Início » Telecomunicações » Azul lança Wi-Fi a bordo gratuito e promete internet em 35 aviões

Azul lança Wi-Fi a bordo gratuito e promete internet em 35 aviões

Wi-Fi da Azul terá internet com velocidade de 30 Mb/s; 17 aeronaves da companhia aérea já contam com o serviço

Lucas Braga Por

A Azul Linhas Aéreas anunciou nesta quinta-feira (17) a chegada oficial do serviço de Wi-Fi a bordo em suas aeronaves. Ao contrário da internet fornecida pela LATAM e Gol, o serviço da Azul será gratuito aos passageiros e já está disponível em 17 aviões da sua frota, com previsão para ampliação até o final do ano.

35 aeronaves da Azul terão Wi-Fi até o fim do ano

35 aeronaves da Azul terão Wi-Fi até o fim do ano (Imagem: Cesar dos Reis/Azul)

O acesso é feito via satélite, e a Azul afirma que a velocidade de acesso será em torno de 30 Mb/s. O serviço é prestado pela Viasat, que utiliza no Brasil o SGDC-1, da Telebras.

A companhia afirma que até o final do ano serão 35 aeronaves com o serviço Azul Wi-Fi, o que torna a disponibilidade do serviço um tanto limitada quando consideramos que a frota da Azul tem aproximadamente 140 aviões.

De acordo com a Azul, um diferencial é que toda a instalação do sistema será feita no centro de manutenção em Campinas, o que evita o envio da aeronave ao exterior para receber o sistema de internet a bordo.

Como aponta o Aeroin, a Azul pretende cobrir os custos do Wi-Fi com a veiculação de publicidade durante os voos, com inserções nas revistas, guardanapos, copos e vídeos. É um grande diferencial no comparativo com outras aéreas, que costumam cobrar pela internet.

Vale lembrar que algumas aeronaves da Azul também contam com TV ao vivo. O serviço é prestado em parceria com a Sky e a grade de programação possui canais abertos e pagos. A transmissão é feita nas telas individuais disponíveis para cada assento.

Wi-Fi nas outras companhias aéreas

A Azul não é a única companhia a fornecer Wi-Fi a bordo aos seus passageiros:

  • A Gol é a companhia mais avançada quando se trata de Wi-Fi a bordo: cerca de 94% da sua frota já possui o serviço Gol Online, que permite assistir canais ao vivo e navegar na internet. O acesso à web, no entanto, é cobrado e há pacotes exclusivos para aplicativos de mensagens (WhatsApp, Facebook Messenger e iMessage) e opções para navegação leve e pesada, com duração de uma hora ou todo o voo. A conexão é fornecida pela Gogo, que usa satélites 2Ku.
  • A LATAM também tem serviço de Wi-Fi a bordo, mas não divulga a porcentagem da sua frota apta a conexão com a internet. O serviço também é prestado pela Gogo e as opções de pacotes são similares ao oferecido pela Gol. Vale lembrar que a companhia também tem o LATAM Play disponível na maior parte da frota, que leva entretenimento gratuito para smartphones, tablets e notebooks dos passageiros durante os voos, mas sem acesso à web.
  • Diversas companhias internacionais que voam para o Brasil também possuem serviço de Wi-Fi a bordo, incluindo Aeromexico, American Airlines, Delta, Emirates, Iberia, Lufthansa, TAP, Swiss e United. Os preços variam conforme a linha aérea, e em alguns casos há pacotes gratuitos com limite de dados ou período de tempo.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
9 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

imhotep (@imhotep)

Com o preço q a Azul cobra, nada mais natural…

Jhonny (@jokalokao)

Mas o serviço da Azul é muito melhor que o das outras brasileiras

imhotep (@imhotep)

Mesma coisa…pra voo nacional não faz muita diferença…
Lanchinho pra mim não é prioridade.
A Azul ganhava nas aeronaves mais novas, mas dependendo da rota, usam os E190 já mais velhos, ou os ATR já mais velhos…
Faço CGH-CNF todo mês. Não vejo diferença além do preço. Às vezes sai um A320Neo, às vezes sai um E190 ou E195…
Fiz um MCO-GRU há alguns anos e era uma aeronave bem nova, mas nada assim de outro mundo, principalmente pra quem vai na econômica.

Everton Favretto (@evefavretto)

Os E-Jets da Azul (a grande maioria E195) iam ser substituídos completamente pelos novos E-Jets E2 nos próximos anos, mas com a pandemia os planos foram atrasados.

E não acho que a Azul esteja interessada em mandar fazer buraco e pagar antena pra aviões que eles tem planos de usar por mais poucos anos.

O que eu realmente quero ver é se vão conseguir manter o serviço grátis. WiFi a bordo costuma não ser lucrativo nem mesmo pras empresas que fornecem o serviço (tipo a Gogo que pediu chapter 11 ano passado e foi vendida pra Intelsat).