Início » Finanças » WhatsApp Pagamentos teve desistência do Itaú, Bradesco e Santander

WhatsApp Pagamentos teve desistência do Itaú, Bradesco e Santander

Itaú e Bradesco testaram WhatsApp Pagamentos (Pay) antes do lançamento; serviço deve incluir cartões do Santander, Inter e C6

Felipe Ventura Por

O WhatsApp Pagamentos (Pay) foi liberado esta semana para alguns usuários do Brasil trazendo suporte a cartões do Nubank, Sicredi e Banco do Brasil. Outras instituições financeiras também testaram o novo serviço, incluindo Itaú e Bradesco; no entanto, elas teriam desistido pouco antes do lançamento.

WhatsApp Pagamentos

Fontes dizem ao Estadão que Bradesco, Santander e Itaú Unibanco fizeram testes do WhatsApp Pagamentos, mas teriam saído do projeto alegando dificuldades por causa da pandemia do novo coronavírus, causador da COVID-19.

Além disso, houve queixas sobre uma possível exclusividade da Cielo para processar os pagamentos. No entanto, o Facebook teria consultado diversas concorrentes antes do lançamento, incluindo Rede (do Itaú), Getnet (do Santander) e Stone.

WhatsApp deve adicionar suporte a mais bancos

Nos próximos 90 dias, o WhatsApp Pagamentos deve incluir mais parceiros. Espera-se que o serviço terá suporte a cartões do Santander, Banco Inter, C6 e Neon, além da bandeira Elo.

Inicialmente, a nova funcionalidade foi liberada para 1,5 milhão de pessoas; nas próximas semanas, ela deve chegar gradualmente a todos os 120 milhões de usuários do WhatsApp no Brasil.

O Banco Central tem ressalvas quanto ao WhatsApp Pagamentos: a instituição afirma que está “acompanhando a iniciativa”, mas que “considera prematura qualquer iniciativa que possa gerar fragmentação de mercado e concentração em agentes específicos”.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) está realizando uma avaliação técnica do serviço; o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) também estaria colhendo dados sobre o assunto, mas diz que não há nenhum processo público até o momento.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Lucas Gasparotto (@TyrMenethil)

Levando em conta que o Itaú tem um teclado que faz quase a mesma coisa, faz sentido eles não quererem participar. (https://tecnoblog.net/261115/teclado-banco-next-transferencias/)

Douglas N. (@dougeureka)

A volta dos que não foram

imhotep (@imhotep)

Não entendi. O Santander desistiu, mas em breve os seus cartões serão compatíveis?

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Aí tá na mesma da Microsoft tentando emplacar o próprio sistema contra algo muito mais popular. Foi passar a ganhar dinheiro no mobile quando desistiu do Windows Phone e lançou seus aplicativos pra Android e iOS.

Sérgio (@trovalds)

O motivo da Cielo ser concentrador das transações não é motivo pra Bradesco e Santader desistirem, já que eles estão entre os “donos” da empresa. Pra esses acredito que o motivo de fato seja o lançamento prematuro da plataforma.

Já pro Itaú de fato a questão da Cielo pode ser um incômodo.

Arthur Silva Vicentini (@ArthurVX)

O Bradesco é sócio da Cielo (com o BB e os acionistas em bolsa), o Santander (dono da Getnet), não.

Sérgio (@trovalds)

Me confundi. O Santander foi um dos fundadores, de fato. Mas depois eles saíram. Bem lembrado.

Sérgio (@trovalds)

Acredito que por isso houve esses recuos. Qualquer encrenca envolvendo fraude bancária por causa de golpe o banco é obrigado a arcar com o prejuízo do cliente. E esses bancos maiores sempre são os mais visados pelos golpistas.