Donos de computadores com arquitetura 64-bits sempre sofrem com a falta de programas compatíveis com a arquitetura, e no Linux não é diferente. Felizmente, usuários de Ubuntu poderão resolver esse problema a partir da versão 11.04, usando uma solução que já existia no Debian: o multiarch!

Uma arquitetura para a todos governar

O anúncio veio de Steve Langasek, gerente de lançamentos do Ubuntu, que afirmou que agora será possível instalar pacotes de bibliotecas de diferentes arquiteturas no Ubuntu, usando o multiarch, sistema desenvolvido inicialmente para o Debian. Na prática, isso significa que se você tem o Ubuntu amd64 instalado, mas precisa de uma biblioteca disponível apenas para a versão do i386 do sistema, só precisa rodar o apt-get com alguns parâmetros a mais:

sudo apt-get install flashplugin-installer:i386

É preciso o “i386” no final pela arquitetura que você quer que seja instalado o pacote. Obviamente, usuários que odeiam ou tem medo do terminal podem ficar tranquilos, é alta a possibilidade do instalador gráfico também trazer essa possibilidade.

E qual a vantagem, no final das contas? Com essa possibilidade gerada pelo multiarch seria simples remover várias bibliotecas voltadas para amd64 e deixar somente as compatíveis com o i386. Assim, ao invés de ficar procurando pacotes compatíveis ou tentar fazer mágica com arquivos de configuração, você só precisa instalar o pacote padrão. Ou seja, menor necessidade de manutenção, menos bugs, menos confusão na hora de instalar pacotes, a paz mundial, e muito mais.

O Ubuntu 11.04 deve ser lançado oficialmente no dia 28/04. Até lá, com certeza teremos outras novidades. 🙂

Com informações: Softpedia.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

[email protected]
eu gostei de todas versão mais a que eu achei mais iterativa foi UBUNTU 10.04.
acustodioo
Pode adicionar, sem problema. Só fiz esse comentário acima porque imaginei que mais cedo ou mais tarde alguém ia acabar me perguntando. Eu só relatei o que acredito, me baseando na experiência que tive com ambas distribuições. :)
Ramon Melo
Não tem ninguém te censurando não, o objetivo é ajudar, sempre. :) Não duvido do que você diz, o Arch Linux é bem mais eficiente que o Ubuntu, mesmo se você fizer uma devassa geral no SO depois da instalação. A graça de ter tantas distribuições é justamente poder escolher uma que se encaixe melhor no que você precisa. Estou pensando em instalar essa distro (está na minha lista) assim que conseguir um desktop-cobaia. Posso te adicionar no Twitter? Tem umas dúvidas que acredito que você possa sanar. :D
Ramon Melo
Os processadores Atom (é sim o caso) têm a metade da eficiência de um Pentium dual-core de mesmo clock. Considerando que esse tipo de processador nem mais é fabricado, e, quando era, fazia parte da linha low-end da Intel, considero vagabundinho sim. Tem lá seu valor, por causa do baixíssimo consumo de memória e do tamanho reduzido, mas que é fraquinho, é sim, pelo menos a linha single-core, que inclui o N270. O Ubuntu roda bem porque economiza recursos. O WinXP que veio pré-instalado na minha máquina é tremendamente lerdo.
JoseRenan
legal..
manolo
Então por que essa notícia agora? Não entendi.
acustodioo
Pode ser que alguém pergunte, no Ubuntu desativei todos efeitos visuais e "frescuras" que não vem por padrão no gnome, no Arch Linux instalei o gnome com extra e deixei do jeito que "vem de fábrica" e deu pra notar diferença no meu PC fracote, mas em fim, pode ser que desinstalando algo mais no Ubuntu fique mais leve, mas não é algo que venha a me interessar no momento.
Guilherme Mac
Em sistemas Linux tbm...
acustodioo
Computador modesto = Athon 1.4 512MB de memória, mesmo que alguém fale que tenho pouca memória e bla bla bla, repito que com o Arch Linux roda normal, o que mais faço é programar não vou comprar mais "velocidade" ou mais memória que não está fazendo falta neste momento. E não é preciso ter um computador modesto pra saber que o Ubuntu anda meio fominha gastando mais energia que o windows 7. "Mac OS X ou um Win7 bem configurado?" Que tipo de configuração você diz?
Rafael The Mist
A versão anterior eu nem testar consegui. Vou tentar no meu netbook a próxima.
Paulo Freitas
Os processadores Intel Atom (se for, bem provável que seja) não são vagabundos não. :) Mas não deixam de ser low-end, eu sei. No meu HP Mini com Intel Atom N270 1.6GHz e 2GB de RAM o Ubuntu também roda razoavelmente bem. Inclusive os efeitos do Compiz, graças à placa de vídeo integrada da Intel, que também não faz feio.
Ramon Melo
Pesado? Qual a configuração do seu PC? Meu netbook está rodando ele de forma bastante razoável (Chromium abre em 7 segundos, Firefox em 12, ambos a partir de um boot frio) com um processador vagabundo e só 1GB de RAM. O que eu mais vejo são computadores com Core 2 Duo e o dobro de RAM levando quase 30 segundos para abrir o Firefox e o usuário crente que está abafando (claro que é leigo, que nunca deve ter usado um Linux, Mac OS X ou um Win7 bem configurado na vida).
Ramon Melo
Hum... deve ser ótimo! Olha só quantos vírus vou poder instalar no meu computador... OH WAIT!
Ramon Melo
Eu também, mas vou testar numa máquina virtual antes, ou no meu netbook, que é quase isso. É novidade demais numa tacada só. As experiências passadas mostram que quando alguém quer fazer coisas demais num curtíssimo espaço de tempo, a probabilidade de fazer caquinha dispara. Isso não é privilégio de software proprietário não.
John
fato
Exibir mais comentários