Início » Telecomunicações » TIM remove Twitter, Facebook e Messenger ilimitado no pré-pago

TIM remove Twitter, Facebook e Messenger ilimitado no pré-pago

TIM passa a cobrar pelo tráfego das redes sociais no pré-pago; Twitter, Facebook e Messenger não têm mais acesso ilimitado

Lucas Braga Por

A TIM começou a avisar clientes do pré-pago que irá descontar dados do Twitter, Facebook e Messenger. A medida ocorre pouco tempo após a operadora remover as chamadas ilimitadas via WhatsApp e vale tanto para usuários do TIM Pré Top como de planos antigos. Nada mudou no TIM Controle nem no pós-pago, ao menos por enquanto.

Site da TIM

A mudança atinge clientes TIM Pré Top, plano que incluía tráfego liberado para Twitter, Facebook e Facebook Messenger. Os clientes poderão usar as redes sociais ilimitadas até 20 de setembro de 2020; a partir dessa data, haverá desconto do pacote de dados contratado.

Enquanto isso, clientes com planos pré-pagos mais antigos — como TIM Pré Smart e Pré Turbo — serão afetados com a remoção do Facebook Messenger. O tráfego do WhatsApp continua liberado, mas apenas para áudio, vídeo, foto e texto – chamadas de voz e vídeo são descontadas desde 31 de julho de 2020.

SMS enviado para cliente TIM Pré Turbo alertando mudanças no regulamento

Com as alterações, assim ficam os planos da TIM no portfólio atual (os valores são válidos para São Paulo, DDD 11):

Valor da recarga Duração Pacote de dados
R$ 15 10 dias 1,4 GB
4,3 GB para usar de madrugada
WhatsApp ilimitado
R$ 20 2 semanas 2 GB
6 GB para usar de madrugada
WhatsApp ilimitado
R$ 30 3 semanas 3 GB
9 GB para usar de madrugada
WhatsApp ilimitado
R$ 40 4 semanas 4 GB
12 GB para usar de madrugada
WhatsApp ilimitado
R$ 50 30 dias 4,3 GB
12 GB para usar de madrugada
WhatsApp ilimitado

Todas as opções também incluem ligações ilimitadas para qualquer operadora do Brasil, além de pacote de SMS. Você recebe bônus de 2 GB válidos por 7 dias se efetuar recarga através de canais digitais; caso os créditos sejam adicionados pelo C6 Bank, o bônus passa para 3 GB, também válidos por uma semana.

Em nota ao Tecnoblog, a TIM informa que “as novidades proporcionam maior liberdade ao consumidor para usar a internet no smartphone. Assim, o aplicativos de redes sociais inclusos promocionalmente nas ofertas pré-pagas passarão a ter seu tráfego de dados descontados dos pacotes de internet de cada plano a partir de 20/09/2020.

A companhia destacou o lançamento do programa de fidelidade TIM + Vantagens, que dará bônus de internet para quem efetuar recargas mensais consecutivas de pelo menos R$ 30, com direito a um convite para o TIM Beta no quinto mês.

Mudança faz parte da remodelação do pré-pago

Em julho, o head de marketing consumer da TIM, João Stricker, afirmou ao Tecnoblog que a operadora leva em conta a utilização de dados dos aplicativos na formulação dos planos, e que prefere dar ao usuário a opção de usar a internet como quiser. Essa mudança foi encontrada no pós-pago TIM Black, que anteriormente contava com uma franquia dedicada para vídeos e passou a ter um pacote de dados maior, sem distinção de tráfego.

O Tecnoblog também apurou essa é a remodelação prevista para o mês de agosto, que foca no lançamento do TIM + Vantagens e remoção das redes sociais ilimitadas. No caso do TIM Beta, a novidade foi a flexibilização de adesão para quem faz recargas, e a companhia prevê outras mudanças no quarto trimestre de 2020.

Mudanças no regulamento do TIM Pré Top

Mudanças no regulamento do TIM Pré Top. Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog

Atualizado às 18:49

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ramon Floriano (@ramonfloriano)

Eu realmente não entendo a jogada da TIM, viu? Já perdeu muito cliente do Beta pro Claro Flex e ao invés de tentar recuperá-los, reformula com medidas que faz os clientes quererem trocar…

Muitos amigos e familiares foram pro Flex depois que eu fui e aqui no RN a rede da Claro é bem superior a da TIM. Fiz portabilidade faz um ano e nenhuma chateação.

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

TIM virou um lixo! Imagina o que vai acontecer com os planos, caso a Oi seja comprada pelos 3 abutres.

Sérgio (@trovalds)

Isso ia acontecer hora ou outra. Quem usa pré-pago na maiora das vezes coloca o mínimo possível de crédito no celular pra se valer dos serviços ilimitados e no limite da data do vencimento (30 dias). Acaba que uma hora a conta não ia fechar mais. E quem tá achando que a concorrência não vai fazer o mesmo pode se preparar pra ficar sem a mamata também.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Lembro que tinha uma discussão sobre a legalidade de ofertar esses serviços gratuitos.

Alguns argumentos eram que essa prática freava a competitividade, já que desestimulava a descoberta e uso de outros apps com função semelhante.

imhotep (@imhotep)

Particularmente, prefiro usar a franquia do jeito q eu achar melhor.
Eu, por exemplo, não uso facebook, então franquia exclusiva pra facebook não faz sentido pra mim, apesar de saber q o público do facebook é enorme (já deixei de ser público-alvo das empresas faz tempo).

Mas é aquele negócio - a conta não fecha…a pessoa fica o dia todo dependurada nas redes, vendo vídeos, navegando, sem consumir a franquia.

Eu já esperava isso - depois de fidelizar o usuário, retira os benefícios.

Vai acontecer um dia, por exemplo, com a Amazon prime, no segmento dela - 9,90 nunca mais…aguardem…

Anderson Antonio Santos Costa (@Anderson_Antonio_San)

Os planos pré da TIM se igualaram aos da Vivo em preço.
A remoção das redes sociais tem como possível desculpa o uso cada vez maior do Wi-fi nos celulares. E às franquias de internet não aumentam muito.
Essa piora nos planos da TIM mostram o quão ruim é ser refém de TIM, Claro e Vivo. Tem que ter maior concorrência no setor de telefonia móvel.

² (@centauro)

A legalidade eu acho que era em relação à neutralidade da rede, que prega que dados não podem ser tratados diferentes.
Então se você oferece acesso ilimitado para apenas um aplicativo, você estaria ferindo a neutralidade.

A outra questão é realmente a questão competitiva.
Se todas as operadoras oferecerem Whatsapp sem desconto da franquia, é muito mais interessante o pessoal usar o Whatsapp do que usar o Signal, por exemplo.
Imagina se, por alguma decisão insana, as operadoras oferecessem Netflix sem desconto de franquia. Fica bem claro que outras plataformas de streaming teriam uma grande desvantagem num cenário desses.