Início » Negócios » Procon-SP quer barrar app de compras Facily, “recordista” em reclamações

Procon-SP quer barrar app de compras Facily, “recordista” em reclamações

Plataforma de e-commerce coletiva tem mais de 150 mil reclamações em 2021; Procon-SP pensa em suspender serviço

Por

O Procon-SP estuda aplicar a maior multa prevista no Código de Defesa do Consumidor para o app de compras coletivas Facily. De acordo com o órgão de defesa do consumidor, a plataforma de e-commerce é recordista absoluta de reclamações, como demora na entrega de produtos e dificuldade de reembolso, e pode ser suspensa caso não reverta o quadro negativo.

Site do Facily, autuado pelo Procon-SP (Imagem: Reprodução)
Site do Facily, autuado pelo Procon-SP (Imagem: Reprodução)

Reclamações da Facily batem recorde com mais de 150 mil

A Facily teve um salto nas reclamações feitas ao Procon-SP no decorrer de 2021: em janeiro, o app de compras coletivas tinha apenas 21 consumidores insatisfeitos, número que saltou para 59.539 em outubro — um crescimento de mais de 283.000%.

Agora, o órgão estuda efetuar a punição mais dura prevista no CDC contra a Facily. Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, disse em comunicado que a plataforma pode ser suspensa em decorrência do aumento das reclamações:

“A Facily é recordista absoluta no Procon-SP, nunca um fornecedor no período de seis meses teve esse aumento tão expressivo nas reclamações.”

Em julho, o Procon-SP convocou a Facily Soluções e Tecnologia, empresa por trás da plataforma, para explicar os problemas causados aos consumidores. A companhia já havia sido notificada em maio pelo órgão, mas não apresentou respostas consideradas satisfatórias sobre a demora na entrega, dificuldade de atendimento e reembolso.

De acordo com o Procon-SP, esses problemas persistem. Entre janeiro e outubro de 2021, foram registradas mais de 151 mil reclamações relacionadas à Facily, comparado a apenas 14 queixas no mesmo período do ano passado. Até junho, eram somente 11 mil — houve aumento de mais de 1.300%.

Clientes recebem itens vencidos, diz Procon-SP

Capez pediu que os clientes da Facily fiquem atentos às ofertas no app, porque em determinadas ocasiões, alguns consumidores receberam inclusive produtos fora da validade, no caso de alimentos:

“O Procon-SP recomenda que os consumidores fiquem atentos às ofertas que parecem muito vantajosas, preços absurdos, espetaculares. Valores muito abaixo do mercado podem ser indícios de problemas.”

O Procon-SP recomenda aos consumidores com queixas contra a Facily que procurem o site do órgão ou os Poupatempos Sé, Santo Amaro e Itaquera, além do posto avançado dentro do 8º Distrito Policial do DECAP (Departamento de Policia Judiciária da Capital), localizado no bairo da Mooca, Zona Leste de São Paulo. É nesses pontos em que o cidadão pode procurar atendimento presencial.

Apesar das milhares de reclamações, a Facily cresceu durante a pandemia. O e-commerce de compras coletivas, que oferece descontos temporários para um clube de usuários em categorias como hortifruti, itens de beleza, acessórios para celular, entre outros, abriu filiais em Belo Horizonte (MG), Salvador (BA) e Osasco (SP).

A empresa também aumentou seu capital social durante a pandemia, e hoje opera com investimentos de R$ 123 milhões, segundo dados da Junta Comercial de São Paulo (Jucesp).