Início » Negócios » Amazon, Magazine Luiza e FedEx querem Correios, diz ministro

Amazon, Magazine Luiza e FedEx querem Correios, diz ministro

Fábio Faria, ministro das Comunicações, comenta privatização dos Correios; Amazon, Magalu, DHL e FedEx querem comprar estatal

Felipe Ventura Por

A privatização dos Correios tem cinco empresas interessadas, de acordo com o ministro Fábio Faria, das Comunicações: ele menciona a Amazon e o Magazine Luiza, com foco no e-commerce; além das companhias de logística DHL e FedEx. Rumores dizem que a UPS, a Alibaba e o Mercado Livre também querem comprar a estatal.

Correios

O ministro comentou o assunto em uma live realizada por um site de investimentos. Ele prometeu enviar um projeto ao Congresso para que deputados e senadores analisem os detalhes da venda, incluindo o controle acionário e as obrigações da empresa que adquirir a estatal.

Uma das dúvidas sobre a privatização é: como ficarão as entregas para locais remotos ou de difícil acesso? Faria afirma que esse debate deverá ser feito no Congresso.

“Em relação à universalidade das entregas, entregar no interior da Amazônia, Rio Grande do Sul, outros estados; em relação a funcionários, quem for bom vai continuar, até porque a empresa tem que continuar — o debate disso é no Congresso Nacional”, argumenta o ministro. Ele afirma que as empresas interessadas “sabem que você recebe o bônus e o ônus também, mas [os Correios] é uma empresa saudável.”

Para Faria, “o importante é que já tem 5 players interessados: o Magalu é um deles, a Amazon, a DHL e FedEx”. Isso garantiria que o processo de privatização não será vazio, pois “já tem pessoas, grupos interessados na aquisição dos Correios”.

Alibaba e Mercado Livre também querem Correios

A Amazon anunciou a abertura do seu quinto centro de distribuição no Brasil: no total, serão quatro no estado de São Paulo e um em Pernambuco. O Magazine Luiza, por sua vez, aluga 17 galpões espalhados pelo Brasil, além de usar suas lojas físicas para distribuição.

Havia rumores de que a Alibaba estaria interessada em adquirir os Correios: ela atua no e-commerce através do AliExpress e possui uma subsidiária de logística chamada Cainiao, que opera voos da China para o Brasil a fim de agilizar entregas.

Outro nome no páreo era do Mercado Livre, também uma empresa de comércio eletrônico que investe em logística. Ela possui dois armazéns no estado de São Paulo e vai inaugurar um terceiro centro de distribuição na Bahia. A americana UPS também teria manifestado interesse no início do ano.

Com informações: Poder 360, Valor Investe.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação