Início » Brasil Telecom » Sky apresenta locadora virtual Sky Online

Sky apresenta locadora virtual Sky Online

Aluguel de filmes recentes custa R$ 6,90 para assinantes Sky.

Por
6 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

São Paulo — Mais um serviço para download de filmes e séries no mercado brasileiro. A Sky anuncia na quarta-feira o Sky Online, locadora virtual exclusiva para assinantes da televisão por assinatura (pois é). O aluguel de filmes recentes custa a partir de R$ 6,90 e a compra de filmes mais antigos fica a partir de R$ 4,90.

A Sky promete um catálogo atual. De início são destaques do Sky Online as produções cinematográficas “Os Smurfs”, “Planeta dos Macacos: A Origem”, “Lanterna Verde”, “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2” e “Assalto ao Banco Central”. Também tem as séries “The Big Bang Theory”, “Two and a Half Men” e “The Mentalist”.

“Nosso cardápio oferece somente os pratos campeões de vendas”, explicou o presidente da Sky. Dessa forma, a empresa se distancia da Netflix, serviço que, como todos sabemos, tem mais filmes de arquivo e episódios antigos de séries. Luiz Eduardo Baptista também diz que se trata de um produto complementar à TV por assinatura, como são os canais pagos de PFC, UFC e HBO.

Escolha de áudio e de legendas

O uso do serviço está atrelado à banda larga de pelos 2 Mbps. A Sky diz que o ideal são 2 Mbps, mas a experiência do Sky Online será decente com menos banda: “provavelmente esse cliente terá que parar a transmissão e aguardar um pouco”, diz o presidente.

Testando o produto num lounge montado pela Sky antes da coletiva de imprensa, detectei a necessidade do plugin Silverlight da Microsoft para assistir os trailers do site. Assinantes da locadora virtual deverão também instalar um aplicativo específico de Sky Online.

Assista abaixo ao breve vídeo de teste feito pelo Pedro Burgos, o responsável por tocar o Gizmodo Brasil.


(Vídeo do YouTube)

Entre diversas metáforas a jogos de tênis que eu confesso não ter entendido, o presidente da operadora deixou bem claro que tem interesse em colocar Sky Online nos demais dispositivos (leia-se: smartphones e tablets). Entretanto, o serviço se limita a computadores porque eles constituem a maioria do parque instalado.

“Pode estar na sua televisão? Pode, basta você ligar a sua televisão no computador”, diz Baptista. “Não fizemos produto para atender 3% dos assinantes”, comentou sobre falta de suporte ao Xbox 360 e ao PS3.

Silverlight em tela cheia

Entre os recursos da Sky Online está a exibição de áudio original e de legendas em outros idiomas. Não ficou claro o formato de vídeo. Eu perguntei ao dirigente da companhia sobre o assunto. Resposta dele: o Full HD não é viável porque a banda larga brasileira não é tão larga a ponto de comportar a transmissão em altíssima definição.

A questão sobre o uso do Silverlight também foi levantada. A Sky sustenta que o plugin da MS é mais usado que o Flash, por exemplo, e daí vem a decisão de usa-lo. Também não há perspectiva de adotar padrões abertos de vídeo para o serviço de locadora.

O clube do Sky Online custa R$ 14,90 mensais e dá acesso a todos os conteúdos.

O Sky Online está em testes desde dezembro de 2011. Assinantes do serviço também terão acesso ao ESPN 360, site exclusivo da ESPN com transmissão de conteúdos que normalmente não vão para a tevê — assinanta da TVA também têm esse benefício.

Entrando na polêmica do Fox Sports, o presidente da Sky respondeu a este intrépido editor que o problema é puramente de preço. O preço do Fox Sports é caro e tentaram bancar isso no fim do ano passado, quando não havia mais tempo. Baptista sugere que a Fox do Brasil coloque o Fox Sports no canal Speed, já existente e que não possui uma programação de esportes “decente”.

Atualizado em 16/02 às 9h45.