Início / Notícias / Telecomunicações /

Claro reformula pós-pago e oferece ligações ilimitadas para qualquer operadora

Lucas Braga

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Depois de um longo tempo sem mexer nos planos, a Claro reformulou seu portfólio de serviço pós-pago. A operadora aposta na mudança como um “marco radical” para o mercado de telefonia móvel brasileira e permite que o consumidor escolha apenas a franquia de dados mais adequada a seu uso.

Os planos começam com 5 GB de dados e vão até 25 GB, com valores de R$ 119,90 até R$ 349,90 mensais. As ligações são ilimitadas para qualquer operadora, seja fixo ou móvel e inclusive DDD, desde que seja utilizado o CSP da Embratel (21). Os planos também incluem SMS, WhatsApp liberado da franquia, Claro Música e Claro Vídeo. Confira:

  • 5 GB: R$ 129,99
  • 7 GB: R$ 149,49
  • 9 GB: R$ 209,99
  • 14 GB: R$ 269,49
  • 25 GB: R$ 349,99

Como de costume na operadora, toda adesão ao plano gera fidelidade de 12 meses. Se o cliente quiser cancelar ou diminuir o plano antes desse prazo pagará multa de fidelidade proporcional ao prazo remanescente. Também é possível compartilhar o plano com até 5 linhas dependentes, sendo que o número de linhas varia de acordo com a franquia de dados. O valor por linha adicional varia de R$ 19,99 (plano de 5 GB) a R$ 24,99 (planos 7 GB em diante).

Ter ligações ilimitadas para qualquer operadora é uma boa sacada para a Claro. O serviço de voz está cada vez mais em desuso, já que a procura do cliente nos dias de hoje tem sido focada principalmente na quantidade de dados.

Oferecer minutos ilimitados faz boa vista em termos de marketing, e não necessariamente implica que o tráfego de ligações aumente de forma significativa a ponto de se tornar um modelo de negócio insustentável. É claro que existem pessoas que realmente falam mais de mil minutos por mês, mas é uma parcela muito pequena de clientes.

Atualmente, três outras operadoras oferecem planos com minutos ilimitados: TIM (plano Da Vinci, R$ 799,00 com 50 GB), Vivo (a partir do plano Família 30 GB, R$ 569,99) e Porto Seguro Conecta (no plano Conecta+, a partir de R$ 129,90). No entanto, a Claro é a única operadora onde todo o portfólio pós-pago inclua ligações ilimitadas para qualquer operadora.

Pré e controle

Há também algumas novidades para quem está no pré-pago ou controle. O pacote pré semanal de R$ 9,99 passa a ter franquia de 1 GB, 100 minutos para falar com outras operadoras, mais ligações ilimitadas para Claro. Além disso, o WhatsApp e o Claro Música não descontam da franquia.

Enquanto isso, o plano Controle agora tem franquia mínima de 2 GB, custando R$ 34,90 mensais. A opção de 3 GB sai por R$ 54,90 mensais. Ambos incluem WhatsApp e Claro Música que não descontam da franquia, mais acesso ao Claro Vídeo.

LTE-Advanced

Em evento em Brasília, a Claro anunciou que já está utilizando a tecnologia LTE-Advanced – também conhecida como 4,5G – na capital do país.

Trata-se de agregar várias faixas de frequência na mesma estação rádio-base, incluindo o 700 MHz, recentemente liberado em Brasília após o desligamento da TV analógica. Isso permite atingir velocidades de 100 Mb/s, contra os 30 Mb/s do 4G tradicional.

Há também o LTE-Advanced Pro, que trará velocidades ainda maiores de 200 Mb/s com picos de 400 Mb/s. No entanto, a Claro explica que o aparelho – smartphone, tablet ou modem – precisará suportar três requisitos técnicos:

  • agregação de três faixas de frequência (700+1.800+2.600 MHz);
  • MIMO 4×4 (múltiplas entradas e saídas)
  • modulação avançada 256QAM.

O Samsung Galaxy S8, iPhone 7, LG G6 e Sony Xperia XZ possuem agregação de canais, então podem usar o LTE-Advanced; no entanto, eles não têm modulação 256QAM, portanto ficarão de fora do LTE-Advanced Pro mais rápido. A Claro diz que os primeiros aparelhos compatíveis com todos os três requisitos chegarão ao Brasil no segundo semestre.

A Claro diz que até mesmo aparelhos incompatíveis com o LTE-Advanced podem se beneficiar com as mudanças. Ao usar a faixa de 700 MHz, isso libera o 2.600 MHz – frequência atualmente usada para o 4G – e permite atender mais clientes simultaneamente. Além disso, o 700 MHz tem maior alcance e melhor desempenho em ambientes fechados e em ambientes com mais obstáculos para o sinal, como árvores ou edifícios.

A TIM ativou na sexta-feira (21) a frequência de 700 MHz em Brasília, e promete usar a tecnologia VoLTE até julho – isto é, utilizar a rede 4G para fazer chamadas de voz. (A Claro sugere que terá VoLTE no futuro, quando estiver pronta.)

A Vivo também está usando o 700 MHz na capital do país, e vai oferecer o LTE-Advanced através de agregação de canais.

Colaborou: Felipe Ventura, que viajou a Brasília a convite da Claro.

Atualizado às 21:51: inclusão dos preços de todos os planos pós-pagos. Até o momento a operadora não liberou mais detalhes sobre os planos controle.