Início » Celular » Apple aumenta preços do iPhone SE, XR, 11 e AirPods no Brasil

Apple aumenta preços do iPhone SE, XR, 11 e AirPods no Brasil

Apple deixou AirPods mais caros no Brasil; novo iPhone SE (2020), XR e 11 vêm sem fone e adaptador de tomada, tal como iPhone 12

Felipe Ventura Por

A Apple anunciou o iPhone 12 nesta terça-feira (13) com câmeras melhoradas, novas cores e suporte a 5G. Esta linha de celulares ainda não tem data para chegar ao Brasil, mas a empresa resolveu fazer uma mudança nesse meio-tempo: ela aumentou o preço do novo iPhone SE, iPhone XR, iPhone 11 no país, retirando da caixa os fones de ouvido e o adaptador de tomada. Os AirPods também ficaram mais caros.

Apple iPhone 11 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Apple iPhone 11 (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

O iPhone XR agora tem preço inicial sugerido de R$ 4.999; antes, eram R$ 4.299. Ele foi lançado em 2018 por R$ 5.199 com câmera única de 12 megapixels, processador Apple A12 Bionic e tela LCD.

Por sua vez, o iPhone 11 passou a custar R$ 5.699 pela versão mais básica. Ele chegou ao Brasil no ano passado por R$ 4.999. Este é o sucessor do iPhone XR, mantendo a mesma tela LCD mas trazendo câmera dupla e processador A13 mais potente.

Nos EUA, os dois aparelhos tiveram redução de preço, custando a partir de US$ 499 (XR) e US$ 599 (iPhone 11). No Brasil, o dólar alto é parcialmente culpado pelo aumento: a cotação girava em torno de R$ 4,10 há um ano, e está em R$ 5,60 nos últimos dias.

Apple deixa novo iPhone SE e AirPods mais caros

Novo iPhone SE (Imagem: Apple)

Novo iPhone SE (Imagem: Apple)

Nem o novo iPhone SE escapou: o modelo básico de 64 GB continua custando R$ 3.699, porém as versões de 128 GB e 256 GB tiveram aumento. E os AirPods se tornaram ainda mais inacessíveis, com preços a partir de R$ 1.899.

Vale lembrar que, no ano passado, quando o iPhone 11 foi anunciado, a Apple reduziu os preços do iPhone XR, 8 e 8 Plus no Brasil. Na época, o dólar havia se mantido mais ou menos estável, ficando próximo aos R$ 4.

O iPhone SE (2020), XR e 11 agora vêm sem adaptador de tomada e sem fone de ouvido na caixa: os celulares são acompanhados somente por um cabo USB-C para Lightning. Os AirPods, por outro lado, continuam com o mesmo conteúdo: os fones em si, estojo de recarga, pontas de silicone (três tamanhos) e cabo.

Estes são os preços do iPhone SE, XR e 11 no Brasil:

  • iPhone SE (2020) de 64 GB: R$ 3.699 (inalterado)
  • iPhone SE (2020) de 128 GB: R$ 4.199 (antes R$ 3.999)
  • iPhone SE (2020) de 256 GB: R$ 5.199 (antes R$ 4.499)
  • iPhone XR de 64 GB: R$ 4.999 (antes R$ 4.299)
  • iPhone XR de 128 GB: R$ 5.499 (antes 4.599)
  • iPhone 11 de 64 GB: R$ 5.699 (antes 4.999)
  • iPhone 11 de 128 GB: R$ 6.199 (antes R$ 5.299)
  • iPhone 11 de 256 GB: R$ 7.199 (antes R$ 5.799)

E estes são os novos preços dos AirPods:

  • AirPods de 2ª geração com estojo de recarga: R$ 1.899 (antes R$ 1.349)
  • AirPods de 2ª geração com estojo de recarga wireless: R$ 2.349 (antes R$ 1.679)
  • AirPods Pro: R$ 2.999 (antes R$ 2.249)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
23 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Júlio César (@Potrinho)

Pera, então os celulares ficaram mais caros e ainda por cima perderam os acessórios? Mesmo que a pessoa já tenha o carregador, o novo cabo é USB C, não tem como reaproveitar

JulioCampos (@juliocesar)

Mais um soco no estômago de quem aprecia tecnologia. Tá difícil.

Matt (@hadtohear)

Na verdade eles estão inflando o preço já pensando na Black fraude

Paulo Maciel (@pymaciel)

novo iPhone SE , iPhone XR , iPhone 11 no país, retirando da caixa os fones de ouvido e o adaptador de tomada.

Cabe ação contra a Apple, não? Retirar benefícios que já existiam sem oferecer nada em troca. Espero que alguém caia em cima.

Felipe Insfran (@felipous)

Misericórdia

Vinicius Vicentini (@ViniciusHVC)

Tava precisando, tava muito barato

Jorge Pizarro Neto (@Jorge_Pizarro_Neto)

Estratégia maquiavélica da Apple. Aumentando o valor dos aparelhos seus consumidores (vulgo otários) acharão mais atrativos os preços dos novos modelos assim que forem lançados no Brasil. É uma ação pra engordar as margens e enganar a percepção do público

João M. (@RonDamon)

Pra user de iPhone que gosta de status, quanto mais, melhor.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Qual a lógica de chamar os outros de otários?

@ksio89

Soco no estômago dos clientes da Apple, né? Consumidor da Apple hoje foi basicamente chamado de otário, entre aumento de preços, mudança de conector do adaptador de tomada e remoção de acessórios. Me pergunto até quando aceitarão serem feitos de trouxa pela empresa, isso se houver limite, pois parece não haver.

Douglas Knevitz (@Douglas_Knevitz)

Mas ela mudou isso a dois anos já. Na época só modelos entrada vinham com USB-A na ponta. Agora ela corrigiu isso.

@Banana_Phone

Cara, a Apple já fez coisa pior, mesmo assim o povo comprou ainda mais e as ações valorizaram

@ksio89

Tem hora que até me esqueço que isso é rotina com a Apple. Agora idolatrar e defender empresa a qualquer custo é coisa de fanboy. Tem um usuário aqui que se você falar um ai sobre a Apple, ele se sente pessoalmente ofendido, chega a ser patológico.

imhotep (@imhotep)

Todo ano é isso… Aumento de preços, user Apple otário, blá, blá, blá…

Mas continuam vendendo e com lucros altíssimos!

Eu (@Keaton)

Uai, mas é bom pro meio ambiente (e pro bolso deles)…

Exibir mais comentários