Início » Aplicativos e Software » Google Chrome testa função do Windows 10 para usar menos RAM

Google Chrome testa função do Windows 10 para usar menos RAM

Conhecida como TerminateProcess, função da Microsoft deve ajudar Chrome a liberar RAM de forma mais eficiente

Victor Hugo SilvaPor

O Google trabalha em uma melhoria para evitar que o Chrome deixe o Windows 10 lento. A empresa planeja usar a função da Microsoft conhecida como TerminateProcess, que permite o encerramento imediato de todos os processos ligados a um programa. A ideia é garantir que toda a RAM usada pelo navegador seja novamente liberada quando ele for fechado.

Google testa função do Windows no Chrome (Imagem: Reprodução)

Google testa função do Windows no Chrome (Imagem: Reprodução)

Os detalhes foram revelados no fórum do Chromium, projeto de código aberto que também é usado por navegadores como o Microsoft Edge. De acordo com um desenvolvedor, a função TerminateProcess está sendo adotada gradualmente em mais tipos de processos do motor, o que deve permitir um fechamento mais eficaz do navegador.

A Microsoft explica que a TerminateProcess serve para “causar a saída incondicional de um processo”. Ainda segundo a empresa, o recurso “interrompe a execução de todas as threads [ou seja, subdivisões] no processo e solicita o cancelamento de todas as E/S [entrada e saída de dados] pendentes”.

O que pode mudar no Chrome

Em resumo, o Chrome deverá funcionar de maneira mais adequada e com menos situações em que deixa de responder. Isso porque o navegador não vai acumular o consumo da RAM. Em vez disso, a memória será liberada novamente sempre que os usuários fecharem abas ou todo o navegador.

Hoje, quando você decide fechar o Chrome, não é raro que alguns processos do navegador continuem em aberto. Isso, é claro, contribui para que o Windows 10 fique mais lento. Com um uso maior da função da Microsoft, o navegador será fechado completamente e não vai manter nada rodando em segundo plano.

Com informações: Tom’s Guide.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edilson Junior (@Edilson)

Um dos segredos do Edge. Ao menos uma coisa boa o Google vai aprender a colocar no Chrome

Scott (@Lord_Scott)

Que coisa, hoje o navegador é o aplicativo mais importante e que consome mais memória no PC.

Mickey Sigrist (@Mickey)

Não sei se é devido ao meu perfil de usuário mas, mesmo tendo um notebook relativamente “modesto” (i5 de oitava geração e 8GB de RAM), nunca tive problemas de travamento ou lentidão com o Chrome. Imagino que pra quem trabalha com softwares que exigem mais da máquina isso possa de fato ser um problema. De qualquer forma, é uma melhoria bem vinda, principalmente por explorar a integração com o OS.

² (@centauro)

Acho que depende mais de como você usa o navegador.
Geralmente quem reclama de uso excessivo de ram é quem usa aba aberta como favorito.
Ou seja, deixa 100 abas abertas o tempo todo ao invés de tacar tudo no favoritos.

imhotep (@imhotep)

Aba aberta como favorito pode ser prático, mas eu não consigo usar assim.
Também dificilmente abro mais do que 6 ou 7 abas ao mesmo tempo. Começa a ficar confuso demais e eu não vou usar essas 7 abas ao mesmo tempo, até porque vários sites que uso dão timeout depois de certo tempo em idle.

Minha máquina do dia a dia (viagens e mobilidade) é bem antiga e não sinto travamentos.
Apesar de que tem quase 2 anos que adotei o Edge Chromium e tb o Firefox. Chrome, portanto, tem sido menos usado.

🤷‍♀️ (@xavier)

Minha máquina tem 16Gb de RAM e eu já me deparei algumas vezes com o navegador usando quase 10! O problema não é a quantidade de abas abertas, mas o que está rodando em cada uma.

Por exemplo, diariamente acesso alguns bancos de imagens e se eu abro por volta de 8 abas de um site em específico (15 no navegador no total), acaba deixando o Chrome lento. A culpa não é do navegador, mas só será totalmente reestabelecido quando eu fecho todo ele e não apenas as abas comilonas de memória.

Rogério Calsavara (@Rogeriocal)

O uso alto de RAM não seria uma consequência inevitável da altíssima multifuncionalidade dos navegadores atualmente?

Praticamente tudo que se fazia antigamente através de programas instalados no HD do computador pode ser feito hoje em dia através de páginas abertas do navegador: desde e-mail, edição de texto e planilha eletrônica até gravação e edição de áudio e vídeo, plotagem de gráficos 3D a partir de funções matemáticas, edição de imagens, enfim… virtualmente tudo…

Como oferecer tanta funcionalidade sem consumir a RAM do computador?