$ 4.999 US$ 699
iPhone 11 (128 GB)* R$ 5.299 R$ 5.299 US$ 749
iPhone 11 (256 GB)* R$ 5.799 R$ 5.799 US$ 849

*A título de comparação, o preço do iPhone 11 do mais barato, de 64 GB, ao mais caro.

Como visto, o iPhone SE é o novo “mais barato”, com suas limitações de tamanho (de corpo e de display) mas um processador mais novo. Enquanto isso, o iPhone XR é o que mais se aproxima de um iPhone XS, com preço mais salgado, é claro. Creio que o poder da escolha está, principalmente, no bolso. Com design mais bonito e bateria maior, se destaca o iPhone XR. Com preço mais baixo e processador A13, brilha o novo iPhone SE.

E agora?

Vencedor: iPhone SE

A melhor opção: a sua

O iPhone SE (2020) é uma opção “mais barata”. Para quem quer ter um iPhone e está com o orçamento apertado, ele será um bom iPhone. Contudo, não será o melhor. 

Se você pode afrouxar um pouco no quanto vai gastar, o iPhone XR, ainda que com um processador mais antigo (o A12), vence no design, no display e na duração da bateria. 

Tem muita questão pessoal nesta escolha, então separei em dois grupos que podem ajudá-lo a definir. São dois perfis totalmente diferentes, mas perfeitamente viáveis.

Se para você, o vencedor for…

Vencedor: iPhone XR

É uma escolha para quem já está acostumado às tendências de smartphones com telas grandes, baterias que duram mais e um visual mais próximo dos lançamentos mais recentes como iPhone XS e iPhone 11 — com notch e sem muita borda. Certamente, você não curte a tela menor ou está satisfeito com um processador mais antigo, porém ainda muito bom, o Bionic A12. É uma opção mais cara que o iPhone SE, mas ainda mais barata que o iPhone atual, com recursos similares aos dos modelos mais caros.

Vencedor: iPhone SE

É uma escolha para quem está com a grana curta, mas não dispensa a qualidade de um processador atualizado (A13). A seu favor, está o fato de que o iPhone SE (2020) foi lançado dois anos depois do iPhone XR (2018). Teoricamente, será atualizado para o iOS mais recente por mais tempo (em média cinco anos), deixando o iPhone XR com apenas mais três anos de sobrevida em software. Ainda, se um corpo pequeno é o que você queria, o iPhone SE é perfeito para caber no bolso ou em bolsas de mão (menores).

Espero ter ajudado! 😉

Comentários da Comunidade

11 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

 • 令和 • Ward'z de Souza 🇯🇵🎌🦊🔥 - Risonho e Límpido

A tela pequena do SE me incomoda…

E não, não tenho mãos grandes, mas tenho horror a tela pequena. Provavelmente sou uma aberração da natureza!

Douglas Knevitz

Quando transpomos o SE 2020 para o mercado brasileiro, nos deparamos com um fato óbvio, iPhones antigos (7/8) sempre vão ser mais baratos, ainda mais quando seus estoques são da época onde o dólar não custava mais de 5 reais.

Então aqui o XR é a melhor opção de custo/benefício para entrar na Apple e também para quem vem de um 6//S/7/8. Porém em algum momento, o SE 2020 vai ser encontrado no varejo entre 2500, e aí ele começa a fazer sentido no nosso mercado.

Diego Nascimento

Preço rídiculo, design totalmente ultrapassado. Já que reaproveitaram um design velho deveriam ter mantido a entrada P2.

Ronaldo Carlos da Silva

Bom, é interessante evidenciar que o XR sai na frente no quesito câmera frontal, já que ele conta com todo o aparato de sensores do Face ID que acabam ajudando na hora de desfocar o fundo.

O XR foi lançado no mesmo pacote do XS, a mesma família, logo não faz tanto sentido dizer “lançamentos mais recentes como iPhone XS e iPhone 11”.

Douglas Knevitz

Desde o iPhone 7 não tem mais P2.

@Rogerio.Neves

Se a idéia era atingir um público com orçamento mais apertado, deveriam ter incluído uma p2 mesmo.

@Rogerio.Neves

Não acho que o processador mais potente do SE seja uma vantagem. Jogar games mais pesados ou editar mais rápido vídeos numa tela daquele tamanho? Não vejo sentido nisso.
O SE será ótimo pra quem precisa/quer um iPhone e não está disposto a pagar muito, independente das limitações do dispositivo.
O ponto extremamente positivo é que a tendência dos fabricantes de Android em se “inspirar” na Apple pode resultar em aparelhos potentes, mas menos caros que os atuais. Com a Oneplus não fazendo mais jus ao título de flagship killer, melhor dá-lo pra Apple agora. Tempos estranhíssimos…

Jonata Silva

Comparativo maravilhoso (como sempre tem aqui no TB). Obrigado por esse post. Vou aguardar o preço de varejo fora da loja oficial da Apple pra ver o que vai valer mais a pena pra mim. Mas ambos são ótimos iPhones.

Douglas Knevitz

O público alvo dele não são gamers, nem adolescentes que podem ter um XR ou 11.

É a base de usuários de iPhone 6/S/7, geralmente pessoas mais velhas e que fazem um uso de smartphone bem diferente do público jovem.

Um iPhone SE 2020 é excelente para dar de presente para um avô/vó, crianças.

Com plano de operadora nos US ele sai abaixo dos $300.

@Rogerio.Neves

Estou me referindo à matéria: É uma escolha para quem está com a grana curta, mas não dispensa a qualidade de um processador atualizado (A13). Duvido que o processador mais potente (cujo o uso se justifica para aplicações pesadas) seja a característica que vá vender o novo SE. Será o preço, independente dos compradores serem tios zap ou não. A maior parte do público mais velho acha bem mais confortável ter uma tela maior no celular do que forçar a vista pra ler numa tela de 4.7". Com tamanho semelhante ao SE, dá pra encontrar vários Android com tela e resolução maiores.

Douglas Knevitz

Nem todo mundo está preocupado em procurar alternativas Android. Há pessoas que só querem seguir no ecossistema ou começar com o mais barato, independente do design.

@Rogerio.Neves

O que volta ao que eu disse desde o início: o atrativo do SE é o preço, indepente da idade ou se a pessoa já está no ecossistema de Apple ou não. Quem nunca teve um iPhone se sentirá incentivado a experimentar com esse preço mais em conta, mesmo com os pontos negativos. Boa jogada de Apple, especialmente com essa esperada recessão que se aproxima.

Rafael Moreira

Se eu fosse entrar no ecossistema Apple iria optar pelo iPhone 11 devido a câmera. Até porque utilizo um Pixel 2 XL e já estou acostumado com a boa qualidade das fotografias. Porém até hoje não encontrei motivos para trocar o Pixel por um iPhone, nem mesmo porque tenho um MacBook.

Douglas Knevitz

No Brasil que as coisas são de ponta cabeça não, mas lá fora onde as moedas são valorizadas, essas aberrações não acontecem.

Com um plano de operadora o SE sai por 249 dólares.

Participe da discussão